363 views 7 mins

Lazer e Cultura 28/09/2018

em Lazer e Cultura
quinta-feira, 27 de setembro de 2018
alice temporsairo

“Alice, retrato de mulher que cozinha ao fundo”

“Alice, retrato de mulher que cozinha ao fundo” põe em cena Nicole Cordery representando Alice B. Toklas (1877-1967), autora do livro de receitas “The Alice B. Toklas Cookbook” e companheira da poeta e escritora norte-americana Gertrude Stein (1874-1946) autora de sua Autobiografia que se tornou uma inovação literária

Foto: João Caldas

alice temporsairo

A peça discute as fronteiras entre realidade e ficção, as histórias e suas dissonantes interpretações. Nela, Alice passeia por diferentes tempos e espaços, numa espécie de mosaico. Escolher a personagem real e ao mesmo tempo ficcionalizar Alice B. Toklas potencializa múltiplas miradas sobre a relação de amor entre essas duas mulheres e sobre como influenciaram e foram influenciadas pela e fervescente Paris dos anos 20 e 30, conhecido como “idade heróica” do cubismo, a casa da escritora Gertrude Stein e sua companheira Alice B. Toklas florescia como endereço de encontro e de debate entre pintores, escritores e críticos. A cada sábado, eles eram recebidos com a mesa posta, em uma época em que a comida era escassa. Bastava ao recém-chegado responder uma espécie de pergunta ritual: “Quem te enviou”? Para ter acesso a casa, suas conversas e as longas tardes que se desenrolavam no ateliê anexo. Nas paredes quadros de Gauguin, Braque, Matisse, Greco, Vallotton, Cézanne, como na época a maior parte deles não valia grande coisa, a porta do ateliê se abria com uma grande chave única, enquanto Alice fazia peixes, ovos e jardins. Com Nicole Cordery.

Serviço: Sesc São Caetano, R. Piauí, 554, Santa Paula. Quarta (5) às 20h. Entrada franca.

REFLEXÃO

Resolva o problema mudando sua energia
Neste dia de sua vida, querido(a) amigo(a), acredito que Deus quer que você saiba…… QUE NÃO PODE ESPERAR QUE UM PROBLEMA SE RESOLVA…Usando a mesma energia que o criou. Quer se trate de guerras intermináveis no mundo ou de discussões intermináveis e lutas em sua própria casa, o problema é o mesmo: energias conflitantes. Se você quer mudar o resultado, mude a energia. O mais extraordinário desta solução é que você não precisará esperar por outra ocasião para fazer isto. Amor, Seu Amigo.
Neale Donald Walsch

Lançamento

Foto: Beth Freitas

lancamento temporsairo

O violinista, compositor e arranjador Thiago Delegado apresenta as canções do seu novo álbum Sambetes Vol. 1. O disco foi gravado em São João del-Rei, na região do Campo das Vertentes, no único estúdio do estado com tecnologia totalmente analógica. A escolha não foi só técnica, mas de alma. Sambetes Vol.1 é um disco que dá sequência a uma linha de música instrumental sofisticada que vem de antes da bossa nova, sofre influência do som feito nas pequenas boates do Beco das Garrafas, no Rio de Janeiro, e depois se mistura com o jazz e outras influências. Pré-bossa, bossa e pós-bossa. Se o samba é a tristeza que balança, como definiu Vinicius de Moraes, nos sambetes ela balança ainda mais. O bolachão é uma consequência natural dessa história.As composições trazem a marca de sua gênese notívaga. 1 – Sambete do Menexca, 2- Sambete da Malu, 3 -Maguá no Pagode, 4 – Sambete Preguiçoso, 5 – Afrosambete, 6 – Sambete Americano,n 7 – Garoto Matheus, 8 – Sambete nº 2. Todas as faixas são composições de Thiago Delegado, exceto Afrosambete, parceria de Thiago Delegado e Aloizio Horta. Com Thiago Delegado, Violão de sete cordas, Christiano Caldas, Rhodes e Hammond, Aloizio Horta, Contrabaixo e André Limão Queiroz, Bateria.

Serviço: Sesc Pinheiros, R. Paes Leme, 195. Quarta (3) às 20h30. Ingressos: de R$ 7,50 a R$ 25.

Salve Samba!, Xande de Pilares

Integrando o projeto Salve Samba!, Xande de Pilares apresenta show de seu segundo álbum solo, Esse Menino Sou Eu (Universal), lançado em 2017.Três anos após deixar os vocais do grupo Revelação, com o qual permaneceu por 20 anos, Xande, lançou novo disco que é uma espécie de biografia musical. São 17 faixas que passeiam por sua trajetória desde garoto, no Morro do Turano, como amante do samba, cantor e compositor. Recheado de partido-alto e samba de roda, o CD tem participação de Zeca Pagodinho em Homem de Lata (F. Camacho, T. Thomé, C. Andrade e R. Oliveira), de Jorge Aragão em A Lã e o Cobertor (de Xande e Aragão) e de sua mãe sambista, dona Maura Helena, em Mãe (X. de Pilares, G. Bernini e H. do Salgueiro). Entre as faixas inéditas estão a música de trabalho Eu Sou de Jorge (Leandro Fab e André Renato), Careta (André Renato e Claudemir), Cuca Quente(Serginho Meriti, Claudemir e Ricardo Moraes), o samba de roda Quem Não Sambou (André Renato, Gilson Bernini e Fernando Magarça), o partido-altoRoda de Pandeiro (André Renato, Carioca e Prateado) e Tem que Provar que Merece (A. Renato. X. de Pilares e G. Bernini), que integrou a trilha sonora da novela global A Força do Querer. O disco tem ainda regravações de Alegre Menina (Dorival Caymmi e Jorge Amado), Ah, Como Eu Amei, (Ney & Jorge Vellozo) e Cavaco Vadio (Paulinho Rezende e Totonho).

Serviço: Sesc Belenzinho, R. Padre Adelino, 1000, tel. 2076-9700. Até sábado (29) às 21h30. Ingresso: R$ 30.