Promover a diversidade fortalece a inclusão nas empresas

A diversidade é um tema ao qual o meio corporativo vem se atentando nos últimos anos, em consequência de um mercado de trabalho cada vez mais dinâmico e plural. Uma equipe inclusiva com diferentes etnias, nacionalidades, gêneros, ideologias e idades auxilia a construção de uma organização dinâmica. No entanto, há um caminho longo a ser percorrido pelas empresas brasileiras.

A Quero Bolsa, plataforma de bolsa de estudos no ensino superior, realizou um levantamento com dados do Novo Caged. De acordo com a pesquisa, em 2019, só 3,69% de candidatos promovidos ou contratados para cargos de liderança no estado de São Paulo eram negros. Para as mulheres, a ascensão foi ainda menor, representando 1,45% das contratações.

Em outra pesquisa, realizada pelo Sebrae e pelo IBGE, a população LGBTQIAP+ enfrenta mais barreiras no ambiente profissional, visto que 64% das pessoas ainda não se assumiram no trabalho. Além disso, os grupos considerados minorizados ocupam menos de 5% em cargos de liderança, sendo 38% de pessoas com deficiência, 29% de LGBTQIAP+ e 26% de raças e etnias.

Para Rodrigo Bernardino, CEO do Grupo Mostra de Ideias, a preparação do ambiente de trabalho por meio de conversas e ações auxilia no acompanhamento direto frente a esse objetivo. “Sem inclusão, não há empresa. Ter uma organização diversa hoje garante que os colaboradores tenham um ambiente criativo e social. Há mais respeito e oportunidades para as pessoas conhecerem diferentes culturas, opiniões e posicionamentos, o que enriquece o ambiente corporativo”, diz o CEO.

O incentivo à diversidade proporciona um ambiente inclusivo para todos, e o avanço é possível por meio de mudanças nas contratações e na mentalidade e na forma agir da empresa. Esse respeito às diferenças promove maiores oportunidades no meio corporativo, acolhe perfis múltiplos e faz com que as organizações se posicionem no mercado de trabalho como companhias que visam à inclusão e que aceitam diferentes perfis.

“As empresas precisam conhecer suas histórias e desafios. Também têm que incentivar atividades que visem maior interação entre os colaboradores, proporcionando o entrosamento entre as áreas e oferecendo espaço para que eles sejam quem são. Conversas constantes e atividades que tragam as histórias dos próprios colaboradores e parceiros fazem total diferença para o desenvolvimento e para a manutenção desse objetivo”, complementa Bernardino.

Grandes empresas que são referências no mercado, como Microsoft, Johnson & Johnson, P&G e Itaú, já adotaram políticas de diversidade e estão atingindo resultados promissores nos seus valores organizacionais e sociais. Alguns projetos vêm sendo aplicados por meio de ações para promover a inclusão de gênero, racial, de LGBTQIAP+ e de pessoas com deficiência. Isso evidencia que um ambiente empresarial inclusivo é mais saudável e propício à inovação. – Fonte e outras informações: (www.mostradeideias.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap