98 views 4 mins

Lideranças femininas elevam o lucro das empresas

em Espaço empresarial
quinta-feira, 09 de maio de 2024

A mais recente edição do Global Gender Gap Index, publicada pelo Fórum Econômico Mundial, destaca uma realidade preocupante: as mulheres representam apenas 37% das lideranças globais, ocupando cerca de um terço dos cargos de liderança mundialmente.

A pandemia aumentou essa desigualdade, com um relatório do Women in the Workplace de 2020 revelando que mulheres em posições sênior eram 50% mais propensas que seus colegas masculinos a reduzirem suas cargas de trabalho devido à crise sanitária. Apesar de sinais de mudança tanto no Brasil quanto no mundo, uma análise da consultoria PwC aponta para um crescimento lento na inclusão de mulheres em papéis de liderança.

De acordo com Rica Mello, especialista em gestão de empresas e fundador do grupo BCBF, o cenário mostra uma necessidade urgente da avaliação detalhada dos obstáculos que limitam a progressão feminina em cargos altos.

“Falar da liderança feminina no empreendedorismo é necessário e reflete diretamente questões de diversidade e inclusão, componentes essenciais para a inovação nos negócios. Além de tudo, diversos estudos mostram como a gestão de mulheres pode transformar de maneira positiva o ambiente empresarial”, diz.

O especialista destaca que a diversidade e a inclusão são mais do que políticas benéficas de equidade de gênero, uma vez que esses pilares podem refletir diretamente na adesão do consumidor e na melhoria de processos internos, gerando lucro e sucesso empresarial. “São estratégias essenciais que trazem resultados palpáveis no dia a dia de cada um dos negócios”, completa. A inovação é, de fato, impulsionada pela diversidade, trazendo à tona a importância de um ambiente onde todas as vozes são ouvidas e valorizadas.

Rica Melo também ressalta o impacto positivo que o empreendedorismo feminino traz, mostrando que a inclusão de mulheres em posições de liderança é também uma estratégia inteligente e eficaz para a governança corporativa e tomada de decisões. Em 2021, dados do fundo de capital de risco First Round Capital mostravam que startups lideradas por mulheres têm desempenho 63% superior.

De acordo com o Boston Consulting Group, por cada dólar captado, fundadoras ou co-fundadoras femininas geram 2,5 vezes mais receita do que seus pares masculinos. Adicionalmente, um estudo da McKinsey intitulado Delivering Through Diversity revela que empresas com diversidade de gênero em suas direções são 21% mais lucrativas, mostrando assim o valor estratégico de ampliar a inclusão feminina em cargos de liderança, especialmente na tecnologia.

“Para empresas que buscam ser verdadeiramente inovadoras, é crucial não apenas celebrar a diversidade em datas comemorativas, mas incorporá-la de forma contínua e efetiva em todas as práticas empresariais. Isso requer um compromisso contínuo e a implementação de políticas que promovam a igualdade e o pertencimento, garantindo que todos tenham as mesmas oportunidades de contribuir e crescer”, conclui. – Fonte e mais informações, acesse (https://ricamello.com.br/). ou Instagram @ricamelloficial.