70 views 3 mins

Empresas que usam cashback têm retenção de clientes 4,8 vezes maior

em Espaço empresarial
terça-feira, 23 de janeiro de 2024

Plataforma de programas de fidelidade e ativação para o varejo, a Izio&Co fez um estudo analisando o comportamento de compra de mais de 5 milhões de consumidores de 24 redes varejistas que já têm o cashback como parte da estratégia de venda.

De acordo com o levantamento, os clientes que recebem o benefício na sua primeira compra têm uma retenção 4,8 vezes maior após 6 meses, em relação àqueles que não obtiveram a vantagem; isso tem um impacto significativo: a solução trouxe um gasto por shopper 85% mais elevado na comparação com os consumidores que não tiveram cashback faturando R$ 883,4 mil adicionais a cada 1 mil clientes engajados.

O estudo ainda mostra que aqueles shoppers que recebem cashback, tem frequência 57% maior e ticket médio 18% maior do que aqueles incentivados por descontos imediatos ou outra alavanca promocional dentro do programa de fidelidade. Para Rodrigo Matheus, CMO & CPO da Izio&Co, os números comprovam que essa é uma estratégia que supera outras em termos de engajamento rápido e fidelização
eficiente do público-alvo.

“O consumidor tem o benefício materializado na sua carteira digital e isso é definitivamente o fator que faz ele optar por uma rede em detrimento de outra. Portanto, é uma solução que amplia e acelera as vendas por se tratar de um benefício real, o qual é oferecido a quem está do outro lado com transparência e sem burocracias”, afirma.

Com o levantamento, a empresa espera fornecer insumos aos varejistas sobre as verdadeiras vantagens de uma categoria que vem crescendo constantemente no País pela sua capacidade de atrair e reter shoppers com qualidade. “O cashback sendo bem utilizado, mostra que pode ser a principal ferramenta para acelerar de uma forma mais simples os resultados de um programa de CRM ou Fidelidade para o varejo”, ressalta Rodrigo.

Outra pesquisa, desta vez realizada pelo Mobile Time e Opinion Box, demonstra um pouco desse contexto ao revelar que 42% dos consumidores que compram em aplicativos consideram essa opção como a melhor funcionalidade. Além disso, a Cuponomia, site que oferece crédito para compras no e-commerce, indica que a ação movimentou cerca de R$ 10 bilhões em 2022. – Fonte e outras informações: (https://www.izio.com.br/).