108 views 3 mins

Otimismo do comerciante retoma nível pré-pandemia

em Economia
quinta-feira, 03 de novembro de 2022

A combinação entre a queda da inflação e as transferências de renda tem favorecido o poder de compra dos consumidores. Foto: wsfurlan_CANVA

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), atingiu 129,7 pontos, o que representa um avanço de 0,7% em outubro, após dois meses de queda. A alta levou o otimismo dos varejistas a superar em 1,3 ponto o nível de antes da pandemia (128,4 pontos em março de 2020), o que demonstra completa recuperação do indicador dos efeitos negativos da crise sanitária. Em relação a outubro de 2021, a confiança aumentou 8,8%, com destaque para a avaliação do desempenho atual da economia, que teve crescimento de 18,4%.

A percepção dos comerciantes sobre o desempenho da atividade econômica atingiu 104,5 pontos, avançando 3,8% no mês, percentual que levou esse indicador à zona de otimismo pela primeira vez desde março de 2020. “A combinação entre a queda da inflação e as transferências de renda tem favorecido o poder de compra dos consumidores, que estão mais satisfeitos com o nível de consumo e mais dispostos a consumir nos próximos meses, o que naturalmente impulsiona a confiança do varejo nacional”, avalia o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

Ele lembra que esses fatores se aliam à previsão de 2,1% de aumento das vendas de fim de ano e à consequente necessidade de mais contratações de trabalhadores temporários – que devem superar os números de 2013. Os comerciantes da região Norte são atualmente os mais otimistas, onde o Icec alcançou 141,4 pontos. As regiões onde a confiança mais cresceu em um ano foram a Norte e a Nordeste, 12% e 9,8%, respectivamente.

Segundo a economista da CNC responsável pela pesquisa, Izis Ferreira, a proximidade das festas de fim de ano, que serão impulsionadas este ano pela Copa do Mundo, já impacta as expectativas para o varejo nos próximos meses. A perspectiva para o comércio no curto prazo avançou 0,6%, com o indicador alcançando 160,9 pontos, o maior nível desde março de 2020. O calendário de eventos que aumentam mais expressivamente tanto o fluxo de consumidores nas lojas quanto as vendas terá o incremento da Copa do Mundo. Com isso, a intenção de contratação avançou 4,5% em relação a outubro de 2021. Fonte: Gecom/CNC.