68 views 2 mins

Construção criou 42 mil empregos no país em julho

em Economia
segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Foi o segundo setor que mais elevou seu nível de emprego no mês, atrás apenas da indústria. Foto: Camila Souza/GOVBA/reprodução

A indústria da construção brasileira criou novos empregos em julho, pelo segundo mês consecutivo, depois de três meses de quedas. Os dados são do Novo Caged, da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia.

A construção abriu 41.986 postos formais de trabalho em julho, constituindo-se no segundo setor que mais elevou seu nível de emprego no mês, atrás apenas da indústria, que gerou 53.590 novas vagas.

De acordo com Odair Senra, presidente do SindusCon-SP (Sindicato da Construção), “os números mostram a importância da manutenção da atividade da construção como sendo essencial, principalmente durante a pandemia de Covid-19, colocando-a em posição de destaque na preservação de empregos e na retomada da economia”. Em 2020, a criação de 41.986 empregos na construção foi o melhor resultado do setor desde fevereiro, quando ele criou 25.772 empregos.

Com isso, o saldo entre admissões e demissões na construção no acumulado do ano voltou a ser positivo. De janeiro a julho, o setor criou 8.742 vagas, uma variação de 0,4%. Das vagas abertas pela construção em julho, 7.338 registraram-se no Estado de São Paulo. Na sequência, os Estados que mais geraram empregos no setor no mês foram Minas Gerais (5.205), Pará (2.689), Ceará (2.642), Paraná (2.003) e Maranhão (1.981).
Fonte: SindusCon-SP.