74 views 2 mins

STF não hesitará diante de desafios, afirma Celso de Mello

em Destaques
quarta-feira, 01 de fevereiro de 2017

O ministro mais antigo do STF, Celso de Mello, afirmou ontem (1º) que a Corte seguirá o exemplo do ministro Teori Zavascki e “não hesitará” diante dos desafios que repercutem “quase imediatamente” no STF.

Ele discursou antes da abertura do ano judiciário no Supremo, em uma sessão solene em homenagem a Teori Zavascki, que era responsável por 7,5 mil processos, incluído cerca de 120 relacionados à Operação Lava Jato, maior investigação de corrupção na história do país.
“O STF, atento às anomalias que pervertem os fundamentos ético-jurídicos da República e inspirado pela ação exemplar do saudoso ministro Teori Zavascki, na repulsa vigorosa a atos intoleráveis que buscam capturar, criminosamente, as instituições do Estado, não hesitará em exercer, nos termos da lei, o seu magistério punitivo, com a finalidade de restaurar a integridade da ordem jurídica violada”, discursou Celso de Mello.
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também prestou homenagem a Zavascki. “A prudência, o senso de Justiça, a fortaleza, o equilíbrio, a esmerada técnica, a seriedade, a honradez, enfim, o ministro Teori agregava características únicas, tornando-o uma pessoa inesquecível e um magistrado ímpar”, disse Janot.
A sessão solene contou com a presença dos cerca de 50 funcionários e dos três juízes auxiliares que trabalham no gabinete de Teori Zavascki. Um dos juízes auxiliares, Marcio Schiefler, que ocupava um cargo de confiança, já se desligou do STF. Os funcionários concursados permanecerão para trabalhar com o ministro que ocupará a vaga de Teori (ABr).