PF recomenda afastamento do presidente da CCJ do cargo

A Polícia Federal sugeriu o afastamento do deputado Arthur Lira (PP-AL) do comando da Comissão de Constituição e Justiça  da Câmara no relatório que apontou envolvimento dele no esquema de corrupção da Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato.

A denúncia deve ser encaminhada hoje (2), pelo MPF ao STF. Os procuradores podem manter ou não a sugestão da PF para que Lira seja afastado do comando da CCJ.
O relatório da PF conclui que há indício de cometimento de crime por ele e pelo pai, o senador Benedito de Lira (PP-AL). Ambos teriam recebido vantagens indevidas por obras executadas pela Petrobras por meio de doações oficiais de campanha e pagamento de dívidas eleitorais. A denúncia é de corrupção passiva. Uma parte do relatório incluindo a recomendação do deputado da CCJ está sob segredo de Justiça porque contém informações da delação premiada de Ricardo Pessoa.
Arthur de Lira foi eleito em março de 2014 para comandar a principal comissão temática da Câmara pela qual passam todos os projetos que serão discutidos na casa. Na época, ele já era alvo da Lava Jato e acusado de agredir a mulher. O afastamento da CCJ seria necessário porque ele teria usado o cargo para praticar atos ilícitos (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap