94 views 7 mins

Os fatores que contribuem para a escolha da escola certa para os filhos

em Destaques
domingo, 04 de dezembro de 2022

Carolyne Dayrell (*)

A matrícula escolar é um momento determinante, não só para os estudantes, mas também para os pais e responsáveis. Com o encerramento do ano letivo, a escolha pela escola certa para os filhos entra em pauta em grande parte dos assuntos familiares. A partir disto, os aspectos que influenciam esta decisão são diversos e cabe às instituições se adequarem a estas exigências.

Segundo uma pesquisa do Escolas Exponenciais, realizada com mais de 150 mil famílias de todo o Brasil, 41% dos pais ou responsáveis consideram o relacionamento próximo e participativo com a escola o principal fator para a escolha da instituição de ensino correta para seus filhos.

Além disso, proporcionar um ensino de qualidade baseado em valores morais e éticos, bem como o cuidado e atenção pessoal com os estudantes também são elementos fundamentais na escolha, de acordo com 34% dos respondentes.

Por outro lado, com o desenvolvimento tecnológico, o fomento a metodologias inovadoras que contribuam para o aprendizado dos estudantes também se torna um diferencial para a decisão da melhor escola para os filhos. Diante deste cenário, uma boa escola precisa seguir ofertando conhecimentos de qualidade, mas isso, por si só, não basta.

Conhecimentos pedagógicos de qualidade, as chamadas hard skills (habilidades técnicas, concretas, quantitativas), são importantes e seguem como um diferencial de uma escola de qualidade. Mas, faz-se imprescindível o desenvolvimento das soft skills.

Ou seja, estas instituições devem desenvolver, em seus estudantes, habilidades que capacitem o seu estudante para a criatividade, ousadia, pensamento crítico, liderança, comunicação, trabalho em equipe, resiliência, flexibilidade e capacidade de tomada de decisões, sempre com uma base sólida em valores éticos.

. Principais dicas para optar pela escola certa – Indiscutivelmente, a maioria dos pais e responsáveis deseja o melhor para seus filhos e, com relação à educação, isso se faz ainda mais presente. Por conta disso, o primeiro requisito na escolha da escola ideal deve ser a consonância dos valores do lar com os valores da instituição. Isto é, os pais devem priorizar as escolas que convergem com os valores pregados pela família do estudante.

Neste sentido, tão importante quanto os valores, é certificar-se qual é a intenção pedagógica da instituição, uma vez que os pais precisam compreender se, de fato, o que a escola propõe, acontece. De um modo geral, a instituição de ensino precisa ser, também, um ambiente de acolhimento, com espaços para experimentos, para erros e acertos e que fomente a criatividade e a curiosidade dos estudantes.

Além disso, resultados em concursos externos, como Enem, vestibulares, olimpíadas científicas, são indicativos da excelência do lugar. Ao contrário do pensamento comum, esse não deve ser um fator a ser observado apenas para os filhos com maior faixa etária.

Escolas com o olhar focado em excelência pedagógica respeitam cada idade, sem antecipar habilidades, mas, sim, fornecendo um degrau de cada vez para o crescimento do estudante. Escola com valores e excelência pedagógica são capazes de preparar o estudante para desenvolver o seu melhor.

. Como realizar o processo de adaptação escolar com a criança ou adolescente – Toda mudança gera desconforto, por mais assertiva que ela seja, independentemente da idade. Assim, o primeiro passo para a adaptação é acolher o sentimento do estudante e sua família. Nenhuma fala de impacto pode suprimir a insegurança que a mudança pode provocar, mas a acolhida sim. Uma escuta atenta, afetiva e efetiva demonstra que a nova escola está disposta a contribuir para esse grande passo.

Assim, cada um tem seu tempo e a escola deve ser sensível a isso. Quando a escola possui um ambiente saudável e acolhedor, naturalmente, ela fomenta nos seu grupo de educadores e educandos o carinho da acolhida, o respeito com o outro, a oferta da ajuda. Porém, é importante ter pessoas responsáveis que respondam por essa transição, com olhar individualizado para cada novato e sua família, sensível às suas necessidades.

Isto não significa que a escola será diferenciada para cada novo estudante, mas que ela terá o cuidado necessário, suavizando esse momento e viabilizando àqueles que ingressam o sentimento de pertencimento. Desta forma, cabe às instituições de ensino preocuparem-se com a qualidade do ensino, inovação e desenvolverem uma base sólida em seus estudantes, capaz de proporcionar segurança nas tomadas de decisão e acolhimento aos recém chegados.

Aos pais e responsáveis, cabe a busca pela escola certa, que proporcione valores aderentes aos conceitos prezados e capaz de desenvolver formas estratégias de pensar o futuro.

(*) – É Coordenadora Pedagógica da Rede de Colégios Santa Marcelina, instituição que alia tradição à uma proposta educacional disruptiva e alinhada às principais tendências do mercado (https://santamarcelina.org.br/educacao/).