114 views 5 mins

O que investidores-anjo buscam em uma empresa para investir?

em Destaques
quarta-feira, 06 de abril de 2022

No ano passado, startups brasileiras receberam 9,4 bilhões de dólares em investimentos, segundo dados da Associação Brasileira de Startups, a Abstartups. Neste ano o montante investido deve ser ainda maior.

Nestas rodadas de investimentos, o chamado ‘’investimento anjo’’ é um tipo de aporte em crescimento no país e tem levado investidores a lucrarem milhões de reais e até mesmo dólares através de startups com alto potencial de crescimento.
Investidores anjo são geralmente profissionais que detectam oportunidades de empresas emergentes, investem com recursos próprios e tornam-se sócios.

O número de investidores em startups em 2021 foi o maior desde 2007, efeito da ascensão dos ‘’unicórnios’’ brasileiros como Mercado Livre, MadeiraMadeira, PagSeguro, iFood e especialmente o Nubank, que em 2021 chamou atenção global com a abertura de capital na bolsa de Nova York.

Embora o número de investidores esteja crescendo e o mercado esteja em alta, conquistar um investidor anjo não é uma tarefa tão fácil. Tratam-se de profissionais com experiência em negócios e que têm requisitos rígidos para aprovar investimentos. Entre as principais características de negócios aprovados pelos investidores anjo estão a inovação de produtos e serviços e o plano de expansão.

Para despertar o interesse do investidor anjo, uma ideia genial não basta. É necessário demonstrar capacidade de execução e amplo conhecimento na área de atuação. Eles esperam um plano bem estruturado dos recursos que irão precisar, resultados que podem obter com os mesmos e como tudo irá acontecer. Você precisa mostrar ao futuro investidor que o negócio gera interesse de compra junto a potenciais clientes.

No Brasil, alguns dos investidores anjo mais famosos são a Camila Farani, João Kepler, Benício Filho e Jonathas Freitas. Todos são empreendedores em série e investem em diversas frentes diferentes, além de atuarem também em palestras para capacitar outros investidores a detectarem oportunidades em startups. São empresários com recursos próprios e que já investiram em diversas empresas inovadoras que tornaram-se valiosas a partir de seus aportes.

Além dos investidores anjo famosos, existem diversos outros espalhados pelo país e pelo mundo e existem até mesmo empresas e organizações especializadas em conectar estes investidores para gerar novos negócios e impulsionar ideias que valem a pena. Nós fizemos uma lista com os principais requisitos para conquistar um investidor anjo para seu negócio, veja:

• O investimento anjo é para empresas no estágio de faturamento abaixo de R$ 1 milhão por ano.

• Os investimentos anjos são indicados para empresas que precisam de aportes entre R$ 300 mil e R$ 2 milhões.

• A empresa deve apresentar algum tipo de inovação: pode ser no produto, serviço, no processo de fabricação, no modelo de negócio ou na forma de comercialização.

• É esperado que as empresas tenham alto potencial de crescimento e que o negócio seja “escalável”. Ou seja, que tenha capacidade de crescimento sem um aumento significativo dos custos.

• O tamanho do mercado-alvo, isto é, aquele em que seu negócio pode efetivamente gerar receitas, deve ser significativo (maior que R$ 500 milhões/ano). Negócios locais ou regionais normalmente não se enquadram para receber investimento anjo, devendo-se procurar outras fontes de financiamento.

• Barreira de entrada: é importante que o negócio não seja facilmente copiável pelos concorrentes..

• O investimento anjo é exclusivamente para aporte da empresa. Não deverá ser usado para comprar participação de outros investidores ou sócios, nem para pagamento de dívidas existentes. – Fonte e mais informações: (https://www.anjosdobrasil.net/).