‘O País está órfão’, afirma jurista signatário do impeachment

Em palestra, em São Paulo, o jurista Miguel Reale Jr, um dos signatários do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff disse na sexta-feira (8), que há uma crise de autoridade: “O País está órfão”.

Nesta segunda-feira (11), começa o processo de votação, com espaço para fala de líderes, questões de ordem etc. Para o jurista, o vice-presidente da República, Michel Temer, deve se tornar presidente ‘dentro de poucos dias’.
“A verdade, este é o desafio que se encontra diante de Temer, que eu acredito que venha a ser o presidente do Brasil dentro de poucos dias. Nós vamos conseguir afastar Dilma da presidência. É um sentimento geral, os ventos batem neste sentido. Não me preocupo mais se vamos ou não afastar Dilma, acredito que sim. Me preocupo com o que deve fazer o novo presidente. Ele deve instituir algo que neste País jamais foi aceito: a meritocracia”, afirmou. “Há uma crise de autoridade, o país está órfão.”
Reale Jr fez palestra “Dilemas Brasileiros” na reunião-almoço mensal do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP). “Estamos diante de uma crise avassaladora. Economistas me dizem que se o governo Dilma continuar até junho, julho, o Brasil vai à falência, que as empresas estão altamente endividadas, sem capacidade de contração de empréstimo. É um outro quadro fundamental, absolutamente fundamental”, afirmou. O jurista criticou o presidente do Senado, Renan Calheiros, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e o ex-presidente Lula. “É a crise moral e a crise da autoridade. Nós não temos autoridade. Autoridade significa ter poder, capacidade legitimamente reconhecido”, disse (AE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap