73 views 4 mins

Medo do Open Finance? Saiba como o sistema pode trazer mais transparência e controle para suas contas

em Destaques
sexta-feira, 05 de maio de 2023

Compartilhar informações entre instituições bancárias pode provocar alguns receios, mas sistema é seguro e regulado pelo Banco Central; entenda melhor como se beneficiar com o serviço

O Open Finance, ou sistema bancário aberto, está revolucionando o setor financeiro ao permitir o compartilhamento dos dados de clientes entre as instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central, como bancos e fintechs.

Essa abertura permite que as empresas visualizem a saúde financeira dos clientes com mais transparência, tornando as tomadas de decisões mais precisas e acertadas. Enquanto isso, os usuários passaram a ter acesso a ofertas e serviços personalizados, com crédito adequado aos perfis, menos burocracia na obtenção de empréstimos pessoais e financiamentos, e condições de negociação mais vantajosas.

“Se um cliente tem um histórico sólido e uma vida financeira em dia, uma instituição pode oferecer taxas de juros diferenciadas ou limites e empréstimos customizados”, explica Thaíne Clemente, executiva de Estratégias e Operações da Simplic, fintech de crédito pessoal.

O usuário tem controle total sobre o compartilhamento de suas informações financeiras, podendo autorizar ou revogar o acesso a qualquer momento. Ainda assim, muitas pessoas têm receios e preocupações em relação à segurança e privacidade de seus dados financeiros. Pensando nisso, a especialista elencou os principais benefícios do Open Finance:

Acesso a mais opções de produtos financeiros
Ao concordar em compartilhar dados, o cliente fornece às empresas uma visão mais clara do seu perfil financeiro, permitindo que elas ofereçam produtos personalizados para atender às suas necessidades específicas. Isso pode trazer opções mais adequadas de empréstimos pessoais, cartões de crédito e investimentos.

Mais confiança entre clientes e bancos
Os consumidores têm controle sobre seus dados e podem monitorar como as informações estão sendo usadas pelas instituições, além de poderem revogar o acesso a qualquer momento. Isso aumenta a transparência do setor financeiro, o que pode estreitar as relações e levar a um maior nível de confiança entre consumidores e bancos.

Taxas de juros mais baixas
Com acesso a informações mais precisas sobre a saúde financeira de um consumidor, as empresas podem oferecer taxas de juros mais baixas para empréstimos pessoais e outras soluções, de acordo com o perfil do correntista. Isso pode resultar não apenas em uma economia de curto prazo para os consumidores, como em uma relação mais transparente e duradoura entre as instituições e os clientes.

Processos mais rápidos
Uma vez que as instituições têm acesso liberado às informações financeiras dos consumidores, toda solicitação de empréstimo pessoal pode ser simplificado, sem necessidade de consultas, autorizações, confirmações e checagens de crédito. Isso pode reduzir o tempo e a burocracia envolvidos no processo, tornando-o mais rápido e menos estressante.

“O Open Finance permite que as instituições financeiras ofereçam uma cartela de serviços verdadeiramente relevantes aos seus clientes. Com a transparência e a abertura de informações, cresce a confiança nas instituições, o que pode trazer uma experiência mais fluida e eficiente para todos”, declara a Thaine.