Indicador da FGV indica que Brasil vai continuar em recessão

O Indicador Antecedente Composto da Economia (Iace) para o Brasil caiu 1,5% em agosto, para 87,7 pontos, divulgaram ontem (16), o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) e o Conference Board.

Esta é a décima queda seguida do indicador, que veio após retrações de 0,7% em julho e de 0,3% em junho.
Segundo as instituições, contribuíram negativamente para o resultado de agosto o Índice de Termos de Troca, o Índice de Quantum de Exportações, o Ibovespa, os Índices de Expectativas das Sondagens de Serviços, da Indústria e do Consumidor, bem como a Taxa Referencial de Swaps. Para o economista Paulo Picchetti, do Ibre, “a contínua deterioração do Iace, associada às incertezas do ajuste fiscal, sugere que o Brasil vai continuar em recessão durante o resto de 2015”.
Já o Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE), que mede as condições econômicas atuais, avançou 0,1% em agosto, registrando a marca de 102,7 pontos. O resultado veio depois de estabilidade em julho e recuo de 0,3% em junho. De acordo com o Ibre e o Conference Board, quatro dos seis componentes contribuíram positivamente para o índice (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap