94 views 2 mins

Falcão: prisão de Santana não tem relação com PT

em Destaques
segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

O presidente do PT, Rui Falcão, disse que o pedido de prisão do publicitário João Santana não tem relação com o partido.

Santana foi coordenador das campanhas eleitorais da presidenta Dilma, em 2010 e 2014, e da reeleição do ex-presidente Lula, em 2006. Falcão voltou a afirmar que todas as doações recebidas pela sigla foram legais e declaradas à Justiça Eleitoral. “[A operação] não diz nada em relação ao PT”, respondeu ao ser perguntado sobre o pedido de prisão expedido contra João Santana.
“Digo que todas as nossas doações de campanha são feitas legalmente, através de transações bancárias e a Justiça Eleitoral recebeu todas as nossas doações, que foram muito semelhantes em valores de doadores às campanhas do PSDB”, acrescentou o presidente do PT. Falcão disse ainda que o partido não tem marqueteiro e que apenas “contrata as pessoas para fazer os programas”. Sobre as acusações a João Santana, Falcão disse que “quem acusa tem que provar”.
Sobre o retorno de Delcídio do Amaral ao Senado, Falcão disse que o retorno não representa “fator de preocupação” para o partido. Ele informou que o partido vai analisar a situação do senador na próxima sexta-feira (26) em reunião do diretório nacional da legenda. “Se o diretório convalidar a decisão da Executiva [que suspendeu Delcídio] vai ser criada uma comissão que vai procurá-lo, notificá-lo, dar dez dias de prazo para ele se defender” (ABr).