107 views 5 mins

Da ideação ao scale-up: quais são as fases de uma startup?

em Destaques
sexta-feira, 19 de maio de 2023

As startups passam por diferentes estágios ao longo do tempo. Assim como na vida temos a infância, a vida adulta e a terceira idade, com essas empresas não é diferente. Para compreender quais são as fases de uma startup e seu amadurecimento, Emily Coelho, Head da Jornada do Empreendedor da SMU Investimentos, plataforma pioneira em crowdfunding de investimentos no Brasil, explica como identificar características de cada uma delas.

“Entender o estágio do negócio é crucial tanto para quem deseja empreender quanto para quem pretende investir. E isso começa por saber a diferença entre uma startup e uma empresa tradicional”, avalia. Confira tudo o que você precisa conferir sobre esse tema e tirar de vez as suas dúvidas.

1. – Qual a diferença entre startup e empresa tradicional? – Uma das maiores diferenças são os objetivos de curto prazo. Enquanto as empresas tradicionais buscam o lucro desde o primeiro momento, uma startup foca em testar seu produto, sua inovação e escalar uma solução para atingir a maior quantidade possível de pessoas.

Inclusive, é por essa razão que as startups precisam realizar rodadas de investimentos e contar com capital de terceiros.

  1. – As fases de uma startup – Olhando especificamente para os estágios das startups, podemos separá-los em 5 fases , que começam desde a criação e vão até a consolidação da empresa no mercado.

a – Ideação – A ideação é o momento de ter ideias – quando os empreendedores colocam vários pensamentos no papel sem qualquer julgamento. Nessa etapa, as startups não estão em operação, estão apenas ganhando formato. A conclusão se dá com uma ideia sobre qual é a melhor solução para o problema a ser resolvido e qual é o público-alvo da empresa.

b – Validação – A fase da validação corresponde ao momento em que os fundadores vão aplicar a solução proposta no mercado. Geralmente, é lançado um MVP (Mínimo Produto Viável), que é um esboço das funcionalidades básicas, uma versão inicial do que a startup vai oferecer.

A partir daí, é necessário selecionar o público que vai participar do período de teste e validar o que está bom e o que pode ser melhorado. O objetivo não é faturar, é realmente entender a aceitação do mercado sobre o produto ou serviço proposto.

c – Operação – A operação é quando se inicia a comercialização do produto ou serviço, quando as estratégias se encontram sendo colocadas em prática. Nessa fase, a startup já começa a arrecadar um número de clientes ativos e um lucro mínimo. É preciso aqui que a startup já possua uma equipe preparada e estruturada para dar início a comercialização. Grandes investidores-anjos costumam entrar nesse período, pois assim pegam um mercado potencial desde seu início.

d – Tração – A tração é a fase de maturidade, quando a startup já está em operação, com o modelo de negócio validado e com processos bem definidos e funcionando.
A empresa aqui vai conquistar uma base de clientes forte e sólida e realizar captações de investimentos significativos. Podemos dizer que ela está “preparando o terreno”, através de estratégias de marketing, para alavancar seu negócio em grande escala.

e – Scale-up – Na fase de scale up, a escalabilidade do negócio acontece oficialmente. É o momento de expansão. As startups vão buscar crescer sua receita e base de clientes, mesmo que mantendo sua estrutura administrativa enxuta e com custos mínimos para que o crescimento exponencial se concretize.

Cada uma dessas fases significa desenvolver e crescer o negócio, buscando sempre se tornar uma empresa forte no mercado em que atua. Não é uma tarefa fácil, pois exige muito planejamento, controle financeiro e captação de recursos. – Fonte e mais informações, acesse: (https://smu.com.vc/).