Como “vender” o seu serviço se a sua profissão não permite propaganda?

Adriana Vasconcellos Soares (*)

Alguns profissionais como, por exemplo, médicos, nutricionistas, psicólogos e advogados, não podem divulgar seus serviços porque os conselhos que regulamentos essas profissões não permitem que eles façam propagandas do próprio negócio.

Mesmo com a autorização do cliente/paciente, para esses profissionais não consentido postar resultados de procedimentos médicos ou processos jurídicos, não é tolerado fazer propaganda dos serviços, das formas de pagamento ou descontos, nem divulgar promoções ou sorteios. Para eles, também não é admitido fazer qualquer divulgação ou dizer expressões como “o melhor advogado”, “o tratamento mais eficiente”, “o único capacitado para”, ou “resultado garantido”.

Mas se esses profissionais não são autorizados a fazer propaganda, como se destacam em áreas tão concorridas? É aí que entram algumas ferramentas da comunicação como, por exemplo, as redes sociais, os blogs, o networking e a assessoria de imprensa. Você sabe como essas ferramentas podem ajudar a divulgar o seu negócio? Saiba mais abaixo:

. Redes Sociais – Com seu poder de dar grande visibilidade ao profissional, nas redes sociais, o advogado ou profissionais de saúde podem postar conteúdo educativo com dicas de saúde ou jurídicas. Lembrado que devem ser conteúdos informativos, curtos e simples de entender. Por favor, esqueçam as dancinhas!

. Site – Apesar de ter menos visibilidade que as redes sociais, ter um site significa marcar presença no ciberespaço. Lembre-se que não basta colocar seu telefone, e-mail, endereço e contar o que faz. É essencial otimizar a técnica de SEO – Search Engine Optimization (otimização de mecanismos de busca), para o site se destacar nas pesquisas do Google e gerar tráfego orgânico (aquele que não é pago).

. Páginas de Conteúdo (Blog) – São excelentes para publicar conteúdos extensos com informações relevantes, podendo explicar melhor o que foi publicado nas redes sociais e até exemplificar e auxiliar no entendimento do leitor. Nesta página, o profissional pode mostrar todo o seu conhecimento sobre sua área de atuação. Manter um blog ativo, não é simples, é preciso ter disciplina. Por isso, algumas pessoas preferem delegar esse serviço à um jornalista/redator ou assessor de imprensa.

. Networking – É um termo inglês. “Net” é rede e “work” é trabalho e na tradução livre significa rede de relacionamentos ou rede de contatos. O networking nada mais é que uma rede de pessoas que trocam informações e conhecimentos entre si. Participar de uma rede de contatos é fundamental para qualquer profissional ou empresa ganhar visibilidade e potencializar as oportunidades por meio de relacionamentos.

. Assessoria de imprensa – Apesar da difusão dos meios digitais como principal ferramenta de busca e informações e preciso ter em mente que para quem não é permitido fazer uma propaganda como, por exemplo, os médicos, nutricionistas, psicólogos e advogados, a melhor saída é participar de uma entrevista na tv, rádio, sites, revistas e jornais.

Por isso, a assessoria de imprensa é uma ferramenta da comunicação útil para esses profissionais. Por meio desse serviço, eles são convidados a participarem de entrevistas em matérias jornalísticas, que têm como função esclarecer a sociedade sobre um determinado assunto, levando informação de qualidade e indiretamente difundindo com credibilidade e autoridade profissionais, serviços e negócios.

Neste tipo de divulgação, o profissional não pode se autopromover, mas ele é apresentado pelo nome, especialidade e empresa que representa. Com a assessoria de imprensa, além de consolidar sua imagem na comunidade em que atua, o profissional também se torna reconhecido, valorizado e respeitado por clientes e colegas de profissão.

Existem muitas outras profissões e negócios que não são autorizados a fazer propaganda. Um exemplo disso, são os laboratórios farmacêuticos, que não podem fazer publicidade de remédios genéricos. Neste caso, eles fazem uso do networking no balcão da farmácia, e se utilizam da força da assessoria de imprensa para falar sobre as doenças que os medicamentos tratam, indiretamente, estão divulgando o remédio.

(*) – Formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes e pós em Comunicação Organizacional e Relações Públicas pela Faculdade Cásper Líbero, é sócia da Six Bureau de Comunicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap