87 views 6 mins

Adube a vida com mel

em Destaques
quinta-feira, 06 de maio de 2021

Valter Casarin (*)

O conhecimento dos benefícios do mel já é bastante difundido. Trata-se de um produto natural produzido pelas abelhas e utilizado pelos humanos desde a pré-história. Isso se deve a sua composição química ser rica em substâncias importantes para a nossa saúde. No mel encontramos carboidratos, vitaminas, minerais e proteínas. Seu uso vai além de ser um substituto do açúcar, tendo ações antibacteriana, antibiótica, anti-inflamatória, antimicrobiana, cicatrizante, imuno estimulante, entre outros.

O valor apícola de uma planta é em função da sua capacidade de fornecer matérias-primas para a abelha explorar. A apicultura classifica uma planta como potencial produtora de mel quando pode ser explorada pela abelha. O néctar é o principal produto da planta desejado pelas abelhas. O mel é formado pela reação do néctar coletado das flores com enzimas produzidas por glândulas localizadas na boca das abelhas.

Outro produto importante é o pólen, sendo que uma colônia de abelhas necessita de 20 a 40 kg por ano e o consumo individual de uma abelha é estimado entre 3,4 e 4,3 mg de pólen por dia. A qualidade de um pólen e seu teor de proteínas influenciam fortemente o desempenho da abelha que o consome. O conteúdo de proteínas, no entanto, não é o único fator que determina o valor nutricional do pólen. De fato, o equilíbrio de aminoácidos e o perfil de esterol são de grande importância.

As abelhas necessitam para o seu pleno desenvolvimento, manutenção, reprodução e longevidade, que suas exigências nutricionais sejam satisfeitas obedecendo os limites de exigências da espécie. As necessidades nutricionais das abelhas na natureza são satisfeitas através do fornecimento de água, carboidratos (açúcares), proteínas, vitaminas, sais minerais e lipídeos.

A deficiência nutricional além de prejudicar a capacidade reprodutiva das abelhas, afeta também a capacidade produtiva, sendo que a produção de mel pode ser incrementada entre 25 a 40% quando aumentamos a longevidade das abelhas, através do fornecimento de uma alimentação balanceada.

Os sais minerais são importantes para o balanço iônico e a permeabilidade das membranas nos insetos, além de atuarem como ativador de enzimas e fazerem parte da estrutura de alguns pigmentos. O cobre, ferro, zinco, potássio, fósforo, magnésio, sódio, cálcio, cloro, iodo, cobalto e níquel, são minerais essenciais para as abelhas. Eles necessitam de grandes quantidades de potássio, fósforo, ferro e magnésio e quantidades menores de cálcio e cloro.

Devemos considerar as plantas como o grande fornecedor das substâncias necessárias para o desenvolvimento da abelha, como também para que esta possa produzir seu nobre produto: o mel. Da mesma forma que a planta necessita de nutrientes para se desenvolver, para produzir a flor e, também, os grãos de pólen. Essas estruturas só serão formadas em condições de disponibilidade de nutrientes no solo.

Os solos tropicais são caracterizados por apresentar baixa fertilidade do solo, ou seja, a disponibilidade de alguns nutrientes é muito baixa, além de apresentar alta acidez e toxidez de alumínio. Nessas condições é muito difícil o desenvolvimento das plantas, necessitando o uso de corretivos do solo, para ajustar o pH do solo e fornecer cálcio e magnésio, e a aplicação de fertilizantes para fornecer os nutrientes carentes. Vale lembrar que o solo é a fonte nutricional das plantas, enquanto as plantas são a fonte de nutrientes para os animais, como também para as abelhas.

Sendo assim, as abelhas somente terão as matérias-primas para a produção do mel quando encontrarem plantas com o devido balanço nutricional. As estruturas e produtos necessários para as abelhas sobreviverem são permitidas com um solo balanceado nutricionalmente, e isto é possível com a devida correção feita através da adubação.

Assim, o processo da adubação do solo é o caminho para promover plantas saudáveis, permitindo que outros processos, que dependam delas, possam ser concretizados e beneficiem toda a cadeia alimentar do planeta. É claro e notório que a vida acima do solo é diretamente dependente da saúde do solo, assim funciona para nós humanos, como também para as abelhas.

A Nutrientes para a Vida possui visão, missão e valores análogos aos da coirmã americana, a Nutrients For Life. Sua principal missão é destacar e informar a respeito da relevância dos fertilizantes para o aumento da qualidade e segurança da produção alimentar, colaborando com melhores quantidades de nutrientes nos alimentos e, consequentemente, com uma melhor nutrição e saúde humana.

(*) – É engenheiro agrônomo da iniciativa Nutrientes para a Vida (www.nutrientesparaavida.org.br).