95 views 5 mins

6 dicas para quem deseja investir em programas de fidelidade

em Destaques
segunda-feira, 13 de março de 2023

Nos últimos anos, programas de fidelidade atraíram atenção dos consumidores. Segundo pesquisa realizada em 2022 pela ABEMF (Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização), 81% das pessoas que não possuem cadastro em programas de fidelidade, ponderam em fazer.

Os programas de fidelidade são estratégias adotadas pelos varejistas para reter consumidores no sentido de que eles voltem a comprar no mesmo lugar. Isso é feito por meios como o cashback, que devolve parte do dinheiro gasto com compras para que o consumidor gaste em outros produtos ou retorne inteiramente para sua carteira.

De acordo com um estudo realizado em 2021, também pela ABEMF, 65% das pessoas preferem comprar em lojas que possuem programas de fidelidade.

Para que o empreendedor tenha sucesso neste negócio, Eduardo Esparza, diretor-geral da Espanha e do Brasil da Tenerity, empresa especialista em fidelidade lucrativa e detentora da plataforma de cashback Compra e Volta, dá cinco dicas que vão auxiliar quem deseja implementar programas de fidelidade.

  1. – Objetivo: “a parte mais importante para encontrar o melhor serviço é por meio das expectativas e desejos da própria empresa. Traçar os objetivos deixará claro o que o negócio precisa e o que exatamente o consumidor está procurando, deixando mais fácil a tarefa de descartar aqueles que não conferem todos os itens da lista”, aconselha Esparza.
  2. – Pesquisa: durante a fase de procura pelo melhor produto no mercado, é muito importante buscar o histórico da empresa. “Além de pensar no que ela pode oferecer se contratada, precisa-se saber se aquele modelo já deu certo antes, com quem e por quanto tempo. Um case e trabalho bem executado podem ser os diferenciais para fechar um bom negócio com cashback”, diz.
  3. – Opções: “nesse momento é preciso pensar no resultado. Aquele programa de fidelidade será apenas uma forma mais acessível de ter algum benefício atrelado à empresa e atrair público só pelo nome ou ele realmente trará benefícios reais ao consumidor?”, pondera o diretor-geral da Tenerity, que também revela que erro de estratégia e entendimento com o produto são fatores que prejudicam o negócio em atrair o público.
  4. – Tempo de casa: a experiência no mercado é um dos pilares para demonstrar a eficiência do programa. Se ele é muito utilizado, mas está em constante atualização para atender as demandas mais recentes do consumidor ou tendências do mercado, definitivamente merece ser considerado.

Ideias boas que deram certo durante um período e “pararam no tempo” são opções bem menos atrativas e perdem força quando comparadas a outros programas que acompanham o que acontece ao seu redor.

  1. – Teste: após essas etapas, recomenda-se um período de testes. “Mesmo que na teoria o serviço escolhido atenda suas demandas e expectativas, será necessário o colocar à prova para realmente contratar o melhor programa.

Muitas questões técnicas de funcionamento em conjunto com a plataforma de venda online e segurança da rede e proteção de dados só serão respondidas quando o programa de fidelidade estiver ativo”, finaliza Esparza.

  1. – Quem se beneficia com isso? – Além das dicas para quem deseja iniciar no programa de fidelidade, Esparza entrega os setores do varejo online que prometem ser os mais beneficiados pela adesão e investimento em programas de fidelidade.

“Acreditamos que beleza, tecnologia, esportes, vestuário e farmácia estão entre as categorias que tendem a apresentar um grande aumento em utilização dos benefícios nos últimos anos”, conclui. – Fonte e outras informações: (https://www.tenerity.com/br).