Pare de criar, reinvente!

Claudio Zanutim (*)

TRANSFORMAÇÃO. Essa sim, é a palavra mais mencionada nas organizações e empresas das últimas décadas. Mas agora, diante do cenário atual, e independentemente do seu porte, as instituições precisam tirar de fato as ideias do papel e parar de procrastinar. Elas precisam se reinventar para sobreviver ao caos e às mudanças que chegaram para ficar.

Tenho chamado este ano de 2021 , de o ano do RE. Ano de reinventar, recriar, refazer, repensar, replanejar, reposicionar, rever, renovar, reler, enfim , eu cabei pesquisando e temos quase mil palavras que se iniciam com RE em nosso vocabulário.

Segundo o dicionário online de português, “reinventar é tornar a inventar, recriar uma solução para um problema antigo, mas que exige uma nova abordagem; reelaborar: temos que reinventar a maneira como a empresa e os colaboradores e nós mesmos nos movemos em busca do objetivo”.

Peter Drucker, o Pai da Administração disse: “onde quer que você veja um negócio de sucesso, pode acreditar que um dia, ali houve, uma decisão corajosa.”. Isso porque, se você já precisou reinventar-se em algum momento de tempo vida da sua empresa ou carreira, sabe que é preciso muita coragem, já que permanecer na zona de conforto é sempre mais conveniente. 

No universo dos negócios, a cada dia mais, se torna indispensável que a organização PROVOQUE e saiba reinventar-se, procurando incessantemente ajustar seus produtos e serviços às exigências do mercado atual, às novas tecnologias e ao prisma econômico. De tempos em tempos, a empresa e as pessoas precisam se questionar e redirecionar a equipe para uma nova ação reinventada.

Mas… Afinal, o que fazer?

 Seguir para qual direção?

 Mudar o quê no modelo de negócios?

 Assim como na vida pessoal, as empresas devem ter um tempo para “Conhecer a si mesmo”, se questionar sobre as direções que andam seguindo e SIM, reinventar-se. E o mínimo que se espera é que os seus colaboradores sigam os mesmos passos.

Se a empresa não se reinventa, ela acaba se estagnando. Garantidamente você já deve ter ouvido o velho ditado popular: “quando você já sabe todas as respostas, alguém vem e muda as perguntas”. Realmente faz sentido!

 Nós (pessoas físicas ou jurídicas) não somos mais as mesmas de dois ou cinco anos atrás, logo a empresa, o profissional e a liderança que busca diariamente a autossuperação, encontra também sentido e significado para continuar atuando com êxito e paixão.

Não sei se você já reparou, mas empresas, profissionais ou pessoas que não provocam uma nova abordagem, que evitam reelaborar ou reinventar a maneira como atua no mercado, com o tempo, se mostram enfadadas, entediadas e até mesmo sem noção de significado, de missão. Perdem a paixão.

 Quando se perde o entusiasmo, é sinal de que passou da hora de reinventar-se. Já não se trata de “lero-lero”, reinventar-se constantemente de forma mais ampla, abrangendo todos os aspectos de nossa vida, desde a pessoal até a profissional é primordial para o nosso sucesso, além disso, é como uma manutenção que devemos fazer.

Falando em entusiasmo, o empreendedor Hunter Hagewood, diretor de negócios da Nevoa Networks, considera importantíssimo o ato de reinventar-se, e isso tem a ver com manter “o fogo dos negócios aceso”.  Uma empresa ou profissional dotado de grande paixão pelo que faz pode ultrapassar os limites da capacitação.

Em um dos episódios mais marcantes da série Grey’s Anatomy, que aprendi a assistir com minha filha (aliás, haja temporadas e episódios, viu!) exibida desde 2005 nos canais à cabo, contemplamos os protagonistas Derek e Meredith que se casam e fazem seus votos assinando um Post-it.

Os fãs da série foram à loucura. O fato é que o pequeno pedaço de papel se tonou a certidão de casamento de ambos. Inclusive, se nós fizermos pesquisas sobre esse episódio, é possível encontrar nos buscadores “o porta retrato” do Post-it a venda.

O interessante é que, se em 1968, o cientista Spence Silver, da empresa 3M® que trabalhava no aperfeiçoamento de colas para fitas adesivas, não tivesse descoberto o adesivo posicionável, Derek e Meredith não teriam se casado com um Post-it, 37 anos depois.

No início, Silver questionava-se sobre a utilidade do tal adesivo. Levou cinco anos de pesquisas e seminários para que ele acreditasse que os marcadores era uma boa ideia. Foi então que o Art Fry, um investigador de desenvolvimento de novos produtos, que tinha assistido ao seminário, olhou para aquele pedaço de papel sem cola, que apenas marcava as páginas e decidiu reinventar o marcador aplicando cola, utilizando-o como adesivo.

Naquele momento, os olhos de Fry brilharam e ele entendeu que aquele pedaço de papel que vivia caindo do seu cântico nos cultos dominicais, não precisava mais ser um simples marcador. Por isso, adaptou o trabalho anterior de Silver ao seu e acabou por inventar mais do que um marcador, inventou um novo conceito de bloco de notas. Os famosos Post-it.

Isso é reinventar!

Steve Jobs já dizia: “O sucesso não está em criar coisas novas, mas reinventar as que já existem”. Foi assim que ele se tornou o grande dono da Apple. Ele reinventou um produto que já existia e então surgiu o iPhone. A versão menor de um aparelho celular.

Olhe ao seu redor e reinvente-se!

E que venha 2022 e os desafios e obstáculos do futuro e nos encontre preparados.

(*) É Membro dos Empreendedores Compulsivos,  Palestrante e Trainner Internacional. Mais 150 mil pessoas treinadas. Auxilia empresas e pessoas na maximização da performance em vendas e no atingimento de objetivos e metas. Autor de 7 livros, 3 e-books e dez artigos acadêmicos, é reconhecido nos meios empresarial, acadêmico e popular, principalmente com o Best Seller: Como Construir Objetivos e Metas Atingíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap