O trabalho pode ser produtivo com home office, para você não surtar

Diversas empresas pelo mundo já haviam adotado a prática do trabalho em casa em alguns dias da semana. A prática é percebida com maior frequência em setores ligados a Serviços e Tecnologia, como consultorias, assessorias, desenvolvedores de soluções técnicas, bem como atividades administrativas que podem ser feitas à distância, como vendas, finanças, suporte técnico e tantas outras aplicações. Trabalhar em casa pode ter vários significados, como liberdade, comodidade, motivação, autogestão.

Nem sempre o home office está ligado à produtividade. Na minha primeira experiência de trabalho remoto, tive dificuldades de me adaptar e trabalhar bem. A casa convida para não trabalhar, se você não tiver disciplina. Espaços de lazer, TV e internet, momentos como almoço e pausas que podem ter um tempo muito maior do que o habitual e outros ladrões do tempo podem interferir bastante no foco e no resultado gerados.

Em tempos de isolamento social por questões de pandemia, o home office ganha novos contornos e realidades. Para quem pode trabalhar remotamente, o desafio é ainda maior porque muitas iniciativas em outras esferas sociais (escolas, cinemas, shopping, treinamentos, eventos) estão fechadas. Além disso, tem as questões do convívio intenso familiar – que significa para quem tem filho como eu – que entre e-mails, zaps e leituras, tem os momentos de “desce daí, filho”, ou “abaixa o volume da TV e só mais 10 minutos”, ou “daqui a pouco o papai brinca com você, deixa só eu terminar uma coisinha aqui”.

Por isso, compartilho aqui um conjunto de dicas – baseadas em experiência própria e em referências que li nesses dias – para que você consiga lidar bem com o home office, não surtar e buscar um mínimo de produtividade no seu trabalho remoto:

1) Estabeleça uma rotina produtiva

  • Rotina: trabalhar em casa requer método e principalmente disciplina. É preciso adotar uma nova rotina e aprender a separar o home do office. Acorde nos mesmos horários, determine seus horários de trabalho e de outras atividades (brincar com as crianças, cozinhar, limpar a casa, fazer exercícios e pausas) para que as tarefas sejam cumpridas. E, no final do dia, ter um senso de realização acima da média para o período.
  • Distrações: na hora do trabalho, evite ao máximo as dispersões – como redes sociais, pedidos da família (pode fazer tal coisa…?), ligações que podem ser feitas depois. O convívio social com amigos pode ser feito por aplicativos e redes sociais, mas defina um tempo para isso, como final do dia ou à noite. Claro que você deve ser informar a respeito do que está acontecendo no mundo também, mas cuidado com tanta informação (verdadeira, sem contar as fake News) pois pode fazer você ficar tão ou mais preocupado que não consegue voltar a trabalhar.
  • Cabeça e postura no trabalho: você está em casa, mas está trabalhando. Deixe o pijama de lado, coloque uma roupa confortável e ponha seu foco no que precisa ser feito. O comportamento que você teria no trabalho deve ser mantido no home office, mesmo compreendendo que ter foco nesse momento de pandemia é mais desafiador.

2) Faça combinados com as outras pessoas na casa

  • Esquema de trabalho: seu escritório em casa não é apenas aquele “cantinho”, ou o espaço do papai ou da mamãe para trabalhar. Se por acaso você tiver filho(s), combine com o(a) companheiro(a) como funcionará o esquema de trabalho. Pode ser necessário revezar funções para que cada pessoa tenha o seu tempo dedicado ao lado profissional e também para as questões pessoais, como cuidar da comida, do filho, etc. Minha jornada de trabalho diária tem sido de 4h a 6h nesses primeiros dias de isolamento social. Minha esposa também procura manter a rotina dela de psicóloga, atendendo os pacientes remotamente. E quando um trabalha, ou outro cuida do filho. Mas na hora do trabalho, faça um combinado com você mesmo: trabalhe!
  • Alinhamento: é muito importante, para o funcionamento mínimo de uma rotina profissional, que você invista tempo para promover conversas e alinhar combinados. Além de ser bom para você e para as outras pessoas que convivem com você, será importante para o seu planejamento e organização da rotina, pensando também que outras pessoas do seu contexto profissional e prazos de entrega dependem dessa organização.

3) Organize o espaço dedicado ao home office

  • Organização: ter um local preparado e arrumado é essencial para o home office, pois um local bagunçado só atrapalha o andamento do trabalho. Portanto, invista em gavetas, nichos e prateleiras para acomodar os materiais e arquivos de trabalho.
  • Praticidade: tenha a mão tudo o que precisar, como lápis, caneta, papel, post-its e outras coisas que podem te ajudar a permanecer mais tempo no local sem sair (lembre-se de tomar água com frequência, deixando garrafa e copo pertinho de você). Isso lhe dará praticidade e produtividade.
  • Personalidade: montar um escritório em casa não significa que ele deve ser básico, sem personalidade, como costumam ser os convencionais. Muito pelo contrário. Deixe-o com a sua cara, escolha acessórios que darão um toque especial no local.

4) Cuide da infraestrutura para viabilizar suas atividades profissionais

  • Mesa e cadeira: Tenha uma mesa de espaço adequado e uma cadeira confortável, que permita sentar-se com a postura correta.
  • Tecnologia: além do computador pessoal, um dos itens mais importantes é ter uma boa internet e uma impressora. Conexão com web é fundamental para não perder tempo com transmissão de arquivos e acesso remoto. Se for possível, veja se a banda larga atende suas necessidades ou aumente o pacote. E um equipamento multifuncional de pequeno porte pode atender sua demanda. Mas lembre-se de ter cartuchos e verificar seu funcionamento.
  • Materiais: por incrível que pareça, o que mais quebra o ritmo de quem trabalha em casa é a falta de suprimentos de escritório ou informática. Por isso, faça uma lista de todo o material necessário, veja o que já tem e vá as compras somente se for muito necessário para montar seu escritório em casa. Se não tiver esses recursos, procure adaptar o que já tem da melhor maneira possível.
  • Iluminação: considere a luz natural (janelas, entradas de luz do Sol) e a luz artificial (lustres, luminárias, etc.) que tem no seu cômodo para planejar a iluminação mais adequada. Se for indireta, por exemplo, causa sombreamento e força a visão. Aposte na iluminação direta.

5) Aproveite para repensar suas verdades

  • Crenças limitantes: pode ser que você tenha até bastante experiência em fazer home office, ou a situação possa ser uma novidade para você. Contudo, o isolamento social e a necessidade de trabalho remoto que vivenciamos em 2020 pode contribuir para questionar nas suas crenças, que podem ser limitantes. Será que uma reunião só funciona se estiverem todos na mesma sala? Será que o trabalho remoto é improdutivo? Vai ser mais difícil alinhar o trabalho da equipe e ver resultado nisso? Podemos ter várias surpresas positivas nesse cenário, onde eu, você e milhões de pessoas estão se autoavaliando e percebendo os ajustes necessários para a boa prática do trabalho remoto.
  • Amplie seu conhecimento: muitas instituições de ensino estão abrindo gratuitamente suas plataformas online para dar acesso ilimitado para milhões de pessoas. Pode ser uma ótima oportunidade de investir no seu autodesenvolvimento, pesquisar e conhecer mais referências sobre temas de especialidade. E, quem sabe, ampliar sua visão de mundo, considerando outros pontos de vista para o mesmo assunto.
  • Um novo você: essa experiência de pandemia está mexendo com tudo mundo nesse planeta. Que você continue vivo, saudável, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e que tire lições desse momento na sua trajetória de vida e carreira. Você será uma pessoa diferente após tudo isso, inevitavelmente. Convido você a abrir novos horizontes, deixar fluir e contribuir para que seu resultado seja mais produtivo, desde o início, e que você se torne uma versão melhor de si mesmo.

(*) É membro dos Empreendedores Compulsivos, Trainer de Comunicação, Propósito e Performance, e tem como foco ajudar pessoas a desenvolverem competências de comunicação para potencializar engajamento e resultados com equipes e clientes.  Possui mais de 20 anos de carreira, agrega experiências e conhecimentos em empresas nos setores de Agronegócio, Automobilístico, Alimentos e Bebidas, Comércio, Construção, Farmacêutico e Químico, Financeiro e Seguros, Papel e Celulose, TI e Telecom, Varejo. É especialista em temas relacionados à Comunicação, Liderança, Gestão de Equipes de Alto Desempenho e Gestão de Conflitos, Vendas, Negociação e Articulação de Soluções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap