149 views 3 mins

Compartilhamento de dados: chave para o desempenho da indústria e do varejo

em Artigos
segunda-feira, 22 de maio de 2023

Os dados mais recentes do IBGE apontam que o varejo superou as expectativas em janeiro, com alta de 3,8% em comparação com o mês anterior.

Porém, a indústria fechou fevereiro com produção 0,2% menor entre janeiro e fevereiro. Nesse contexto de desafios na economia, torna-se fundamental a colaboração entre os diferentes stakeholders.

Segundo Denis Correia, CEO da DM, grupo de produtos financeiros líder na gestão de cartões de loja, a confiança entre os parceiros é base para que seja feito um trabalho assertivo na melhoria da produção e do comércio.

De acordo com o executivo, para a DM, enquanto instituição financeira, é fácil disponibilizar dados para o varejo, assim como utilizar informações oferecidas pelas empresas para, por exemplo, fazer análise de crédito. Contudo, é válido que varejistas e indústrias reforcem essa ação colaborativa.

“Acho que no ano de 2023, com inteligência artificial batendo à nossa porta, aquele que ainda ficar receoso em trocar essas informações vai ficar para trás. O varejo que conseguir colocar isso em prática vai sair na frente, e vai fazer com que as duas partes avancem no processo comercial”, diz.

O executivo, que trabalhou na indústria antes de atuar com a DM, diz que o receio do compartilhamento de dados resiste no setor há mais de 20 anos. “Eu entendo os dois lados nessa dificuldade. ‘Como eu vou liberar? Como eu vou fazer para chegar esse dado ao parceiro?’.

Mas se tem de fato uma relação comercial de confiança em que um depende do outro, isso fica mais fácil no dia a dia”, analisa. O tema foi discutido durante o Smart Market ABRAS, em painel ao lado de executivos da BRF, Unilever, AmBev, GS1 e Abras.

Outro ponto de atenção que Denis Correia levanta é o cuidado para que discussões sobre tecnologia e inovação não se perca em divagações, tornando necessários estabelecimento de metas e ações exequíveis que permitam avanços reais. “Com tanta informação a gente se perde. Falta é definir uma meta simples que consiga realizar, senão não chego a lugar nenhum”, opina. Fonte e mais informações: (https://www.dm.com.br/).