ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Arábia Saudita põe fim ao embargo à carne bovina brasileira

Ministra Kátia Abreu se reuniu com representantes do governo da Arábia Saudita no domingo (8).

A Arábia Saudita pôs fim ao embargo à carne bovina in natura brasileira

A medida foi oficializada ontem (9) durante reunião entre a ministra Kátia Abreu (Agricultura) e CEO da Autoridade Saudita de Alimentos e Medicamentos, Mohammed Al-Meshal, que assinaram novo modelo de Certificado Sanitário Internacional.
Com a abertura, o setor estima que o Brasil tem potencial para exportar 50 mil toneladas de carne bovina ao ano, com valor estimado em US$ 170 milhões. O decreto foi publicado ontem (9) pelo Reino da Arábia Saudita, levantando o embargo imediatamente. O país suspendeu a compra de carne bovina brasileira em 2012, após um caso atípico de doença da vaca louca.
O fim do embargo à carne brasileira representa abertura não apenas do mercado saudita, mas de todos os países do Golfo. Somente a Arábia Saudita comprou, em 2014, US$ 355 milhões do produto, o que equivale a quase 100 mil toneladas. O valor representa 10% de tudo o que o Brasil exporta em carne bovina, que soma 1,1 milhão de toneladas anualmente. “A Arábia Saudita era um dos últimos países que nos faltava. O último será o Japão, onde deveremos abrir o mercado para nossa carne processada”, disse a ministra (Mapa).

Brasil é o terceiro exportador mundial de produtos agropecuários

 Brasil temporario

Brasília - De importador de alimentos até meados da década de 1970, o Brasil se transformou nos últimos 25 anos em uma das maiores potências agrícolas mundiais. Este verdadeiro fenômeno, que alia elevada produtividade agrícola, com preservação ambiental e uso de tecnologia moderna, foi observado em recente estudo da OMC, no qual o país é destacado como terceiro maior exportador de grãos, abaixo apenas da Comunidade Europeia e dos Estados Unidos.
Outro estudo recente, divulgado pela FAO, mostra que o Brasil deverá assumir a liderança mundial na exportação de produtos agrícolas a partir de 2024, quando a área plantada será de 69,4 milhões de hectares, um crescimento de 20% à média obtida no biênio 2012/2014.
Esse incremento de área plantada, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), é resultado prático do avanço da produção agrícola sobre áreas de pecuária degradada. A CNA estima que até o final de 2015 as vendas externas do setor agropecuário brasileiro deverão atingir US$ 88,3 bilhões, desempenho inferior ao obtido no ano passado, mas de grande fôlego levando-se em conta que o Brasil deverá terminar o ano com uma queda histórica de 3% do PIB (CNA).

 
Instituições projetam inflação em 9,99%, este ano

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) esperam que a inflação, medida pelo IPCA, chegue a 9,99%, este ano. Na semana passada a previsão era 9,91%. Esse foi o oitavo ajuste seguido na estimativa. Para 2016, a projeção sobe por 14 semanas consecutivas. De acordo com o boletim Focus, a estimativa passou de 6,29% para 6,47%, no próximo ano.
O Índice de Confiança do Comércio cai 26,5% em outubro, diz CNC.
A expectativa das instituições financeiras é que o Copom mantenha a Selic em 14,25% ao ano, na última reunião de 2015, marcada para os dias 24 e 25 deste mês. Para o final de 2016, a expectativa para a Selic passou de 13% para 13,25% ao ano. A inflação alta vem acompanhada de recessão.
A economia brasileira deve encolher 3,10%, este ano. Essa foi a 17ª piora consecutiva na estimativa para a queda do PIB. Na semana passada, a estimativa estava em 3,05%. No próximo ano, a projeção de retração passou de 1,51% para 1,9%, no quinto ajuste consecutivo. Na avaliação do mercado financeiro, a produção industrial deve ter uma queda de 7,4%, este ano, e de 2% em 2016. A estimativa para o dólar permanece em R$ 4, ao final deste ano, e em R$ 4,20, no fim de 2016 (ABr).

Mais artigos...

  1. Economia 07 a 09/11/2015
  2. Economia 06/11/2015
  3. Economia 05/11/2015
  4. Economia 04/11/2015
  5. Economia 30/10 a 03/11/2015
  6. Economia 29/10/2015
  7. Economia 28/10/2015
  8. Economia 27/10/2015
  9. Economia 24 a 26/10/2015
  10. Economia 23/10/2015
  11. Economia 23/10/2015
  12. Economia 22/10/2015
  13. Economia 21/10/2015
  14. Economia 20/10/2015
  15. Economia 17 a 19/10/2015
  16. Economia 16/10/2015
  17. Economia 15/10/2015
  18. Economia 14/10/2015
  19. Economia 10 a 13/10/2015
  20. Economia 10/10/2015
  21. Economia 08/10/2015
  22. Economia 07/10/2015
  23. Economia 06/10/2015
  24. Economia 03 a 05/10/2015
  25. Economia 02/10/2015
  26. Economia 01/10/2015
  27. Economia 30/09/2015
  28. Economia 29/09/2015
  29. Economia 26 a 28/09/2015
  30. Economia 25/09/2015
  31. Economia 24/09/2015
  32. Economia 23/09/2015
  33. Economia 22/09/2015
  34. Economia 19 a 21/09/2015
  35. Economia 18/09/2015
  36. Economia 17/09/2015
  37. Economia 16/09/2015
  38. Economia 15/09/2015
  39. Economia 12 a 14/09/2015
  40. Economia 11/09/2015
  41. Economia 10/09/2015
  42. Economia 09/09/2015
  43. Economia 05 a 08/09/2015
  44. Economia 04/09/2015
  45. Economia 03/09/2015
  46. Economia 02/09/2015
  47. Economia 01/09/2015
  48. Economia 29 a 31/08/2015
  49. Economia 28/08/2015
  50. Economia 27/08/2015
  51. Economia 26/08/2015
  52. Economia 25/08/2015
  53. Economia 22 a 24/08/2015
  54. Economia 21/08/2015
  55. Economia 20/08/2015
  56. Economia 19/08/2015
  57. Economia 18/08/2015
  58. Economia 15 a 17/08/2015
  59. Economia 14/08/2015
  60. Economia 13/08/2015
  61. Economia 12/08/2015
  62. Economia 11/08/2015
  63. Economia 08 a 10/08/2015
  64. Economia 07/08/2015
  65. Economia 06/08/2015
  66. Economia 05/08/2015
  67. Economia 04/08/2015
  68. Economia 01 a 03/08/2015
  69. Economia 31/07/2015
  70. Economia 30/07/2015
  71. Economia 29/07/2015
  72. Economia 28/07/2015
  73. Economia 25 a 27/07/2015
  74. Economia 24/07/2015
  75. Economia 23/07/2015
  76. Economia 22/07/2015
  77. Economia 21/07/2015
  78. Economia 18 a 20/07/2015
  79. Economia 17/07/2015
  80. Economia 16/07/2015
  81. Economia 15/07/2015
  82. Economia 14/07/2015
  83. Economia 09 a 13/07/2015
  84. Economia 08/07/2015
  85. Economia 07/07/2015
  86. Economia 04 a 06/04/2015
  87. Economia 03/07/2015
  88. Economia 02/07/2015
  89. Economia 01/07/2015
  90. Economia 30/06/2015
  91. Economia 27/06/2015
  92. Economia 26/06/2015
  93. Economia 25/06/2015
  94. Economia 24/06/2015
  95. Economia 23/06/2015
  96. Economia 20/06/2015
  97. Economia 19/06/2015
  98. Economia 18/06/2015
  99. Economia 17/06/2015
  100. Economia 16/06/2015

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171