ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Como contratar melhor usando as Redes Sociais?

Apesar das redes sociais, como LinkedIn e Facebook, apresentarem facilidades de recrutamento para empresas e consultorias, muitas precisam repensar o modo como realizam contratações por meio dessas plataformas. Isso porque, é um erro acreditar que basta colocar as informações sobre vagas em posts para que profissionais com perfis adequados apareçam.

compliance temaproarioO processo de recrutamento nas redes sociais precisa ser trabalhado a fim de atrair e fazer com que o candidato ideal fique engajado com a vaga anunciada, cultura da empresa etc. Foto: Marketing Digital

Wagner Costa (*)

As redes sociais possuem, de fato, um grande alcance entre os mais variados tipos de profissionais, mas elas nem sempre filtram os melhores perfis. Por outro lado, se o recrutador não souber usar todos os recursos à sua disposição, entre eles as redes sociais, terá dificuldade em preencher as posições com melhores candidatos do mercado.

Diante desse cenário, o processo de recrutamento nas redes sociais precisa ser trabalhado a fim de atrair e fazer com que o candidato ideal fique engajado com a vaga anunciada, cultura da empresa etc. Nesse sentido, é fundamental reconhecer o que fazer para ter efetividade no processo de atração.

Confira a seguir como aproveitar ao máximo as plataformas de interação social para realizar contratações de funcionários:

• Conheça seu público-alvo. Isso dará uma ideia de quais são suas redes preferenciais, um profissional mais qualificado, por exemplo, normalmente está no LinkedIn, já para as vagas menos técnicas, com perfil menos completo, dá para fazer a publicação em redes sociais mais amplas.

• Crie uma descrição completa. É fundamental que a descrição da vaga seja a mais completa possível, para não deixar dúvidas sobre o perfil profissional procurado. Descreva, com precisão, todas as habilidades exigidas, o tempo de experiência requerido e apresente as principais atribuições da posição que será ocupada.

• Incentive o compartilhamento. Nem sempre o profissional ideal está em sua rede de contatos ou entre os seguidores da página da empresa. Por isso, incentive o compartilhamento das vagas, inclusive entre contatos que não estejam interessados ou aptos a ocupar o cargo, para aumentar o alcance das postagens.

Somado a essas dicas, o uso de um software de recrutamento online se torna indispensável para identificar e organizar, de maneira automatizada, os dados de cada candidato para comparação, e posteriormente, seleção dos melhores perfis. Caso ainda tenha dúvidas, procure um parceiro com experiência e capacidade para ajudar o RH da sua empresa a investir na contratação dos profissionais ideais para atender a sua demanda.

Parceria que facilita oportunidades no mercado de trabalho a PCDs

O assunto ainda é delicado quando se fala em vagas de emprego para pessoas com deficiência. Para alavancar suas oportunidades no mercado de trabalho, a plataforma de empregos Vagas Online e o Comitê Paralímpico Brasileiro lançam uma solução que beneficiará milhares de candidatos, não apenas atletas e ex-atletas paralímpicos.
A ferramenta do Vagas Online é gratuita e já está disponível por meio de um banner no site do CPB. Foi pensada uma série de soluções de acessibilidade para pessoas com deficiências, a fim de atender às suas necessidades da melhor maneira possível. O sistema automatiza a busca de candidatos para vagas de emprego que se encaixem em seu perfil.
“A missão do Comitê Paralímpico Brasileiro vai bem além do desempenho esportivo dos nossos atletas nas canchas, quadras, piscinas e pistas do país. Temos o dever de trabalhar a inclusão da pessoa com deficiência na sociedade e, por esta perspectiva, o auxílio à colocação no mercado de trabalho é essencial”, disse Mizael Conrado, presidente do CPB (www.VagasOnline.com.br).

Carreiras são impactadas pela Inteligência Artificial

compliance temaproario

 

Foto: Positivo Informática

Esqueça as referências de desenhos futurísticos como “Jetsons” ou do filme “De Volta para o Futuro”. Já há algum tempo a Inteligência Artificial (IA) transformou o nosso cotidiano para melhor. E transformou o mundo em algo mais acessível e conectado. Desde a Internet das Coisas até a Indústria 4.0, a IA se faz presente nos mais diversos segmentos de nossas vidas.
Definida como o estudo ou projeto de agentes inteligentes, o qual é capaz de fazer uma leitura do ambiente em que está inserido e, a partir daí, propor soluções que maximizem as chances de sucesso, a Inteligência Artificial, que antes estava restrita às grandes empresas, hoje influencia a compra de produtos, muda o ambiente, melhora o dia a dia corporativo e facilita a vida da pessoas.
Mais do que isso, a tecnologia é capaz de identificar as emoções das pessoas e auxiliar no relacionamento com o consumidor. “A tecnologia avança rapidamente. Dentro do universo das telecomunicações, por exemplo, ela já permite que headsets forneçam informações sobre o nível de estresse do cliente ou mesmo se ele está propenso a comprar um produto, tudo a partir da análise do tom da voz”, diz Carlos de Souza, Country Manager da Jabra, multinacional dinamarquesa referência em soluções de áudio.
Ainda de acordo com Carlos, uma das vantagens da aplicação da IA é a possibilidade de integração de aparelhos com sistemas capazes de traduzir as informações e transferi-las para plataformas de gestão. “Todos os dados são processados por um software que auxilia na na tomada de decisões”, comenta.
Com 180 profissionais totalmente dedicados à pesquisa e desenvolvimento, a Jabra é responsável pela criação de soluções de áudio para 90 países e se destaca em inovação e aplicabilidade de tecnologias inteligentes. Os produtos da marca contam com soluções de ponta desenvolvidas pela própria Jabra, como o headset capaz de detectar o barulho produzido no ambiente de trabalho, o cancelamento ativo de ruído e o reconhecimento de fala. “Temos a capacidade de identificar a voz do cliente automaticamente, caso ele já possua uma relação com a empresa em questão. Após a identificação, o software fornece dados específicos sobre aquele cliente, o que permite um atendimento personalizado e com mais chances de sucesso, principalmente em relações de teleatendimento”, explica o executivo.
Atualmente, a Jabra possui cerca de 450 patentes de áudios ao redor do mundo, e mais de 350 em processo de homologação. Entre eles, estão produtos baseados na Inteligência Artificial como o audEERING, um software que reconhece cenas acústicas e isola o barulho externo, o Speaker 710, que em breve realizará traduções simultâneas e o Engage 50, que monitora o ruído ambiente. A linha Evolve, que transfere automaticamente as chamadas do PC para o celular sem a necessidade de login/logoff, também é uma das inovações da marca.
Além da tecnologia, a eficiência da IA está diretamente atrelada à especialização profissional. “É preciso estar ciente da forma como a Inteligência Artificial influencia, direta ou indiretamente, as carreiras. Assim, é possível investir em competências capazes fazer com que a capacitação esteja alinhada à inovação em meio a evolução tecnológica. Afinal, Inteligência Artificial não é coisa do futuro, é o agora”, avalia Carlos.

Novo portal da anatel alerta para riscos de equipamentos piratas de TV por assinatura

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) lançou um portal exclusivamente dedicado ao combate à pirataria neste setor. A página alerta para os riscos que equipamentos não homologados, como decodificadores clandestinos de TV por assinatura, podem trazer aos consumidores.
Segundo a agência, os aparelhos sem o selo da Anatel aumentam o risco de exposição dos usuários a campos eletromagnéticos acima dos limites recomendados pela Organização Mundial e Saúde (OMS). Também há perigo de vazamento de materiais tóxicos, choques elétricos e até explosões.
Além disso, os sinais destes equipamentos piratas podem interferir na segurança de outros serviços, como controle de tráfego aéreo e redes celulares.
O novo portal da Anatel informa ainda os resultados das ações de fiscalização da agência: somente no ano passado foram lacrados 200 mil produtos sem homologação, retidos 30 mil produtos importados ilegalmente e retirados 193 anúncios de aparelhos clandestinos na internet.
O site também esclarece quais são os procedimentos de certificação e homologação necessários para quem quer ofertar ou utilizar produtos de telecomunicações no Brasil.
Segundo a agência, o objetivo do combate à pirataria é “estabelecer padrões adequados de qualidade, que permitam o bom funcionamento dos produtos e equipamentos de telecomunicações em circulação no país, além de prover condições isonômicas de comercialização”.
Para mais informações sobre as ações da Anatel contra a pirataria, acesse o portal: https://www.anatel.gov.br/setorregulado/combate-a-pirataria

 
 
Outras Matérias sobre Tecnologia

 

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171