ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Inteligência artificial nos negócios

O relatório da Accenture sugere que a IA poderia aumentar a lucratividade em até 38% e levar ao aumento econômico global da ordem de US$ 14 trilhões até 2035

192880 temporario

Morris Menasche (*)

A mais recente projeção do IDC global é de crescimento anual (CAGR) de 46,2%, chegando a US$ 52 bilhões em 2021. De acordo com a consultoria, em 2022, 22% das corporações farão uso de tecnologias de fala para interação com clientes. No Brasil, segundo o IDC, 15,3% das médias e grandes empresas têm inteligência artificial entre as principais iniciativas.
A inteligência artificial tem impacto direto na fidelidade e retenção de clientes. Tecnologia baseada em inteligência artificial é projetada para contribuir para uma experiência diferenciada. Especificamente na “economia do autosserviço”, 70% dos consumidores já esperam ter essa experiência no atendimento a reclamações.
Inteligência artificial gera valor comercial nos recursos humanos. Dados aproveitados por meio de tecnologia baseada em IA ajudam às empresas a reduzir taxas de rotatividade dos clientes. Além disso, essa tecnologia pode classificar milhares de currículos em uma fração do tempo levado por pessoas. Embora a inteligência artificial não possa determinar o melhor profissional para o trabalho, ela agiliza o processo de recrutamento.
A pesquisa da Infosys descobriu que a inteligência artificial é prioridade para inovação, 76% dos entrevistados concordam que esta tecnologia é “fundamental para o sucesso da estratégia da organização”. Essa crença pode ser ligada ao aumento da vantagem competitiva, mas o segredo está em como empresas usam a IA. A Ford, por exemplo, criou um plano para investir US$ 4 bilhões até 2023 no desenvolvimento de veículos autônomos, incluindo a aquisição da Argo AI. E a Bosch prevê grandes economias adicionais com uso generalizado de sistemas e máquinas inteligentes. A inteligência artificial permite que empresas tirem conclusões inteligentes com base na automação. A economia não se refere apenas aos custos, mas também ao tempo e a energia.
De acordo com o relatório da Infosys, 90% das organizações dizem que continuam a enfrentar preocupações por parte dos funcionários, como medo de mudança e falta de familiaridade com a tecnologia, impedindo assim sua implantação.
Adaptar a força de trabalho atual às mudanças é de extrema importância, sendo responsabilidade dos líderes empresariais. Eles podem até mesmo introduzir tecnologias capazes de detectar estresse do funcionário por meio do processo de linguagem natural, permitindo agregar valor ao RH. Essa é a combinação perfeita de recursos que contribui no sucesso do negócio: tecnologia e funcionários valiosos.

(*) É VP de Vendas da ClickSoftware na América Latina.

Outras Matérias sobre Tecnologia

 

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171