ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Aventura

Cena do musical O Mágico de Oz.

O espetáculo musical infantil adaptado da obra do escritor Lyman Frank Baum O Mágico de Oz conta a história de Dorothy, que vive com seus tios até o dia que sua casa é levada por um furacão em que a menina, a casa e seu cachorro Totó vão parar no incrível Mundo de Oz, onde criaturas fantásticas habitam o lugar

A casa da garota cai em cima da Bruxa Malvada do Oeste fazendo com que a irmã dela, outra bruxa má, queira se vingar. É informada que para voltar para casa ela terá de chegar a Cidade das Esmeraldas, seguindo o caminho da Estrada de Tijolos Amarelo. Neste percurso a menina conhece personagens cativantes como o Espantalho, o Homem de Lata e o Leão Covarde, todos, junto com Dorothy, partem em jornada para encontrar o famoso Mágico de Oz, o qual diz ser o único capaz de atender seus desejos individuais: o de Dorothy, de voltar para casa; o do Espantalho, de ter um cérebro; o do Homem de Lata, de ter um coração; o do Leão Covarde, de ter coragem. Com Amanda Bamonte, Arthur Vellado, Paulo Perez, Tracy Esther, Weliton Sampaio, Cristiano Lopes, Fabrício Molinágil e Rosana Rox.

Serviço:Teatro Ressurreição, R. dos Jornalistas, 123, Jabaquara, tel. 5016-1787. Domingos às 15h. Ingresso: R$ 50. Até 26/07.

REFLEXÃO

Influência Espírita
Ninguém dá unicamente aquilo que entrega ou cede, a benefício dos semelhantes. Cada criatura, através de leis inalienáveis que governam a vida, é obrigada a dar de si própria, nas situações essenciais do cotidiano, como sejam:
no pensamento;
na palavra;
no gesto;
no lar;
na comunidade;
na profissão;
no trabalho;
na tarefa;
no negócio;
na saúde;
na doença;
na administração;
na subalternidade.
Em ação espírita, somos compreensivelmente chamados a dar todo o apoio material e socorro moral aos irmãos em necessidade, conforme os recursos que usufruímos. Acima de tudo, porém, o espírita é convocado a melhorar a Vida e o Planeta pela cooperação da influência.
Revisemos, pois, dia-a-dia, nossas atitudes pessoais, observando como distribuímos as parcelas espirituais de nós mesmos, seja no que fazemos ou no que somos.
Espiritismo é orientação certa e orientação certa se define como sendo o caminho certo de auxiliar e o jeito certo de viver.

Albino Teixeira - (De “Caminho Espírita”, de Francisco Cândido Xavier – Autores diversos).

Leitura

Cena de Música Para Cortar Os Pulsos.

Encenada do texto Música Para Cortar Os Pulsos, com acompanhamento musical ao vivo, em uma fusão de peça e show. Em dez cenas curtas, as histórias amorosas de três jovens, se desenrolam com a intensidade (e ao som) de músicas para cortar os pulsos.Isabela sofre porque foi abandonada, Felipe quer se apaixonar e Ricardo, seu amigo, está apaixonado por ele. Com, Empório de Teatro Sortido.

Serviço: Sesc Campo Limpo, R. Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, tel. 5510-2700. Domingo (19) às 18h. Entrada franca.

TRAJETÓRIA

Em homenagem ao bailarino e coreógrafo japonês Kazuo Ohno (1906-2010), acontece a exposição Dispositivo Ohno. A mostra apresenta fotografias e vídeos ligados à sua trajetória artística, além de livros, jornais e documentos diversos sobre o bailarino.

Serviço: Sesc Vila Mariana, R. Pelotas, 141, tel. 5080-3000. De terça a sexta das 10h às 21h30, sábados das 10h às 20h30 e aos domingos das 10h às 18h30. Entrada franca. Até 02/08.

Infantil

A Cia dos Badulaques apresenta o espetáculo infantil “Espaguete, uma aventura no Navio”. A peça é um texto original da Cia dos Badulaques, de autoria de Ronaldo Villar, com canções originais de Jô Bittencourt, além de músicas já consagradas das culturas italianas e brasileiras. O espetáculo conta a história de três curiosas e aventureiras crianças que certo dia descobrem um navio ancorado em um porto da Itália e decidem explorar seu interior. O que eles não esperavam é que dentro desse navio moravam criaturas mágicas e misteriosas, que estão aprisionando toda a cultura Italiana. Agora, os irmãos precisam fazer de tudo para salvar a cultura italiana e não deixar que todos os costumes e tradições de seu país sejam esquecidos para sempre. Será que eles conseguem sair dessa confusão e resgatar a cultura italiana?

Serviço: Teatro Castro Mendes, Praça Correa de Lemos, s/nº, Vila Industrial, Campinas. Domingos (19), às 16h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10.

Preto e branco

25-7 temporario

Fotógrafo russo Vladimir Lagrange abre a exposição “Assim Vivíamos”, que retrata a vida na antiga URSS. A mostra traz 65 imagens em preto e branco e está sendo apresentada pela primeira vez na capital paulista. Marcando a abertura, Lagrange fará uma visita guiada, com o curador, no primeiro dia de visitação, no dia 25, às 11h, para falar sobre a sua obra e o papel da fotografia russa, na segunda metade do século XX.
Na exposição, o fotógrafo retrata aspectos do cotidiano urbano e rural da antiga União Soviética. Desprovida de estéticas ideológicas, “Assim Vivíamos” constitui um testemunho objetivo e sensível, dotado de um humor inteligente sobre uma época importante da história mundial. Em um período marcado pela forte censura, Lagrange optou por retratar a humanidade dos seus conterrâneos em sua obra. Até nas cenas “oficiais”, seu trabalho se diferenciava dos demais fotógrafos ao escolher enquadrar o indivíduo ao invés das multidões.

Serviço: Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111, Centro, tel. 3321-4400. De terça a domingo das 9h às 19h. Entrada franca. Até 20/09.

Dança

Yoshito Ohno, filho de Kazuo Ohno, dança desde muito novo. Ao longo da sua trajetória, dançou tanto em companhia do pai, quanto com o outro mestre do butô, Hijikata Tatsumi. A partir da morte de seu pai, em 2010, começou a trabalhar em espetáculos solo, apresentando-se algumas vezes no Brasil com a apresentação “Ventos do Tempo”. Agora apresenta sua nova coreografia Flower And Bird, Inside and Outside.

Serviço: Sesc Consolação (Teatro Anchieta), R. Doutor Vila Nova, 245, tel. 3234-3000. Quinta (16) às 21h. Ingresso: R$ 30.


Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171