ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Exposição Roland Barthes

Roland Barthes

 Em 2015, Roland Barthes, um dos mais importantes pensadores franceses do século XX, faria cem anos

Para comemorar acontece a exposição “Roland Barthes plural”. Na mostra serão exibidas imagens, textos e vídeos do pensador. Entre os destaques da mostra dividida em três espaços, estarão alguns dos livros e revistas de fotografia que Barthes usou na elaboração de A câmara clara (1980), livros da biblioteca do poeta Haroldo de Campos com dedicatórias de Barthes e documentários sobre a obra do autor. Na primeira sala, que dá nome a exposição, será mostrada a pluralidade de quem foi Barthes, diante das diversas áreas que transitou, como escrita, fotografia, crítica literária e teatral e semiologia. O público poderá conhecer uma faceta desconhecida do pensador, a de pintor amador, através de suas aquarelas, que ilustram as capas de suas obras publicadas no Brasil pela editora Martins Fontes. Na segunda sala, o espaço será dedicado a fotografia, do qual serão exibidos um conjunto de fotos inéditas, revistas e livros que inspiraram Barthes para a composição de A câmera clara.

Serviço: Casa das Rosas, Av. Paulista, 37, Bela Vista, tel. 3285-6986. De terça a domingo das 10h às 22h. Entrada franca. Até 20/09.

REFLEXÃO

O EXEMPLO DA FONTE
Um estudante da sabedoria, rogando ao seu instrutor lhe explicasse qual a melhor maneira de livrar-se do mal, foi por ele conduzido a uma fonte que deslizava, calma e cristalina, e, seguindo lhe o curso, observou:
- Veja o exemplo da fonte, que auxilia a todos, sem perguntar, e que nunca se detém até alcançar a grande comunhão com o oceano.
Junto dela crescem as plantas de toda a sorte, e em suas águas dessedentam-se animais de todos os tipos e feitios.
Enquanto caminhavam, um pequeno atirou duas pedras a corrente e as águas as engoliram em silêncio, prosseguindo para diante.
- Reparou? - disse o mentor amigo - a fonte não se insurgiu contra as pedradas. Recebeu-as com paciência e seguiu trabalhando.
Mais à frente, viram grosso canal de esgoto arremessando detritos no corpo alvo das águas, mas a corrente absorvia o lodo escuro, sem reclamações, e avançava sempre.
O professor comentou para o aprendiz:
- A fonte não se revolta contra a lama que lhe atiram a face. Recolhe-a sem gritos e transforma-a em benefícios para a terra necessitada de adubo.
Adiante ainda, notaram que, enquanto andorinhas se banhavam, lépidas, feios sapos penetravam também a corrente e pareciam felizes em alegres mergulhos.
As águas amparavam a todos sem a mínima queixa.
O bondoso mentor indicou o lindo quadro ao discípulo e terminou:
- Assinalemos o exemplo da fonte e aprenderemos a libertar-nos de qualquer cativeiro, porque, em verdade, só aqueles que marcham para diante, com o trabalho que Deus lhes confia, sem se ligarem às sugestões do mal, conseguem vencer dignamente na vida, garantindo, em favor de todos, as alegrias do Bem Eterno.

Pelo Espírito Meimei. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Infantil

Cena da peça “A baleia Balu”.

“A baleia Balu” adora nadar pelos mares do mundo e fazer amigos. Em uma viagem especial, ela conhece uma tribo indígena do Amazonas, as lendas do folclore brasileiro e aprende a importância de economizar água e mantê-la limpa. Ao voltar para casa, Balu compartilha com os amigos suas experiências, com o objetivo de conscientizá-los em relação ao uso da água. Com a companhia Metrópole, o espetáculo aborda de forma lúdica um assunto atual e prende a atenção da plateia, que interage o tempo todo com os personagens.

Serviço: Shopping Metrô Boulevard Tatuapé, R. Gonçalves Crespo, esquina com Rua Tuiuti (integrado à Estação Tatuapé do metrô), tel. 2225-7000. Domingo (28) às 15h. Entrada franca.

Viola e rock

Ricardo Vignini e Zé Helder apresentam o show “Moda de Rock” formado por clássicos do rock adaptados para a viola caipira. O trabalho, iniciado em 2007, com os dois violeiros e membros da banda Matuto Moderno, teve como ideia inicial mostrar a potencialidade do instrumento para seus alunos e reviver a trilha sonora da adolescência. Em 2011 lançaram o CD Moda de Rock - Viola Extrema, realizando shows em todas regiões do Brasil, Argentina e nos EUA. No espírito da viola caipira, In the Flesh do Pink Floyd se tornou uma singela valsinha, Aces High do Iron Maiden e Master of Puppets do Metallica ganharam uma levada de pagode de viola.

Serviço: Sesc Campo Limpo, R. Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, Campo Limpo, tel. 5510-2700. Sexta (26) às 20h30. Entrada franca.

Espetáculo “Androgyne”

O espetáculo “Androgyne – Sagração do fogo”, tem como tema a identidade sexual, questionando tabus contemporâneos relativos ao gênero. Criado de forma meticulosa por Alda Maria Abreu, com direção coreográfica de Maura Baiocchi, a montagem apresenta-se como uma manifestação ética abordando as “inquisições” históricas e de nosso tempo ao retomar o mito do corpo andrógino.

Serviço: Centro de Referência da Dança, Baixos do Viaduto do Chá, s/n, Centro. Sexta (26) e sábado (27) às 21h e domingo (28) às 20h. Entrada franca.


Samba

Luiz Melodia

Vencedor do Prêmio da Música Brasileira na categoria melhor cantor de MPB, o músico Luiz Melodia apresenta show do álbum “Zerima”, com faixas inéditas de autoria própria, três regravações de canções conhecidas do público e participações especiais de seu filho Mahal Reis e da cantora Céu. Há cinco anos sem lançar um álbum e 13 anos sem um disco de inéditas, Luiz Melodia se dedicou com carinho à escolha do repertório. Ao todo são 14 faixas que misturam samba, bossa e outros ritmos. A música de abertura do novo trabalho é “Cheia de Graça”, composição do artista com Ricardo Augusto que fala sobre um amor que ele não quer que se vá. Na sequência, a cantora Céu é a convidada especial em “Dor de Carnaval”, composta por Melodia. Ele ainda assina as canções “Vou Com Você”, “Zerima”, “Papai do Céu” e “Amusicadonicholas”, faixa instrumental feita em homenagem ao neto.

Serviço: Teatro J. Safra, R. Josef Kryss, 318, Barra Funda, tel. 3611-3042. Sexta (03) e sábado (04) às 21h30. Ingressos: de R$ 80 a R$ 150.

Rock

Rafael Elfe & Os Fantasmas do Porão apresenta repertório que mescla composições próprias com novos arranjos canções do rock nacional, blues, música regional brasileira e folk tradicional. Seu álbum “Perro Negro” foi lançado em 2013. A banda é formada por Rafael (violão, gaitas e viola caipira), André Odé (contrabaixo) e Mateus Polatti (bateria e percussão).

Serviço: Fundação Ema Klabin, R. Portugal, 43, Jardim Europa, tel. 3062-5245. Sábado (27) às 16h30. Entrada franca.


Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171