ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Exposição “O Tempo e eu (e Vc)”

Câmara Cascudo é homenageado em exposição.

O mais conhecido estudioso da cultura popular brasileira, também etnógrafo, pesquisador, folclorista e escritor norte-rio-grandense, Luís da Câmara Cascudo é homenageado em uma exposição inédita. A mostra, intitulada “O Tempo e eu (e Vc)”, conta com uso de tecnologia e muita interatividade, apostando em experiências que valorizam toda a diversidade registrada por Câmara Cascudo. Todo o conteúdo da exposição foi inspirado no universo do maior estudo sobre cultura popular do Brasil a partir de Cascudo, que compreende não só sua vasta bibliografia pesquisada, mas sons, cheiros, paisagens, gestos, experimentos e costumes. Desta forma, o recorte curatorial foi definido a partir de cinco módulos: Biografia; Danças; Oralidade; Crenças e Cozinha Brasileira.

Serviço: Museu da Língua Portuguesa, Pça da Luz, s/n. Bom Retiro, tel. 3322-0080. De terça a domingo, das 10h às 18h. Ingresso:R$ 6, com entrada franca aos sábados. Até 14/02.

REFLEXÃO

EM LOUVOR DO EQUILIBRIO.
“Toda a amargura, cólera, ira, gritaria e blasfêmia sejam retiradas dentre v´s, bem como toda a malícia”. – Paulo. (Efésios, 4:31.) Na própria senda comum, surpreendemos a lição do equilíbrio que exclui todo assalto da violência e qualquer devoção à imundície. Nas cidades litorâneas, diques reprimem o mar furioso prevenindo calamidades e arrasamentos. Nos grandes edifícios modernos, pára-raios seguros coíbem o impacto fulminatório das faíscas elétricas. Desde tempos longevos, esgotos sólidos extraem detritos do pouso humano. Cada templo doméstico possui sistemas habituais de limpeza. Entretanto, no campo do espírito, o homem desavisado acalenta nas fibras do próprio ser o lodo da maledicência e o lixo da mágoa, libertando os raios da blasfêmia e a onda letal da ira, ferindo os outros e atormentando a si mesmo... Quantas enfermidades nascem dos pântanos da amargura e quantos crimes se configuram no extravasamento da cólera! Impossível enumera-los... Se a mensagem do Evangelho te anuncia as Boas Novas da Redenção, foge, assim, ao domínio da viciação e da crueldade. À frente da irritação e do desalento, da agressividade e da injúria, oferece o dom inefável de tua paz, falando para o bem ou silenciando na grande compreensão, porque em ti, que guardas o nome do Cristo empenhado na própria vida, o Reino do Amor deve começar. Livro Palavras de Vida Eterna – F.C. Xavier.

 

Tragédia Antígona

Luaa Gabanini e Roberta Estrela D’Alva.

A peça “Antígona Recortada” tem a tragédia Antígona como mote,  o espetáculo narra a trajetória de jovens meninas em alguma periferia de mundo, que diante do constante extermínio dos “irmãos envolvidos com o tráfico de drogas”, decidem uma ação de desacato, procurando em valas e buracos todos os corpos que não foram enterrados e dar a eles o devido repouso sob a terra.  Na sequência, criam uma “fresta no tempo” , uma zona autônoma temporária,  “um dia de poder ser criança” e de ter direito à poesia, levando todas as crianças para uma laje abandonada. O tema da “desobediência civil” é despertado mediante a ação dessas jovens que reivindicam o direito de enterrar seus mortos, como na tragédia original, evocando ainda a criação de “um outro mundo possível”, discutindo  o valor da vida/direito natural e a necessidade urgente de criar um novo imaginário.

Serviço: Teatro de Arena - Eugênio Kusnet, R. Teodoro Baima, 94, tel. 3256-9463. Sextas (13 e 20) às 21h, sábados (14 e 21), às 21h e domungos (15 e 22) às 19h e 21h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia).

Novo trabalho

O grupo Vanguart apresenta show do álbum “Muito Mais que o Amor”. Considerado um dos expoentes do indie brasileiro, a banda matogrossense inaugurou, em seu terceiro lançamento, uma nova faceta de seu trabalho, cujas letras e sonoridades apelam para temas mais otimistas, afastando-se do caráter mais melancólico dos CDs anteriores. O grupo é formado por Helio Flanders (voz, violão, trompete e gaita), Reginaldo Lincoln (voz, baixo e bandolim), Fernanda Kostchak (violino), Luiz Lazzarotto (teclado e piano), David Dafré (guitarra) e Douglas Godoy (bateria).

Serviço: Teatro Paulo Autran (Sesc Pinheiros), R. Paes Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. Domingo (08) às 18h. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).


PEPEU GOMES

O compositor, cantor e guitarrista Pepeu Gomes apresenta canções de “Alto da Silveira”, álbum recentemente lançado pelo Selo Sesc. Trata-se de um trabalho exclusivo de música instrumental, uma das marcas do ex-Novos Baianos. Neste show Pepeu, mescla repertório instrumental com sucessos como “Mil e Uma Noites”, “Eu Também Quero Beijar”, “Masculino e Feminino”, “Sexy Iemanjá” e “A Lua e o Mar”.

Serviço: Teatro Paulo Autran (Sesc Pinheiros), R. Paes Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. Sábado (14) às 21h. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia).

Jazz

Hermeto Pascoal

O multi-instrumentista Hermeto Pascoal apresenta suas criativas produções, acompanhado da Nave-Mãe, como chama carinhosamente seu grupo.Atualmente, o Hermeto Pascoal e Grupo é composto de sete músicos: Hermeto Pascoal (teclado, chaleira, escaleta, berrante, copo com água, oito baixos, flauta-baixo…), Itiberê Zwarg (contrabaixo), Márcio Bahia (bateria), Fábio Pascoal (percussão), Vinicius Dorin (saxes e flautas), André Marques (piano) e Aline Morena (voz e viola caipira).Os músicos, que participaram de seu disco A Música Livre de Hermeto Pascoal, em 1973, são considerados o primeiro grupo de Hermeto. Ao todo, ele toca com essa formação há 35 anos.Aos 79 anos, Hermeto mantém sua atividade musical inovadora. No show são esperados improvisos, arranjos marcados pela linha percussiva, motivos rítmicos, criatividade e muitas surpresas.

Serviço: Auditório Ibirapuera, Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Ibirapuera, tel. 3629-1075. Sábado (07) às 21h. Entrada franca.

FORRÓ COM DIEGO OLIVEIRA

Diego Oliveira integrou vários grupos e agora se apresenta com nova formação (sanfona, cavaco, violão de 7 cordas, zabumba e triângulo) e repertório que revive clássicos do forró. Cantando e tocando zabumba, Diego interpreta também baiões e xotes para o público dançar, tudo em ritmo swingado com balanço que reporta ao mestre Jackson do Pandeiro.

Serviço: Sesc Campo Limpo, R. Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, tel. 5510-2700. Domingo (08) às 18h30. Entrada franca.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171