ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Ameaçados

ameacados abre

Exposição “Floresta Viva” é inspirada na concepção de que uma floresta que é viva é a antítese da floresta fadada a sucumbir à falta dos animais

A exposição fotográfica “Floresta Viva” retrata fauna, a flora e as paisagens da Mata Atlântica, registradas por Luciano Candisani, na Reserva do Votorantim. A mostra fotográfica é composta por imagens que ao mesmo tempo retratam a exuberância da mata preservada e a presença dos animais em seu habitat natural, incluindo alguns muito raros ou amea­çados de extinção, como a primeira anta albina registrada na natureza, e o cachorro-do-mato-vinagre.

Serviço: Praça Victor Civita, R. Sumidouro, 580, Pinheiros, tel. 3031-3689. De segunda a domingo das 8h às 18h. Entrada franca. Até 13/09.

REFLEXÃO

ASSUNTOS DE TEMPO.

Se você já sabe quão precioso é o valor do tempo, respeite o tempo dos outros para que as suas horas sejam respeitadas. Recorde-se de que se você tem compromissos e obrigações com base no tempo, acontece o mesmo com as outras pessoas. Ninguém evolui, nem prospera, nem melhora e nem se educa, enquanto não aprende a empregar o tempo com o devido proveito. Seja breve em qualquer pedido. Quem dispõe de tempo para conversar sem necessidade, pode claramente matricular-se em qualquer escola a fim de aperfeiçoar-se em conhecimento superior. Trabalho no tempo dissolve o peso de quaisquer preocupações, mas tempo sem trabalho cria fardos de tédio, sempre difíceis de carregar. Um tipo comum de verdadeira infelicidade é dispor de tempo para acreditar-se infeliz. Se você aproveitar o tempo a fim de melhorar-se, o tempo aproveitará você para realizar maravilhas. Observe quanto serviço se pode efetuar em meia hora. Quem diz que o tempo traz apenas desilusões, é que não tem feito outra coisa senão iludir-se.

Livro Sinal Verde – F.C. Xavier.

 Reencontro

Cauby Peixoto e Ângela Maria

Amigos e companheiros de palco de longa data, Angela e cantam, acompanhados por uma banda, músicas que os consagraram em seus mais de 60 anos de carreira no show Reencontro. No repertório, estão sucessos como “O mundo é um moinho”, de Cartola, “Como é grande meu amor por você”, de Roberto e Erasmo Carlos, “Babalu”, de M argarita Lecuona, e “Conceição”, de Nelson Souto e Antonio Carlos de Sousa e Silva.

Serviço: Teatro Arthur Azevedo, Av. Paes de Barros, 955, Mooca, tel. 2605-8007. Sexta (28) às 21h. Entrada franca.

Questionamento

Cena do espetáculo Baseado em Fatos Reais.

O espetáculo “Baseado em Fatos Reais”, do grupo Fepa, experimento cênico multimídia e mescla música, teatro, projeções e aula de filosofia. A peça tece sua dramaturgia a partir da pergunta “O que você precisa fazer antes de morrer?”. Algumas pessoas da plateia são fotografadas ao entrar no espaço cênico enquanto respondem esse questionamento. Na última parte da apresentação as fotos são reveladas e os fotografados convidados a escrever a sua frase na polaroid. Um encontro de diferentes linguagens onde a música, o teatro e a filosofia são meios para reflexão entre público e artista A dramaturgia, com concepção e direção de Fepa e Janaina, Leite também mescla referências de filósofos como Jorge Larrosa e Giorgio Agambem para discutir a real possibilidade da experiência na contemporaneidade.

Serviço: Oficina Cultural Oswald de Andrade, R. Três Rios, 363, Bom Retiro, tel. 3222-2662. Sextas e sábados às 19h. Entrada franca. Até 29/08.

Nas alturas

Em cima de um andaime com quatro metros de altura, a Cia. Mugunzá encena o espetáculo “Poema Suspenso para uma Cidade em Queda”, inspirado em experiências e histórias dos próprios atores.Com direção de Luiz Fernando Marques, a montagem é como uma fábula sobre o sentimento de imobilidade experimentado por muitas pessoas nos tempos atuais. Depois que alguém caiu do topo do prédio e nunca chegou ao chão, a vida dos moradores do condomínio nunca mais foi a mesma. As pessoas estão presas em uma espécie de buraco sem fim, que não as permite terminar as experiências que começaram. Com, Verônica Gentilin, Virginia Iglesias, Lucas Bêda, Marcos Felipe e Mariza Junqueira.

Serviço: Sesc Santo Amaro, R. Amador Bueno, 505, Santo Amaro, tel. 5541-4000. Quintas e sexta às 21h e sábados e domingos às 19h. Ingressos: R4 20 e R$ 10 (meia). Até 30/08.

Projeto Água, Arte e Sustentabilidade

O Projeto está de volta, exibido a partir da próxima segunda-feira (24) o espetáculo Água, Arte e Sustentabilidade. Sob uma tenda de 250m2, com uma cenografia que vai além do espaço cênico, o público é conduzido por arte-educadores para ‘mergulhar’ no universo aquático, prestigiando obras de artistas populares brasileiros, entre eles, Ranchinho e J. Borges. Além das obras de arte, o ambiente é composto por vídeos, iluminação e música especialmente elaborados para a encenação. O espetáculo teatral interativo permite ao público refletir de forma lúdica sobre o seu importante papel na preservação do meio ambiente e da sustentabilidade. Água, Arte e Sustentabilidade é uma realização das empresas Art Unlimited e Umiharu Produções Culturais e Cinematográfica e sua 12ª edição tem o patrocínio da Braskem.

Serviço: Parque Villa-Lobos, Av. Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto de Pinheiros. Segunda (24), terça (25) às 9h e às 14h, quinta (27) e sexta (28) às 9h30 e às 15h, sábado (29) e domingo (30) às 11h, 15h e às 17h e terça (01/09) e quarta (02/09) às 9h e às 14h. Entrada franca.

Choro Paulistano

O projeto Panorama do Choro Paulistano Contemporâneo apresenta músicas do primeiro gênero musical urbano genuinamente brasileiro, especialmente selecionadas e interpretadas pelo Sexteto Panorama. Desde o seu nascimento na segunda metade do século XIX, o Choro, formado pela fusão de ritmos africanos com gêneros europeus, se mantém vivo e tem, cada vez mais, despertado o interesse de novos compositores e intérpretes. O Sexteto Panorama, banda formada para o projeto, é integrada pelos instrumentistas Alexandre Ribeiro (clarinete e clarone), Gian Corrêa (violão de sete cordas), Henrique Araújo (bandolim, cavaquinho e banjo, João Poleto (flauta, sax tenor e sax soprano), Roberta Valente e Yves Finzetto (percussão).

Serviço: Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111, Centro, tel. 3321-4400. De quinta (27) a domingo (30) às 19h15. Entrada franca.

A espera

Na comédia Uma lágrima para Alfredo, Dulce Auxiliadora é uma senhora que aguarda, infeliz, a morte de seu marido em uma sala de espera de hospital. É lá que ela encontra Yolanda, que tem o marido na mesma situação. O encontro das velhinhas é divertido até o momento em que elas percebem um detalhe que vira a vida das duas de cabeça para baixo, garantia certa de risadas numa comédia para todas as idades. Com Rafael Mallagutti e Raphael Gama.

Serviço: Teatro Commune, R. da Consolação, 1218, Consolação, tel. 3476-0792. Sextas às 21h. Ingresso: R$ 60. Até 11/09.


Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171