ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Estudo aponta Brasil como referência em aleitamento materno

Brasil melhora índices e passa a ser referência mundial em aleitamento materno.

Estudo publicado ontem (2) na revista inglesa The Lancet, especializada em assuntos da área de saúde, destaca avanços brasileiros em políticas de estímulo à amamentação e cita o país como referência mundial no aleitamento materno

O levantamento analisou dados de 153 nações, sendo que o Brasil aparece em posição de destaque em relação a países como a China, os Estados Unidos e o Reino Unido. O pediatra e coordenador do estudo, César Victora, explicou que, na década de 70, as crianças brasileiras eram amamentadas por um período de dois meses e meio, em média. Em 2006, o número subiu para 14 meses.
O levantamento mostra também que, na década de 80, apenas 2% das crianças brasileiras até 6 meses de idade recebiam exclusivamente leite materno. Em 2006, o índice passou para 39%. “O Brasil foi o país que mais chamou a atenção por ter tomado medidas importantes e complementares nas últimas três décadas”, destacou, ao citar que a China, por exemplo, registrou uma redução de 5% no total de crianças com até 6 meses que se alimentam exclusivamente com leite materno.
Ainda de acordo com o estudo, as brasileiras amamentam mais do que as britânicas, as americanas e as chinesas. A taxa de aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida do bebê, no Brasil, é o dobro da registrada nos Estados Unidos, no Reino Unido e na China. “Não fizemos um ranking, mas o Brasil, com certeza, estaria entre os cinco primeiros”, reforçou o pesquisador.
Outros dados que constam no artigo e que têm como base informações do Unicef revelam que 68% das crianças brasileiras são amamentadas na primeira hora de vida, 50% continuam sendo amamentadas até completar 1 ano de idade e 25% são amamentadas até os 2 anos. O ministro da Saúde, Marcelo Castro, avaliou o conjunto de ações de estímulo ao aleitamento materno como uma das políticas exitosas da pasta. “É uma política iniciada na década de 80 e que vem, desde então, sendo aplicada, estimulada e planejada com excelentes resultados” (ABr).

Torneio de nado sincronizado vai definir vagas olímpicas

Equipe brasileira de nado sincronizado já classificada.

Uma disputa por vagas olímpicas vai movimentar as piscinas do Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro, até domingo (6), no Torneio de Qualificação do Nado Sincronizado. A competição é organizada pela Federação Internacional de Natação. O Brasil vai se apresentar sem competir por já ter vaga garantida para os jogos.
O torneio reune atletas de 27 países em competições de dueto e equipe. Serão preenchidas até domingo três vagas para equipes e 16 de duetos. Além do Brasil, que ocupa a vaga das Américas, já estão classificados para a olimpíada na prova de dueto e equipe a Rússia, China, Austrália e Egito. Ucrânia, Japão e Canadá também se classificaram, mas para o dueto.
Apenas sete países têm chances de se classificar para a prova de equipes, enquanto 27 vão brigar pelas vagas de dueto. As apresentações de rotina livre do Brasil serão no fim de semana, às 12 horas de sábado e domingo. Além da equipe do Brasil, haverá uma apresentação do dueto Paineiras-Morumby e da equipe do Flamengo, antes das competições de rotinas livres para testar a bancada de juízes, o placar e o som.
O século XXI ainda não viu algum país diferente da Rússia subir ao primeiro lugar do pódio nas olimpíadas. Em Londres, em 2012, a Rússia conquistou as duas medalhas de ouro em jogo, enquanto Espanha e China se revezaram na segunda e terceira colocação no dueto e na equipe. Em 2008, o mesmo ocorreu: a Rússia foi a campeã nas provas de dueto e equipe, e a Espanha ficou com as duas medalhas de prata.
Em 2004, atrás dos russos, vieram os japoneses e os americanos, com a prata e o bronze das duas apresentações, e, em 2000, a Rússia também foi a vencedora das duas medalhas de ouro. A última vitória de outro país foi em 1996, em Atlanta, quando a equipe americana venceu a prova, e a Rússia não ganhou medalha. Naquela época, ainda não havia prova de dueto nos jogos (ABr).

Do ensino médio para curso de graduação

A Câmara analisa o projeto do deputado Beto Rosado (PP-RN), que autoriza a matrícula em curso de graduação de estudante que esteja cursando o ensino médio e tenha sido aprovado em processo seletivo e pontuação requerida para o curso no Enem. De acordo com a LDB, para matricular-se em um curso superior, o aluno deve ter concluído o ensino médio (ou equivalente) e ter sido classificado no processo seletivo da instituição.
Rosado afirmou que muitos estudantes precisam recorrer à Justiça para ter direito à vaga no curso superior no qual foi aprovado. “As decisões judiciais nada mais têm feito do que reconhecer o mérito da vitória acadêmica desses estudantes, cujo progresso nos estudos é frequentemente barrado por força da rigidez das normas legais vigentes”. Ele considera que a crescente judicialização dessa questão evidencia a necessidade de alterar a legislação.
“Não se trata de torná-la irrestritamente permissiva, mas de admitir o avanço nos estudos daqueles que já se encontram na fase conclusiva do ensino médio”, defendeu o parlamentar. O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça (Ag.Câmara).

Em Pernambuco, 70 tremores de terra atingem São Caetano

O maior abalo ocorreu às 2h20, de magnitude 3.3 na escala Richter.

Na cidade de São Caetano, no agreste de Pernambuco, tremores de terra foram registrados ontem (2). O maior abalo ocorreu às 2h20, de magnitude 3.3 na escala Richter. O fenômeno foi monitorado pelo Laboratório Sismológico da UFRGN. A todo, foram 70 tremores da zero hora até às 6h40 da manhã, mas a maioria não foi sentida pelos moradores, sendo captada somente por equipamentos da universidade. Mais tarde, às 11 horas, novos eventos ocorreram.
Desta vez, a magnitude chegou a 2.2 na escala que vai até 9. “Mas isso só ocorre em países como Chile e Japão. Os de São Caetano são tremores pequenos. Acima de 5, 5,5 que é perigoso”, esclarece o técnico em sismologia do labora tório, geofísico Eduardo Alexandre Menezes que, durante a madrugada, foi acordado por um abalo sísmico. “Você sente a cama sair do chão. É diferente de quando passa um caminhão perto de casa”, conta. Ele e outro técnico percorreram a cidade ainda na madrugada, quando várias pessoas também acordaram por causa do tremor. Eles tranquilizaram os moradores.
O coordenador da Defesa Civil de São Caetano, José Ariberto Soares Matos, conta que também sentiu o tremor mais forte. “Por acaso eu estava acordado. Dá para sentir a cama vibrando. As telhas fazem um chiado. Assusta um pouco”. Matos relata, ainda, que ainda não teve registro de danos maiores na cidade. “Um senhora me falou informalmente que caiu uma peça da luminária do banheiro, só isso”, observa. A equipe da universidade está no município por causa do último tremor registrado na região, no dia 23 de fevereiro, que marcou 3.8 na escala Richter. O abalo atingiu um raio de cerca de 100 km, e foi sentido, em maior ou menor proporção, em 30 cidades (ABr).

Papa pede ajuda para refugiados

O papa Francisco pediu ontem (2), a “busca pela justiça” e a solidariedade com os “refugiados que desembarcam na Europa e não sabem para onde ir”, em meio à maior crise imigratória já registrada no continente desde a II Guerra Mundial. “Busquem a justiça, socorram o oprimido, os órfãos, defendam a causa da viúva, pensem em todos os refugiados”, disse na audiência geral.
“A misericórdia de Deus é oferecida a todos e estas palavras valem também hoje para todos nós que fomos chamados para viver como filhos de Deus”. No último domingo, o Pontífice já havia pedido durante o Angelus que a Europa não deixe a Grécia, uma das maiores portas de entrada dos imigrantes, sozinha.
Desde que assumiu a liderança da Igreja Católica, em março de 2013, o papa Francisco faz apelos de ajuda aos imigrantes. Um de seus primeiros compromissos como Pontífice foi visitar a ilha italiana de Lampedusa, no Mar Mediterrâneo, onde diariamente dezenas de embarcações com imigrantes tentam chegar ao continente europeu (ANSA).

Fortalecimento de veículos de comunicação regionais

Ministros e deputados foram unânimes em defender o fortalecimento dos veículos de mídia regionais e a ampliação do conteúdo local nos meios de comunicação, durante o seminário “Comunicação e mídia regional”. O evento ocorreu no Ministério das Comunicações, ontem (2), organizado pela Frente Parlamentar em Defesa do Fortalecimento da Mídia Regional, da Câmara.
O ministro das Comunicações, o deputado licenciado André Figueiredo, anunciou que pretende finalizar ainda neste semestre um novo plano de outorgas de radiodifusão comercial, para que todos os municípios brasileiros tenham pelo menos uma emissora de rádio. Segundo ele, hoje existe uma demanda reprimida nesse sentido, com alguns municípios sem nenhuma emissora.
Ele acrescentou que o ministério também está ampliando as outorgas de TVs educativas e de rádios comunitárias. E que, até o fim de 2017, todo município brasileiro deverá ter uma emissora comunitária. “Porém, essa emissora comunitária não pode concorrer com a emissora comercial”, apontou (Ag.Câmara).

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171