ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Amazonas tem primeira escola pública bilíngue de japonês e português

Escola é reinaugurada em Manaus e oferece ensino bilíngue japonês-português.

A abertura do ano letivo da rede pública estadual de ensino do Amazonas, na última segunda-feira (15), foi marcada pela reinauguração da Escola Estadual de Tempo Integral Bilíngue Professor Djalma da Cunha Batista, em Manaus. Os alunos da instituição poderão contar com nova infraestrutura e aprender a língua japonesa

É a primeira escola pública de educação básica a oferecer ensino bilíngue de japonês e português. A estudante Eveny Seixas, que está no 6º ano, aprovou a novidade.
“Incrível porque nenhuma escola no Brasil tinha esse tipo de ensino. Eu acho uma experiência muito importante porque meu sonho é ser bilíngue”, disse a aluna. A escola vai contar com cinco professores de japonês, entre eles uma nativa, e um currículo diferenciado por causa do ensino bilíngue. A iniciativa vai ser desenvolvida em parceria com a Associação Nipo-Brasileira da Amazônia Ocidental (Nipaku) e com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam).
A Escola Djalma Batista agora tem capacidade para atender a 1.100 alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental em tempo integral. “É importantíssimo que eles aprendam o que ultrapassa os limites da língua e a cultura, principalmente os valores da cultura japonesa: o respeito à diversidade, ao meio ambiente, uma cultura de paz, de responsabilidade de respeito ao próximo”, afirmou o gestor da instituição, Orlando Moura.
Para o ensino de japonês, será instalada uma sala temática equipada com modernos aparelhos de áudio, vídeo e leitura. O termo de doação dos equipamentos foi assinado pelo governador do estado, José Melo, e pelo cônsul-geral do Japão em Manaus, Kazuo Yamazaki. “É um projeto inédito. O governo japonês ficou sensibilizado pela iniciativa do governo do Amazonas, compartilhando a importância da educação. Assim, decidiu colaborar com a escola Djalma Batista no sentido de incluir esse projeto bilíngue”, disse o cônsul.
O governador José Melo destacou que a iniciativa é uma forma de investir na qualificação de mão de obra para o polo industrial da capital amazonense. “Temos os coreanos, com uma colônia muito grande, temos os chineses. Olhando o futuro, Manaus vai ser o modelo econômico que mais crescerá no pós-crise. Então, temos que preparar nossa mão de obrar para fazer frente aos inúmeros empregos que vêm por aí”, declarou o governador.

China reforça censura a conteúdos publicados na internet

A China se empenha em sufocar a liberdade criada pela internet.

A China vai reforçar a censura na internet através de uma norma, que entrará em vigor no mês que vem, com o objetivo de controlar o conteúdo publicado no espaço cibernético chinês por empresas estrangeiras e suas associadas. O documento, designado Regulação para a Gestão dos Serviços Publicitários Online, abrangerá as indústrias criativas, como a de jogos, animação, história em quadrinho e gravações de áudio ou vídeo.
Pelas novas regas, as empresas ficam proibidas de difundir seus conteúdos criativos diretamente no espaço cibernético chinês e tais publicações passam a depender de aprovação da Administração Estatal de Imprensa, Publicações, Rádio, Cinema e Televisão, uma autarquia do governo da China. A mesma regra, que entrará em vigor em março, dá também poder aos governos locais para que controlem e vigiem as publicações de empresas privadas na rede.
Em fevereiro do ano passado, ao discursar na 1ª Conferência Mundial sobre a Internet em Wuzhen, o presidente chinês, Xi Jinping, defendeu que cada país deve controlar sua própria internet, uma vez que “liberdade e ordem” devem andar de mãos dadas na rede. Os internautas chineses, em 2015, eram 688 milhões de pessoas, mas o país se empenha em sufocar a liberdade criada pela internet, através do Projeto Escudo Dourado. Também chamado de Grande Firewall da China, trata-se de um programa de vigilância e censura, que teve início em 1998. O projeto censura sites como o Facebook, o Youtube e o Google. O programa foi aperfeiçoado e hoje bloqueia seletivamente páginas com termos considerados “sensíveis” pelo governo, em vez de uma censura integral do site (Ag. Lusa).

Burocracia na distribuição de kits do zika vírus

O senador Paulo Paim (PT-RS) questionou a burocracia que impede que o Ministério da Saúde distribua rapidamente os kits que permitem detectar o contágio pelo zika vírus, pela dengue e pela chikungunya.
Segundo o senador, o atraso pode prejudicar ainda mais a população que sofre com a explosão do número de casos dessas doenças.
“No meio da maior epidemia da doença no país, o atraso de kits chega a cinco meses. Isso não pode continuar. O Ministério da Saúde afirmou que a demora é decorrência de problemas de licitação. Como diz o outro, vamos atropelar a burocracia. A vida e a saúde não podem esperar”, afirmou.
Paim aproveitou para elogiar a mutirão nacional ocorrido no último fim de semana com o objetivo de acabar com focos de proliferação do mosquito aedes aegypit. Ele, no entanto, chamou a atenção para a necessidade de inclusão de vários outros municípios que ficaram de fora da primeira etapa e que sofrem com problemas de falta de saneamento básico, o que facilita a multiplicação do mosquito.
O senador disse ainda que a epidemia de doenças como a dengue poderia ter sido evitada se todos os brasileiros tivessem tomado os devidos cuidados para impedir a proliferação do aedes aegypit (Ag.Senado).

Pianista brasileira leva Grammy de álbum na categoria jazz latino

Eliane Elias levou o Grammy pelo disco Made in Brazil.

A pianista e cantora brasileira Eliane Elias ganhou o Grammy com o álbum Made in Brazil, considerado o melhor na categoria jazz latino. Lançado em 31 de março de 2015, o álbum é o 24º da artista – primeiro gravado no Brasil – que se mudou para os Estados Unidos em 1981.
“Estou tão feliz de compartilhar com vocês, meus queridos amigos, que Made in Brazil acabou de ganhar o Grammy de melhor álbum latino de jazz do ano. Obrigado por todo apoio “, disse a artista em sua conta no Facebook. Eliane estava no Brasil, durante a cerimônia, e foi representada por sua filha Amanda.
Já a cantora pop Taylor Swift foi a grande vencedora da 58ª edição do Grammy, em Los Angeles. O disco 1989 foi eleito o álbum do ano dos Estados Unidos e, com o prêmio, a artista se torna a primeira mulher a vencer o principal prêmio do evento por duas vezes – em 2010, com o álbum Fearless. O disco 1989 álbum já vendeu seis milhões de cópias nos Estados Unidos (ABr).

CPI do Futebol: documentos e quebras de sigilo

A CPI do Futebol, que investiga negócios e contratos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), reúne-se pela primeira vez no ano hoje (17), para votar requerimentos. Os pedidos envolvem solicitação de documentos apreendidos na sede da CBF e novas quebras de sigilo.
Um dos requerimentos visa obter do Superior Tribunal de Justiça (STJ) cópias de contratos da CBF com duas empresas de consultoria e de tecnologia para celulares. Ambas são ligadas ao jornalista Mario César Lopes da Rosa, um dos investigados da Operação Acrônimo da Polícia Federal, que apura irregularidades no financiamento da campanha eleitoral do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel.
As quebras de sigilo requeridas pelos demais requerimentos envolvem pessoas ligadas às duas últimas gestões da CBF e ao presidente licenciado da entidade, Marco Polo Del Nero. Entre elas estão Rogério Caboclo, diretor de gestão, ex-diretor financeiro e ex-membro do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014; Wagner Abrahão, empresário e responsável pela logística de viagens da CBF; e Ariberto Pereira dos Santos, ex-tesoureiro (Ag.Senado).

 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171