ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Usiminas demitirá 1,8 mil funcionários em Cubatão

Sindicato estima que medida da Usiminas prejudicará 53 empresas terceirizadas na região.

A unidade da Usiminas em Cubatão informou que vai demitir 1,8 mil funcionários, entre metalúrgicos e engenheiros, até o final deste mês

Segundo a empresa, a redução da capacidade produtiva da usina vai desativar algumas áreas da unidade, que foi prejudicada pela redução do consumo de aço no país. Houve queda 16,7% em 2015 em relação a 2014.
O presidente do Sindicato dos Siderúrgicos e Metalúrgicos da Baixada Santista, Florêncio Resende de Sá, estima que 7 mil empregos indiretos, de empresas terceirizados, também sejam afetados. Desde o dia 19 de janeiro, 800 empregados diretos da Usiminas foram dispensados, dos quais 750 eram operadores e 50, engenheiros. “E algumas empresas terceirizadas, com 600 e com 800 funcionários, já fecharam em novembro”, disse ele.
O sindicato estima que 53 empresas terceirizadas na região de Cubatão serão prejudicadas. Para Florêncio, apenas quatro ou cinco empresas poderão resistir ao fechamento parcial da Usiminas, reduzindo o número de empregados para 15% do total atual. “O número de demitidos em toda a região pode chegar a algo entre 23 mil e 30 mil trabalhadores”.
A Usiminas classifica o momento de difícil e considera a crise a mais grave da história do setor siderúrgico. “A entidade, que congrega as principais usinas produtoras, contabilizou uma queda de 16,7% no consumo de aço em 2015 em relação a 2014, que por sua vez já havia sido 6,8% menor do que o de 2013. O mercado externo não tem se mostrado vantajoso, pois há um excesso de capacidade produtiva da ordem de 700 milhões de toneladas no mundo, o que tem depreciado os preços internacionais. Para manter a competitividade nesse contexto, não restou à Usiminas outra alternativa senão ajustar a sua capacidade produtiva”, diz a empresa.
A prefeita de Cubatão, Marcia Rosa, mostrou preocupação com as consequências que a redução das atividades da Usiminas podem gerar na cidade. “Queremos negociar saídas para reverter a crise. Cubatão não pode virar deserto”, afirmou, durante protestos realizados pela manutenção da Usiminas (ABr).

Samba é o mais carnavalesco dos ritmos brasileiros

O bloco Sargento Pimenta abriu o Carnaval 2016 em São Paulo.

Pesquisa da Ipsos sobre consumo musical em nove capitais brasileiras mostra que o samba é o ritmo mais lembrado por quem ouve rádio. A região metropolitana do Rio de Janeiro foi onde o gênero conquistou o maior índice entre as cidades pesquisadas - 42% dos entrevistados demonstraram preferência por samba ou pagode.
Apesar de ser a terra do axé e de estrelas de sucesso como Ivete Sangalo e Daniela Mercury, a capital baiana também tem forte relação com samba e pagode. Em Salvador, 38% dos entrevistados disseram que costumam ouvir os ritmos quando ligam a rádio, enquanto axé é ouvido por 31% dos pesquisados.
Mesmo com o recente crescimento dos blocos de rua em São Paulo, os ritmos carnavalesco não lideram a preferência musical na cidade. O gênero dominante é o sertanejo, com 42% da preferência dos paulistanos. O samba vem em segundo lugar, citado por um terço dos pesquisados.
De acordo com o Diego Oliveira, diretor de contas da unidade Ipsos Connect, os resultados indicam que o maior evento do país vem ganhando força através da combinação de diversos gêneros musicais.
“Não importa o gênero musical, o folião está em busca da diversão por meio da combinação dos gêneros, paquera, diversão e por se sentirem livres para o ano que se inicia após a grande festa”, diz Oliveira.
A Ipsos ouviu aproximadamente 18 mil pessoas em São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Porto Alegre, Brasília/DF e Curitiba para entender qual gênero musical mais ouvido nos principais mercados do país (www.ipsos.com.br).

Filme brasileira no Oscar faz criança buscar curso de animação

Animação brasileira, O Menino e o Mundo.

A animação, “O Menino e o Mundo”, do cineasta Alê Abreu, foi indicada ao Oscar 2016. O filme com orçamento de R$ 2 milhões, vai competir com produções que custaram mais de US$ 170 milhões, como “Divertida Mente”, da Pixar. Essa é a primeira vez que uma produção nacional concorre entre os desenhos de longa-metragem, num quesito sempre dominado por filmes de grandes estúdios de Hollywood (entre eles a Disney e a Pixar, a Blue Sky e a Dreamworks).
O anúncio do filme brasileiro coroa a ótima fase da animação do país.
Hoje o Brasil apresenta crecimento de cursos de graduação em desenho de animação. Muito deles tem foco em especialização e iniciação em animação, games, produção audiovisual, como é o caso da RedZero, escola brasileira que fez a Full Sail University da Flórida, maior unversidade de computação gráfica, investir no país.

ALUNOS VOLTAM ÀS AULAS COM AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Nesta segunda-feira (dia 3), cerca de 4 milhões de alunos da rede estadual paulista retornam às salas de aula após recesso de julho. A volta das atividades será marcada também pela nova edição da Avaliação de Aprendizagem em Processo. O exame, obrigatório em todas as escolas com classes do 2º do ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio, tem como objetivo diagnosticar o desempenho dos alunos no primeiro semestre e apontar estratégias para o aprendizado até o fim do ano letivo.
A avaliação inclui questões de todas as disciplinas propostas pelo Currículo Oficial do Estado, entre elas Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História e Geografia. O conteúdo exigido nas provas varia de acordo com o ciclo de ensino. Para garantir a precisão dos dados obtidos nos exames, todos os professores têm à disposição o manual “Comentários e Recomendações Pedagógicas”. Com ajuda do documento, os educadores poderão identificar em quais disciplinas os alunos apresentam um bom rendimento e, no caso das dificuldades, como melhorar o aprendizado.
“A rede estadual utiliza, ao longo do ano, vários instrumentos para subsidiar professores e diretores com um cardápio de intervenções pedagógicas que favorecem o ensino. Além da Avaliação em Processo, outras avaliações como o Saresp, mostram que nossas escolas estão melhorando o desempenho”, explica o secretário da Educação, Herman Voorwald (SEE).

CNBB cobra assistência a crianças com microcefalia

O princípio de tudo, de acordo com a CNBB, deve ser a educação e a corresponsabilidade.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou ontem (4) uma mensagem pedindo que os católicos brasileiros intensifiquem a mobilização no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika. De acordo com o texto, a infecção por Zika merece atenção especial por sua provável ligação com o aumento de casos de microcefalia registrados no país. A entidade lembrou que a “gravidade da situação” levou a OMS a declarar emergência em saúde pública de importância internacional.
“O estado de alerta, contudo, não deve nos levar ao pânico, como se estivéssemos diante de uma situação invencível, apesar de sua extrema gravidade”, reforçou o comunicado. Ainda por meio de nota, a CNBB cobrou que seja garantida, com urgência, a assistência aos atingidos por todas as enfermidades em questão, sobretudo crianças que nascem com microcefalia e suas famílias. “A saúde, dom e direito de todos, deve ser assegurada, em primeiro lugar, pelos gestores públicos”. O compromisso do cidadão, segundo o texto, também é considerado pela CNBB como indispensável na tarefa de erradicar um mal que desafia as instituições brasileiras.
O princípio de tudo, de acordo com a entidade, deve ser a educação e a corresponsabilidade. “Vamos fazer chegar à toda a Igreja essa mensagem”, disse o presidente da CNBB, dom Sérgio da Rocha, ao lembrar que a própria campanha da fraternidade deste ano, a ser lançada na próxima semana, trata do saneamento básico no país. “Sem uma eficaz política nacional de saneamento básico, fica comprometido todo o esforço de combate ao Aedes aegypti” (ABr).

 
Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171