ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Brasil e Argentina querem retomar comércio bilateral e concordam sobre Venezuela

Chanceleres do Brasil e da Argentina, Mauro Vieira e Susana Malcorra.

Brasil e Argentina têm a mesma posição em relação ao conflito entre poderes na Venezuela, desencadeado pela recente impugnação de três legisladores oposicionistas, eleitos em dezembro passado

“Os problemas são venezuelanos e estão sendo resolvidos por eles e por suas instituições”, disse o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, após encontro com a nova chanceler argentina, Susana Malcorra. Segundo ele, sobre essa questão houve “pleno acordo” entre os dois ministros. “Estamos seguindo de perto e com muito interesse a situação na Venezuela”, afirmou Malcorra, acrescentando que, nesse momento, a discussão entre os poderes venezuelanos é uma questão “interna” e um processo em andamento.
“Estamos seguros de que, assim como aconteceu nas eleições legislativas (de dezembro), a vontade do povo será acatada por todos e pelo governo”, destacou Vieira. Este foi o quarto encontro entre Vieira e Malcorra desde a posse do presidente da Argentina, Mauricio Macri, no dia 10 de dezembro. Entretanto, foi a primeira reunião formal entre os dois sem a presença dos chefes-de-estado. Na pauta, o tema principal foi o relançamento do Mercosul e a retomada de projetos bilaterais em varias áreas, entre elas a defesa.
Segundo Vieira, Brasil e Argentina têm interesse em produzir a aeronave militar KC-390 – projetada pela FAB e fabricada pela Embraer, com participação argentina, portuguesa e checa. Nos próximos meses serão realizados encontros bilaterais de ministros de diversos setores, a começar pelos da Indústria e Comércio, Ciência e Tecnologia e Defesa. Os ministros da Fazenda se encontrarão em Davos, na Suíça. Viera levou um convite da presidenta Dilma Rousseff a Macri, para que visite o Brasil como chefe-de-estado nos próximos meses. Macri já visitou a Brasília e São Paulo, mas como presidente eleito.
Apesar da Venezuela não ter sido o principal tema da conversa entre Vieira e Malcorra, o chanceler assegurou que os dois países mantêm a mesma posição em relação ao vizinho. Para Mauro Vieira, essa discussão entre poderes é uma questão interna venezuelana e o governo brasileiro se limitará a acompanhar o seguimento do tema. Segundo ele, a situação na Venezuela é diferente daquela no Paraguai que, em 2012, converteu-se no primeiro país na história do Mercosul a ser suspenso do bloco. Conforme o chanceler do Brasil, a situação da Venezuela é diferente do Paraguai porque o debate entre poderes continua e “não ha um impasse”. Malcorra acrescentou que ainda é cedo para saber o desfecho da discussão (EBC).

Invasão de escorpiões assusta moradores

A espécie mais perigosa é o escorpião amarelo (Tityus serrulatus).

Moradores de alguns bairros de São Paulo estão sofrendo com a invasão de escorpiões. De acordo com o Biólogo Giuseppe Puorto, membro do Conselho Regional de Biologia – 1ª Região (SP, MT, MS), o problema é comum nas regiões urbanas especialmente no verão. “Escorpiões se alimentam de baratas, que são insetos domésticos e que nessa época do ano se proliferam, já que as condições climáticas são favoráveis para sua reprodução. Os escorpiões invadem as casas atrás das baratas, mas acabam também buscando onde se alojar”, explica o Biólogo.
Puorto conta que nas grandes cidades a espécie mais perigosa é o escorpião amarelo (Tityus serrulatus), que se reproduz por partenogênese (ou seja, a fêmea se reproduz sozinha). E que a melhor maneira de evitar a visita desses aracnídeos é manter os lugares limpos, livres de entulhos. “No quintal de casa evite o acúmulo de telhas ou de tijolos, por exemplo. Eles podem se esconder entre as frestas. E se perto de casa tiver algum terreno baldio, peça para que a prefeitura providencie a limpeza do local”.
Se for picado, o Biólogo recomenda que procure um serviço de atendimento médico o mais rápido possível. “A pessoa deve ser levada para o local mais próximo que tiver”, avisa. Geralmente, primeiro é aplicado um medicamento para aliviar a dor provocada pela picada do escorpião. E depois, se for o caso, é aplicado receitado o soro antiescorpiônico. “O medicamento neutraliza as toxinas do veneno circulante no corpo”, esclarece Puorto. A aplicação é geralmente indicada para crianças e idosos, considerados maior grupo de risco (CRBio).

Fome matou 32 em um mês em Madaya

Uma fonte do Programa Alimentar Mundial, agência humanitária ligada à ONU, disse que 32 pessoas morreram de fome nos últimos 30 dias na cidade síria de Madaya, sitiada por forças do regime de Bashar al Assad e do grupo xiita libanês Hezbollah, aliado do presidente.

A informação é da emissora árabe “Al Jazeera” e foi divulgada pouco depois de o Unicef ter revelado que um adolescente de 16 anos havia falecido por falta de alimentos no município. “Ele estava gravemente desnutrido”, disse o órgão, que conseguiu entrar em Madaya para levar itens de primeira necessidade.
A cidade fica a apenas 25 km de Damasco, capital da Síria, e há meses vive uma grave crise humanitária. Nos últimos dias, circularam fotos e vídeos chocantes de pessoas desnutridas e padecendo frente à fome e ao frio. Atualmente, cerca de 40 mil civis estão “presos” no município sitiado (ANSA).

CARTÓRIOS PASSAM A OFERECER ATENDIMENTO
EM LIBRAS

Com o objetivo de atender aos cerca de 586 mil deficientes auditivos do Estado de São Paulo, e a entrada da Lei n°13146/15, que regulamenta a prestação de serviços às pessoas portadoras de deficiência, os Cartórios passam a disponibilizar, a partir desta segunda-feira (18), o Sistema de Atendimento a Deficientes Auditivos, em uma iniciativa inédita da Associação dos Notários e Registradores (Anoreg/SP).

O novo sistema passa a integrar o atendimento presencial no cartório a um intérprete de Libras que estará disponível por teleconferência. A iniciativa demonstra a busca constante da Associação por novas tecnologias que promovam a inclusão e a melhor experiência dos cidadãos. De acordo com o presidente da Anoreg/SP, Leonardo Munari, “é preciso tratar a inclusão dos deficientes com consciência e responsabilidade, vislumbrando uma oportunidade de crescimento social e não como uma mera obrigação jurídica”.
A Língua Brasileira de Sinais (Libras) constitui um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos com estrutura gramatical própria, proveniente de comunidades de pessoas com deficiência auditiva do Brasil, realizada por meio de sinais formados pela combinação de formas e de movimentos das mãos e de pontos de referência no corpo ou no espaço (Arpen).

Manifestantes pedem melhorias na Guatemala

Novo presidente eleito da Guatemala, Jimmy Morales.

Dezenas de manifestantes foram às ruas na última quinta-feira (14) na Guatemala para exigir melhorias trabalhistas, soluções para a crise de saúde e “tolerância zero” à corrupção. A manifestação ocorreu durante a posse do presidente Jimmy Morales. Um grupo de médicos exigiu salários dignos no sistema de saúde, que sofre grave crise há semanas.
Além dos direitos trabalhistas, os manifestantes pediram “tolerância zero” à corrupção e à impunidade e o fim dos privilégios, após o escândalo conhecido como La Línea, que levou à demissão do ex-presidente Otto Pérez Molina e da vice-presidente, Roxana Baldetti. Ambos estão em prisão preventiva e são acusados de liderar a rede que supostamente fraudou milhões de dólares do Estado.
Enquanto ocorriam os protestos, Morales prometeu mais uma vez centrar-se na luta contra a corrupção, um flagelo presente em todos os setores do país. Ele fez as declarações em seu primeiro discurso à nação após ter prestado juramento no cargo para o mandato 2016-2020. Na cerimônia de posse estiveram presentes vários dirigentes da região, além do rei emérito da Espanha, Juan Carlos de Bourbon (Ag. Lusa).

Suíça confisca bens de solicitantes de refúgio

Os solicitantes de refúgio que chegam à Suíça devem entregar às autoridades do país todos os seus bens que superarem o valor de 1 mil francos suíços (cerca de R$ 4 mil) para pagar as despesas de acolhimento. A prática é semelhante a uma adotada recentemente na Dinamarca e foi divulgada pela emissora pública de rádio “SRF”, que mostrou até um recibo dado a um imigrante sírio, que diz tê-lo recebido no momento em que lhe foi pedido para deixar mais da metade do dinheiro em espécie que carregava consigo.
“Se você está em posse de propriedades que superam os 1 mil francos suíços, quando chegar em um centro de acolhimento, é necessário renunciar a esses bens em troca de um recibo”, diz um documento distribuído entre os solicitantes de refúgio.
Segundo um porta-voz do Ministério de Migração, a lei que obriga os solicitantes de refúgio a deixarem suas posses na mão do Estado atingiu apenas 112 dos 45 mil indivíduos que pediram proteção da nação alpina em 2015, totalizando 210 mil francos suíços. De acordo com a pasta, os recursos foram usados para cobrir as despesas de manutenção dos refugiados, que podem chegar a 1,5 mil francos por mês por pessoa (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171