ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Consumo de água em dezembro é o mais alto em 2015, diz Sabesp

Entre as casas que aumentaram o consumo, 14% pagaram sobretaxa.

O consumo de água na capital paulista cresceu 23% em dezembro, o maior índice registrado em todo o ano passado, segundo dados da Sabesp

O aumento do consumo por parte da população coincide com o anúncio de que o Sistema Cantareira deixou o volume morto. Entre as casas que aumentaram o consumo, 14% pagaram sobretaxa.
Dos 77% que reduziram o gasto, 64% ganharam o bônus – o restante diminuiu o consumo, mas não o suficiente para receber desconto.
Considerando todos os clientes que receberam bônus, 53% reduziram o consumo em mais de 20%, 5% diminuíram o uso entre 15% e 20% e 6% tiveram um gasto de água de 10% a 15% menor.
A oferta de bônus foi implantada em 1º de fevereiro de 2014 para os moradores atendidos pelo Sistema Cantareira. No próximo mês, o programa passará por mudanças – cada cliente terá um novo consumo médio de referência. A média será calculada com a multiplicação do indicador usado anteriormente por 0,78.
Segundo a Sabesp, a economia de água pelos clientes fez com que a companhia deixasse de retirar 5,6 mil litros por segundo das represas que abastecem a região metropolitana de São Paulo. Em todo o mês de dezembro, a população poupou 14,5 bilhões de litros de água. O volume economizado é capaz de abastecer cerca de 1,8 milhão de pessoas.
Os reservatórios fecharam o ano de 2015 em melhores condições do que em 2014, informou a companhia. Entre o ano passado e o anterior, houve acréscimo de 402,13 bilhões de litros de água, um aumento de 133%. A Sabesp destaca, no entanto, que mesmo diante dessa melhora, a população precisa continuar economizando e fazendo o uso racional da água (ABr).

Portal da Transparência registrou recorde de acessos em 2015

Por mês, a média de visitas foi de quase 1,4 milhão.

A Controladoria-Geral da União (CGU) informou que o Portal da Transparência registrou em 2015 mais de 16 milhões de acessos – maior número de visitas registrado desde a criação do site em novembro de 2004. Por mês, a média de visitas foi de quase 1,4 milhão – recorde também no comparativo dos últimos 12 anos, segundo a CGU. Os municípios onde os cidadãos mais acessaram o portal foram Brasília, o Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e o Recife.
O Portal da Transparência é uma iniciativa da CGU que tem por objetivo aumentar a transparência da gestão pública, permitindo que o cidadão acompanhe como o dinheiro está sendo utilizado. O portal oferece consultas relativas ao Poder Executivo Federal, como transferências de recursos, execução orçamentária e financeira, receitas e convênios, informações sobre mais de 1 milhão de servidores (civis e militares), imóveis funcionais, consultas temáticas (Bolsa Família, diárias, Cartão de Pagamento, transparência nos estados e municípios), Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas e Suspensas, entre outros.
A CGU informou que está desenvolvendo um novo Portal da Transparência, com previsão de lançamento para este ano. O projeto faz parte de um acordo de cooperação com a Unesco. A reestruturação do site busca torná-lo um canal mais eficiente na divulgação de dados sobre a execução orçamentária e financeira do governo federal, mais interativo e acessível, de modo a tornar a navegação mais rápida aos usuários (ABr).

Lenovo anuncia fim da Motorola

Após ser comprada pela Lenovo, a Motorola deixará de existir nos próximos meses. A direção empresa chinesa anunciou durante a International Consumer Electronics Show (CES), que acontece em Las Vegas, que decide encerrar a marca. “Nós deixaremos lentamente a marca Motorola e focaremos em Moto”, explicou o chefe de operações da Motorola, Rick Osterloh, em entrevista para o site “CNET”.
Os novos modelos de smartphones da marca devem ser assinados por “Moto by Lenovo”. Uma das mais tradicionais fabricantes de celulares, a Motorola foi comprada pelo Google em 2012 e vendida dois anos mais tarde para a Lenovo. A Motorola lançou alguns dos modelos mais clássicos e desejados de celulares de toda a história, como o Startac e o V3 (ANSA).

Venezuela quer diplomatas fora da política nacional

O governo da Venezuela convocou, na última quinta-feira (7), uma reunião com os diplomatas estrangeiros acreditados no país para pedir respeito à legislação nacional e que não se intrometam na vida política venezuelana. “Fazemos este apelo para que os funcionários diplomáticos acreditados na Venezuela não se envolvam na vida política nacional. Não lhes corresponde, não lhes compete”, disse a ministra das Relações Exteriores, Delcy Rodríguez, que se reuniu com os diplomatas.
Segundo a ministra, “a Venezuela hoje é vítima de uma guerra não convencional” e o governo tem mostrado, por meio da agressão da mídia, da agressão financeira, do cerco e do bloqueio financeiro, comercial e econômico, que está em curso uma guerra contra o povo.
“Os diplomatas devem limitar a sua atuação às leis internacionais, à Convenção de Viena, às leis da Venezuela e à cortesia internacional. Devem limitar também a sua atuação ao respeito pelas leis do país onde estão acreditados”, lembrou.
Segundo Delcy Rodriguez, a nova maioria parlamentar de oposição ao governo “pretende uma intervenção internacional na Venezuela, baseada em situações de violência”. Segundo ela, o presidente Nicolás Maduro quer estreitar as relações bilaterais, de cooperação, amizade e união com os diversos governos estrangeiros” (ABr).

DOLCE & GABBANA LANÇA COLEÇÃO
PARA MUÇULMANAS

O mercado fashion direcionado para o mundo islâmico, principalmente para mulheres, está cada vez maior e grandes grifes ocidentais já começaram a perceber isso. O exemplo mais recente é o da marca italiana Dolce & Gabbana que acaba de lançar uma coleção especificamente voltada para muçulmanas.
Apresentada pela primeira vez na versão árabe do site “Style.com”, a coleção primavera/verão europeu 2016 se chama “Abaya”, nome do vestido longo e leve que tradicionalmente cobre todo o corpo, menos o rosto, as mãos e os pés e que deve ser modesto, simples e neutro.
Os modelos, que também incluem hijabs, os véus islâmicos, ficam entre tons de preto, bege e branco e contam com estampas alegres florais, poás e com desenhos de limões, típico do estilo sempre empregado nos trabalhos da dupla siciliana.
Além disso, é possível perceber a presença de algumas transparências, aplicações de pedras, rendas, bordados e motivos árabes. Todos os looks são acompanhados de saltos altos, acessórios luxuosos, muitas jóias e uma maquiagem impecável, provavelmente feita com os produtos cosméticos da própria grife. A coleção da D&G já gerou centenas de comentários, positivos e negativos.
Por um lado, se diz que a ideia de uma coleção para as muçulmanas é algo que deveria ser repetido por outras marcas e significa que a forma como as mulheres árabes se vestem está começando a ser mais aceita e entendida pelos ocidentais. No entanto, alguns consideraram que a coleção insulta as tradições e a religião islâmica ao oferecer em algumas peças muita transparência, algumas saias mais curtas que o permitido e estampas que não inspiram modéstia e simplicidade (ANSA).

Estados Unidos recomendam diminuição do consumo de açúcar

Os açúcares não incluem os naturais, que se encontram nas frutas, mas apenas os que são acrescentados em alimentos e bebidas.

Novo guia alimentar para os próximos cinco anos, divulgado pelos Estados Unidos, recomendam a limitação do consumo de açúcar, sem incluir qualquer advertência sobre a carne vermelha e processada.
O guia alerta que os homens e os jovens consomem carne e ovos em excesso, que devem diminuir o consumo dessas proteínas e aumentar os vegetais. A recomendação mais concreta está relacionada com a redução da ingestão de açúcares a menos de 10% das calorias diárias.
Os açúcares não incluem os naturais, que se encontram nas frutas, mas apenas os que são acrescentados em alimentos e bebidas. As recomendações norte-americanas não fazem qualquer advertência ao consumo de carne vermelha e processada, apesar da advertência feita em outubro de 2015 pela OMS. O guia traz uma tabela de alimentos com elevada presença de gordura saturada, entre eles a carne, incluindo o hambúrger, cujo consumo deve ser limitado.
Outra novidade do guia para os próximos cincos anos é que ele não inclui a recomendação feita durante anos para limitar o consumo de colesterol a 300 miligramas por dia, menos que a quantidade de dois ovos. Os produtores de ovos se manifestaram por muito tempo contra a recomendação. O atual guia recomenda apenas aos norte-americanos que ingiram pouco colesterol para diminuir o risco de doenças cardíacas (Ag. Lusa).

 
 
 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171