ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Amapá espera inaugurar em junho ponte que liga o Brasil à Guiana

A previsão é abrir a chamada Ponte Binacional em junho, quatro anos e meio após a conclusão da obra.

O governo do Amapá espera, finalmente, poder inaugurar a ponte que liga a cidade de Oiapoque, no norte do estado, a St. Georges, na Guiana Francesa. A previsão é abrir a chamada Ponte Binacional em junho, quatro anos e meio após a conclusão da obra

De acordo com o governo estadual, a entrega da ponte passa por questões políticas e estruturais. O posto aduaneiro no lado brasileiro, por exemplo, ainda não foi construído.
“A previsão de entrega da ponte é até o fim do primeiro semestre de 2016. Mas, para dar celeridade à inauguração, há providências que precisam ser tomadas pelos dois lados”, explicou o governo, em nota. “Entre elas, estão questões políticas e estruturais, como o pátio aduaneiro e fiscalizatório, além da validação de agendas e compromissos”, completou.
Em relação às questões políticas, tratados entre o Brasil e a França também travam a abertura da ponte. Segundo o Itamaraty, a Assembleia Nacional Francesa ainda aprecia acordos de transporte rodoviário e circulação transfronteiriça de bens de subsistência entre os dois países. Esses acordos já foram aprovados pelo Congresso, faltando o aval dos parlamentares franceses. “Foram feitas gestões no governo francês, que é sensível aos argumentos brasileiros e busca acelerar os trâmites legislativos correspondentes”, acrescentou o Itamaraty.
Um encontro entre representantes dos dois países, em outubro do ano passado, tratou do assunto. Na 9ª Reunião da Comissão Mista de Cooperação Transfronteiriça, o Brasil e a França estabeleceram novos acordos sobre o uso da ponte, que vai intensificar o desenvolvimento naquela região de fronteira. Além disso, o Brasil precisa enviar documentos que permitam à França liquidar o último pagamento correspondente à conclusão da obra, segundo o governo do estado. “O governo do Amapá busca apoio no governo federal para que essa demanda seja agilizada”.
Os anos de exposição ao tempo, sem qualquer uso, dão à ponte aspecto de abandono e degradação. O governo do Amapá, no entanto, nega que seja necessária nova obra para revitalização e afirma que apenas uma pintura deixará a ponte pronta para uso. O anúncio do projeto de ligação entre a cidade brasileira e o território francês ocorreu em 1997 e foi feito por Fernando Henrique Cardoso e Jacques Chirac, presidentes dos países à época. A ponte, no entanto, só foi concluída em 2011, mas nunca foi aberta à circulação. É uma ponte estaiada – suspensa por cabos – de 378 metros de comprimento.
O Itamaraty afirmou que o longo tempo de espera para abrir a ponte não se deu por falta de diálogo entre os dois países. Lembrou a visita, inclusive, do embaixador do Brasil na França, Paulo de Oliveira Campos, à Guiana Francesa em novembro. “Em nenhum momento os dois governos cessaram as tratativas com respeito ao assunto. Tem-se buscado, dos dois lados da fronteira, avançar nos preparativos possíveis para que a ponte atinja funcionalidade satisfatória, com vistas à sua abertura” (ABr).

‘Pedras nos rins’ aumentam no verão

A dieta ideal para a saúde dos rins inclui a ingestão de água, em torno de dois litros ao dia.

O intenso calor de verão, associado ao aumento da transpiração e a falta da ingestão adequada de água, pode gerar sérios riscos para o surgimento da doença popularmente conhecida como pedra nos rins.
O alerta é do Centro de Referência em Saúde do Homem, unidade da Secretaria de Estado da Saúde. Segundo o urologista Claudio Murta, do “Hospital do Homem”, nos períodos mais quentes do ano há um aumento de cerca de 30% no atendimento a casos de cálculos renais.
O serviço, que é referência no tratamento de litíase, realiza mais de 50 cirurgias mensais somente nessa área, além de outros procedimentos urológicos. Mudanças na alimentação, a constante reposição de líquidos e a atenção à coloração da urina são algumas das principais orientações para evitar o surgimento de cálculos renais.
Para Murta, no verão, a dieta ideal para a saúde dos rins inclui primordialmente o aumento da ingestão de água (cerca de dois litros ao dia) e de sucos de frutas cítricas, associado à diminuição do uso de sal nos alimentos.
As refeições diárias devem conter mais verduras, legumes frutas e saladas. Os frutos do mar, por exemplo, ainda contém altas doses de ácido úrico, um dos responsáveis pelo desenvolvimento dos cálculos renais. “É importante também considerar a redução de frituras e carne vermelha nesta época de calor”, enfatiza o urologista.
Mais de 15% da população mundial apresenta cálculos renais, sendo que na maioria dos casos é possível expelir as pedras naturalmente, pela urina. Para evitar esse transtorno, o urologista explica que a maneira mais fácil de monitorar a hidratação ideal do corpo está ao observarmos a coloração da urina. “Quanto mais transparente estiver a urina, melhor. Se estiver com aparência amarelada e escura, é sinal de que o corpo precisa de mais líquidos para manter-se hidratado, longe dos cálculos renais”, explica.
É importante que o paciente esteja atento para os perigos das receitas caseiras, como chás popularmente conhecidos como ‘quebra-pedras’. “Nos casos de dores e cólicas renais, os pacientes com cálculos renais devem procurar o médico urologista para evitar infecções graves”, ressalta (SES).

Venezuela empossa deputados impugnados

Contrariando uma decisão do STJ da Venezuela, a Assembleia Nacional (AN) empossou três deputados opositores que estavam com a candidatura impugnada por suposta fraude eleitoral. Porém, eles atuaram normalmente na AN ontem (07) e causaram protestos dos chavistas, que chamaram a situação de “golpe”. Isso porque, sem os três deputados, a oposição não conseguiria a chamada “supermaioria” - os dois terços dos assentos na Casa - que daria poderes semelhantes aos do presidente Nicolás Maduro à oposição.
Ainda sem os três parlamentares, os oposicionistas dominariam apenas três quintos da AN o que não permitiria, entre outras coisas, a diminuição do mandato do atual presidente ou a aprovação da reforma constitucional, que está agendada para votação neste primeiro semestre. Essa seria a primeira vez em 17 anos - nos governos de Maduro e de Hugo Chávez - que os chavistas perderiam o controle absoluto da Assembleia. Para Maduro, a posse desses três nomes contestados causará uma “grande crise” na política venezuelana (ANSA).

ANVISA SUSPENDE COMERCIALIZAÇÃO DE SHAMPOOS E CONDICIONADORES

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a fabricação, a distribuição, a divulgação e a comercialização de todos os produtos da empresa Lord Tech Cosméticos. Segundo a agência, os produtos são fabricados por uma empresa desconhecida e distribuídos pela Lord Tech, que não tem autorização de funcionamento.
A Anvisa determinou ainda a apreensão e inutilização dos produtos da marca que ainda estão no mercado. As medidas saíram no Diário Oficial da União de ontem (7). O condicionador Chá Verde Cabelos Oleosos Nutraactive, da Pétalas Cosméticos Indústria e Comércio, também teve fabricação, distribuição, divulgação e comercialização suspensos.
Neste caso, segundo a agência reguladora, o fabricante havia pedido o cancelamento da autorização para fabricação do produto, porém, depois do cancelamento ainda produziu o condicionador. A determinação prevê, ainda, que a empresa promova o recolhimento do estoque existente no mercado. Procuradas pela reportagem, nenhuma das empresas quis se manifestar (ABr).

EUA: resposta “unida e forte” a teste nuclear norte-coreano

Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou aos líderes do Japão e da Coreia do Sul para destacar a importância de uma “resposta internacional unida e forte” ao teste nuclear anunciado pela Coreia do Norte. Em comunicado, a Casa Branca informou que Obama falou com a presidenta sul-coreana, Park Geun-hye, e com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.
Os líderes dos três países concordaram que o teste norte-coreano “constitui uma nova violação das obrigações e compromissos, ao abrigo da lei internacional, incluindo várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU”. Obama reafirmou, perante os aliados, o “compromisso inabalável” dos Estados Unidos com a segurança dos seus países, e frisou a necessidade de se “trabalhar para forjar uma resposta internacional forte e unida” ao comportamento “irresponsável” do regime norte-coreano.
Por seu lado, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, telefonou aos ministros dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, Yun Byung-se, e japonês, Fumio Kishida, para coordenar uma resposta “unida” ao ensaio de Pyongyang. Apesar de vários centros sísmicos terem registrado um abalo de magnitude 5,1, consistente com um teste nuclear subterrâneo na Coreia do Norte, Washington duvida que Pyongyang tenha conseguido desenvolver com êxito uma bomba de hidrogenio (Ag. Lusa).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171