ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Taxa de juros do rotativo do cartão de crédito nas alturas

Cartões de crédito é a modalidade com taxa de juros mais alta na pesquisa do BC.

A taxa de juros do rotativo do cartão de crédito subiu 10,1% de outubro para novembro, quando atingiu 415,3% ao ano, de acordo com dados do Banco Central (BC)

Essa é a maior taxa já registrada na série histórica do BC, iniciada em março de 2011. O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. Essa é a modalidade com taxa de juros mais alta na pesquisa do BC.
A taxa média das compras parceladas com juros, do parcelamento da fatura do cartão de crédito e dos saques parcelados subiu 3,5 pontos percentuais - para 134,8% ao ano. A taxa do cheque especial chegou a 284,8% ao ano em novembro, com alta de 6,7 pontos percentuais em relação a outubro. A taxa do crédito consignado (com desconto em folha de pagamento) subiu 0,4 ponto percentual - para 28,4% ao ano.
A taxa do crédito pessoal, excluídas as operações consignadas, caiu 8,9 pontos percentuais - para 120,4% ao ano. A taxa média de juros cobrada das famílias subiu 0,1 ponto percentual, para 64,8% ao ano, a maior da série histórica. A taxa de juros para as empresas ficou estável em 30,2% ao ano. A inadimplência das famílias (pessoas físicas), considerados atrasos superiores a 90 dias, permaneceu em 5,8%. A inadimplência das empresas subiu 0,2 ponto percentual, para 4,5%. Esses dados são do crédito livre, em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros.
No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura), a taxa de juros para as empresas caiu 0,5 ponto percentual - para 10,6% ao ano. No caso das famílias, houve aumento de 0,1 ponto percentual, com taxa em 10% ao ano. A inadimplência do crédito direcionado subiu 0,1 ponto percentual tanto para empresas quanto para pessoas físicas e ficou, respectivamente, em 0,9% e 2,2%.
O saldo de todas as operações de crédito, livre e direcionado, chegou a R$ 3,176 trilhões em novembro, com crescimento de 0,6% no mês e de 7,4% em 12 meses. O saldo do crédito livre ficou em R$ 1,614 trilhão e do direcionado em R$ 1,562 trilhão. No total, o saldo das operações de crédito correspondeu a 53,8% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Em relação a outubro, houve alta de 0,1 ponto percentual nessa relação entre crédito e PIB (ABr).

Um milhão de migrantes chegaram à Europa em 2015

Migrantes que cruzaram fronteira da Sérvia com a Croácia aguardam em campo para fazer registro.

Um milhão de migrantes chegaram desde janeiro à Europa, a maioria pelo Mediterrâneo, anunciaram a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur). “Até 21 de dezembro, cerca de 972 mil pessoas tinham atravessado o Mar Mediterrâneo, segundo números do Acnur. Além desses, a OIM estima que mais de 34 mil chegaram à Bulgária e à Grécia depois de atravessar a Turquia”, indicaram as duas organizações em comunicado conjunto.
“O total representa o fluxo migratório mais elevado desde a Segunda Guerra Mundial na Europa”, explicou a OIM em outra nota enviada à imprensa. Em 2014, mais de 219 mil migrantes tinham atravessado o Mediterrâneo. A OIM informou ainda que 3.692 pessoas morreram ou estão desaparecidas no mar. Entre os migrantes que atravessaram o Mediterrâneo este ano, “uma pessoa a cada duas – meio milhão – era síria fugindo da guerra em seu país”, segundo o Acnur e a OIM. Os afegãos representam 20% e os iraquianos 7% dos que chegaram.
“Quando os sentimentos antiestrangeiros aumentam em certos locais, é importante reconhecer as contribuições positivas dos refugiados e migrantes para as sociedades em que vivem”, afirmou o alto- comissário da ONU para os Refugiados, António Guterres, citado no comunicado. Ele apelou para a defesa dos “valores europeus fundamentais”, como a promoção dos direitos humanos, da tolerância e da diversidade.
“Sabemos que as migrações são inevitáveis, necessárias e desejáveis”, disse o diretor-geral da OIM, William Lacy Swing. A maioria dos migrantes – mais de 821 mil – passou pela Grécia, tendo 810 mil chegado por mar. No total, desde janeiro, chegaram à Itália cerca de 150 mil, à Bulgária 30 mil, à Espanha mais de 3.800, ao Chipre 269 e a Malta 106, de acordo com a OIM (Ag. Lusa).

Ontem (22) foi o dia mais longo do ano no Hemisfério Sul

O dia de ontem (22), marcou o início do verão no Hemisfério Sul e do inverno no Hemisfério Norte. O dia do início da estação é chamado de solstício de verão, se constituindo no dia mais longo do ano. A data é conhecida como solstício de verão para quem está abaixo da Linha do Equador e solstício de inverno para quem vive no Hemisfério Norte, quando a partir desta hora será inverno. A palavra solstício deriva do latim “sol” e “sístere”, que se traduz como permanecer quieto.
É o momento em que o Sol antinge a maior declinação em altitude, medida a partir da Linha do Equador. No solstício de dezembro, em especial nas culturas romana e celta, se festejava o retorno do Sol.
Na América Latina, o solstício de verão é comemorado por diversas culturas. A data, que representa um marco no Calendário Maia, que gerou uma interpretação sobre o fim dos tempos que acabou muito difundida no ano de 2012, para as culturas originárias da região andino-amazônica, representa um ciclo caracterizado pelo retorno ao equilíbrio e à relação harmônica com a natureza.
No Peru, no meio do ano é celebrada a Festa do Sol do Império Inca, uma apoteótica celebração do mundo andino do Hemisfério Sul. O imperador Inca, os sacerdotes e o povo agradeciam o Sol, que, segundo a tradição, fecunda a terra com seu calor e marca o início da época de plantio. Na cerimônia se sacrificava uma lhama, animal típico dos Andes (EBC).

Inep publica notas do Enade 2014

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou na edição de ontem (22) do Diário Oficial da União as notas dos cursos superiores no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2014. O objetivo do exame é avaliar o conhecimento dos estudantes do último ano dos cursos de graduação sobre o conteúdo programático, suas habilidades e competências.
O resultado é usado para compor índices que medem a qualidade de cursos e instituições de ensino superior. Os estudantes devem fazer o Enade para obter o diploma, no entanto, não existe um desempenho obrigatório aos alunos. Na última sexta-feira (18), o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou que o exame passará por um processo de aprimoramento em 2016. Entre as novidades está a inserção da nota do exame no currículo do aluno, de forma que possa contar como critério para acesso à pós-graduação.
Outra mudança para o ano que vem é a implantação do Enade Digital, para a aplicação da prova, e um mecanismo de avaliação mais preciso do desempenho da instituição na formação dos alunos. Serão incorporadas à nota final a taxa de desistência (estudantes que abandonaram o curso) e a evolução de desempenho, que compara a nota do Enem, de ingresso na instituição, com a do Enade, na conclusão do curso (ABr).

Presidente da Itália cobra que bancos sejam ‘responsáveis’

Presidente da Itália, Sergio Mattarella.

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, fez um apelo para que as instituições financeiras e bancos do país reconheçam suas “responsabilidades” e operem pensando “no bem comum”. Referindo-se a recentes quebras bancárias na Itália e escândalos envolvendo o mercado financeiro, Mattarella disse que, “além de reforçar a cautela e as regras, é necessário incentivar projetos e iniciativas de educação financeira”.
“Cuidar da República significa tutelar e valorizar a poupança, elemento de força característico da nossa economia”, disse o presidente, em um discurso oficial de fim de ano no Palácio do Quirinal. De acordo com Mattarella, o cuidado com a legislação bancária deve recair sobre toda a União Europeia (UE). “Temos o dever de pedir que sejam integralmente honrados os empenhos previstos na união bancária. Submeter-se a uma união bancária com lacunas e vulnerabilidade expõe a Europa inteira a riscos de caráter sistêmicos”.
Além do escândalo dos bancos, Mattarella abordou em seu discurso a crise imigratória que atinge a Itália e a Europa e as propostas de reformas políticas. “O drama imigratório cria preocupações compreensíveis nas nossas populações e é uma ilusão pensar que podemos nos proteger com muros e arame farpado”, criticou o presidente italiano (ANSA).

Michael Schumacher e o “milagre natalino”

De acordo com a imprensa alemã, o ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher voltou a ter movimento em um dos braços e tenta dar os primeiros passos. A revista “Bunte” chama de “milagre natalino” a melhora do estado do alemão. “Michael está muito magro, mas tenta voltar a caminhar com a ajuda de seu terapeuta. Ele também consegue levantar um braço”, escreveu publicação.
As informações não foram confirmadas oficialmente. A amiga e porta-voz do heptacampeão mundial de F1, Sabine Kehm, conhecida por sua discrição, lamentou a notícia. “Infelizmente, o relatório não é verdadeiro. Tamanha especulação é irresponsável, pois, dada a seriedade de seus ferimentos, sua privacidade é muito importante. Infelizmente, eles dão falsas esperanças para muitas pessoas envolvidas”, concluiu.
A publicação saiu nas bancas dias antes do segundo aniversário do acidente que quase tirou a vida do ex-piloto. Em 29 de dezembro de 2013, Schumacher sofreu um acidente enquanto esquiava em Maribel, na França. Ele ficou em coma por cerca de seis meses no hospital de Grénoble e foi transferido para um centro hospitalar suíço, por quatro meses.
Após esse período, ele foi levado para sua casa em Gland, na Suíça, onde é assistido por uma equipe de 15 profissionais. Segundo o médico François Payen, que deu o primeiro atendimento ao ex-piloto, serão necessários cerca de três anos antes de registrar qualquer melhora significativa (ANSA).

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171