ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Começou o futebol dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

Kayapós se preparam para entrar em campo para disputar partida de futebol contra os índios do Panamá, pela primeira rodada dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas.

O juiz apita o final da primeira partida de futebol dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas e Edilson, de apenas 15 anos, deixa o gramado lentamente

O menino da etnia Bororo Boe começou o dia vestindo uma camisa 10 qualquer, igual a de tantos que jogam em campos amadores Brasil afora, e saiu com um título só dele: autor do primeiro gol da primeira edição da competição.
“Me sinto alegre, emocionado por marcar o primeiro gol da história dos jogos mundiais. Viemos para tudo: pra competir e pra mostrar cultura, o que é o mais importante”. A timidez diante dos repórteres contrasta com a chuteira verde limão de marca famosa, igual a de profissionais, e com a determinação em campo, ao marcar dois gols na vitória por 7 a 2 contra os Assurini.
O futebol abriu ontem (22) o primeiro dia de disputas esportivas. Quando faltava técnica, a disposição assumia o lugar debaixo de um forte sol, em Palmas, capital do Tocantins. Torcedores tentavam se abrigar na pouca sombra disponível e o calor foi responsável por uma dança de copos de água, passados de mão em mão, no banco de reservas. Os dois times do primeiro jogo mal deixaram o gramado, quando os Kayapó entraram em campo para enfrentar o time de indígenas do Panamá. A segunda partida do dia começou às 8h30 da manhã e os presentes assistiram a mais uma chuva de gols.
Com torcida pequena, mas vibrante, os panamenhos até tentaram pressionar no começo, mas logo sofreram um, dois, três gols e não parou aí: os Kayapó protagonizaram a segunda goleada do dia ao derrotarem por 6 a 0 o time panamenho. A torcida local se misturava com os indígenas nas arquibancadas e a mistura de idiomas revelava que aquele não era um jogo comum: português, espanhol e Jê, a língua dos Kayapó, produziam uma atmosfera única.
Um homem gritava das arquibancadas pedindo a saída do goleiro do Panamá, que levou gols de cobertura e de chutes de longe: “Frangueiro! Tira esse goleiro!”, dizia o torcedor, provocando risos da torcida. Apesar do resultado, um pequeno grupo de panamenhos não se abatia e gritava a cada expectativa de gol de seus compatriotas – que acabou não acontecendo. Ao final, sorriso largo no banco de reservas do time alvirrubro brasileiro. As regras são as mesmas da Fifa, mas com cada tempo reduzido a 30 minutos. A abertura oficial dos Jogos acontece hoje (23), às 17h30 (ABr).

252 cidades brasileiras têm mercado para novos trechos aéreos

O levantamento mostra que pelo menos 252 cidades têm mercado para novos trechos aéreos.

Quase metade dos passageiros de voos domésticos (40,2%) tem entre 31 e 45 anos; 56,4% são homens; e 21,7% têm renda familiar entre cinco e dez salários mínimos. As passagens foram compradas com antecedência inferior a 30 dias por 74,3% dos passageiros, e metade das passagens foram compradas pelo próprio usuários. Os dados contam da pesquisa O Brasil que Voa – Perfil dos Passageiros, Aeroportos e Rotas do Brasil, divulgada pela Secretaria de Aviação Civil, em parceria com a Empresa de Planejamento e Logística.
Os principais motivos de viagem são trabalho e estudo (49,2%) e lazer (45,3%). Para chegar ao aeroporto, 35,4% das pessoas usaram táxi; 68% levaram menos de uma hora para chegar ao aeroporto; 9,7% chegam com menos de uma hora de antecedência do voo e 47,2% chegam com uma antecedência entre uma e duas horas. O check in foi feito no balcão por 50,6% dos passageiros, enquanto 21,7% usam totens (terminais de autoatendimento) e 27,3% fizeram o check in por meio de internet ou dispositivos móveis. Segundo o estudo, 65% despacharam bagagens, e 40,5% fizeram compras no aeroporto – deste total, 83,7% gastaram até R$ 50.
A pesquisa informa, ainda, que 44,4% dos passageiros gostariam que houvesse voos para o mesmo destino em outros dias da semana, e 36,9% desejariam voos em outros horários. O levantamento mostra que pelo menos 252 cidades têm mercado para novos trechos aéreos, com uma ocupação superior a 50% das aeronaves. Entre os voos diretos com maior potencial de demanda estão as rotas entre Rio de Janeiro e Vila Velha; Blumenau e São Paulo; Campo Grande e Rio de Janeiro; e entre Macaé e Santos.
Segundo o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, o estudo poderá ajudar as empresas aéreas a abrir novas rotas, mas isso depende, ainda, de outros fatores, como o custo do querosene, que é muito influenciado pelo ICMS. “Vimos que muitas dessas demandas coincidiram com as previstas no Programa de Aviação Regional. Não só a demanda em potencial é levada em consideração. Há também questões como o custo do combustível (querosene), que corresponde a 40% da despesa de operação”, disse ele ao propor que alguns estados reduzam o ICMS para atrair o interesse das empresas (ABr).

Ministro devolve carros de luxo a Collor

O ministro Teori Zavascki, do STF, decidiu ontem (22) devolver ao senador Fernando Collor (PTB-AL) quatro carros de luxo apreendidos em julho, durante a Operação Politeia, um dos desdobramentos da Operação Lava Jato. Os veículos foram apreendidos na Casa da Dinda, residência particular do senador. Com a decisão, uma Ferrari, uma Lamborghini, um Land Rover e um Bentley serão restituídos ao parlamentar, que deverá guardá-los sob a condição de fiel depositário.

Na decisão, Zavascki atendeu a pedido da defesa de Collor. Os advogados alegaram que os carros de luxo precisam de cuidados especiais e não podem ficar no depósito da Polícia Federal. Conforme a decisão, os veículos continuam indisponíveis, deverão ficar sob a guarda do parlamentar e não podem ser vendidos.
A apreensão dos carros foi requerida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O procurador acusa Collor de receber cerca de R$ 26 milhões de propina em contratos da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras. Pelas acusações, o senador foi denunciado ao Supremo pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro (ABr).

Mais de 6,4 milhões de alunos já confirmaram o Enem

Ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse ontem (22) que 6.414.700 estudantes já acessaram o cartão de confirmação para saber o local e o horário em que farão a prova do Enem deste ano. Ao todo, 7,7 milhões de alunos se inscreveram para fazer as provas, que estão marcadas para o próximo fim de semana.
Ao participar de entrevista no programa Bom Dia, Ministro, produzido pela EBC Serviços, Mercadante avaliou o número como excelente e lembrou que muitos estudantes deveriam confirmar participação ao longo do dia de ontem e de hoje (23). O ministro orientou os alunos para que imprimam, com antecedência, o cartão de confirmação do exame, já que o processo este ano está sendo feito apenas pela internet.
Ele lembrou que o cartão deve ser colocado próximo a um documento com foto e a uma caneta preta de material transparente, para que nenhum dos itens seja esquecido nos dias de prova. “Sempre tem brasileiro que deixa para a última hora. Não façam isso”, disse (ABr).

Supremo nega liberdade ao empreiteiro Marcelo Odebrecht

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou ontem (22) pedido de liberdade ao empreiteiro Marcelo Odebrecht, preso na Operação Lava Jato, que está desde junho em um presídio na região metropolitana de Curitiba. Na decisão, o ministro entendeu que não há ilegalidade no decreto de prisão, assinado pelo juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba. 

Diante do entendimento, Zavascki decidiu que o acusado deve esperar o julgamento do mérito do pedido para reavaliar o caso. O habeas corpus chegou terça-feira (20) ao Supremo. O advogado de Marcelo Odebrecht, Nabor Bulhões, disse que a decretação de nova prisão foi ato arbitrário do juiz Sergio Moro.
“O requerente pede socorro! A higidez do sistema pede socorro! O Estado Democrático de Direito pede socorro. E, do Supremo Tribunal Federal, espera-se a concessão de habeas corpus de ofício para cassar o terceiro mandado de prisão preventiva”, afirmou Bulhões (ABr).

Aberto primeiro processo administrativo para investigar Zelotes

O primeiro processo administrativo disciplinar para apurar responsabilidade funcional de um envolvido na chamada Operação Zelotes foi aberto pela Corregedoria-Geral do Ministério da Fazenda, informou o órgão, em nota. A Operação Zelotes investiga a manipulação de julgamentos do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda. A Polícia Federal estima que foram desviados mais de R$ 19 bilhões.
Segundo o ministério, as apurações revelaram um sistema ilegal de manipulação de julgamento de processos administrativos fiscais no Carf, mediante a atuação coordenada de conselheiros com agentes privados que agiram com o objetivo de favorecer empresas em débito com a Administração Tributária. O caso investigado no processo administrativo disciplinar, instaurado pela corregedoria, “trata de negociações empreendidas para a realização de ‘pedido de vista’ por conselheiro, com a promessa de vantagem econômica indevida, em processo administrativo fiscal, cujo crédito tributário perfaz a monta de aproximadamente R$ 113 milhões, com atualização de setembro de 2014” (ABr).

Putin é bem avaliado

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alcançou um nível recorde de popularidade entre os russos. De acordo com o Instituto Vtsiom, controlado pelo Estado, o mandatário é bem avaliado por 89,9% da população. A sondagem foi divulgada pela agência oficial de notícias Tass, cerca de três semanas após o início de bombardeios russos na Síria. Entre 17 e 18 de outubro foram questionadas cerca de 1.600 pessoas de 30 cidades do país. Uma pesquisa semelhante realizada em junho apontou que Putin tinha apoio de 89,1% da população (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171