ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Estado Islâmico reivindica autoria de ataques no Sri Lanka

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria dos ataques realizados no Sri Lanka, no último domingo (21) de Páscoa, os quais deixaram pelo menos 321 mortos e 500 feridos.

Estado temprario

Número de mortos nos atentados do último domingo subiu para 321. Foto: EPA

A informação foi divulgada pelos jihadistas em sua agência de propaganda, a "Amaq", informou o portal de contraterrorismo "Site" ontem (23).

"Os executores do ataque que teve como alvo os cidadãos dos países da coalizão e cristãos são combatentes do Estado Islâmico", diz uma fonte de segurança à Amaq, em comunicado. No entanto, segundo a diretora do Site, Rita Katz, os jihadistas ainda não forneceram nenhuma evidência de sua ligação direta com os atentados. O governo do Sri Lanka afirmou que a série de ataques cometidos em igrejas e hotéis foram uma "retaliação" do atentado contra a mesquita na Nova Zelândia.

"As investigações preliminares revelaram que o que ocorreu no Sri Lanka foi uma retaliação ao ataque contra muçulmanos em Christchurch", disse o vice-ministro da Defesa, Ruwan Wijewardene, ao Parlamento cingalês, em referência ao massacre que deixou 50 mortos na cidade neozelandesa. Segundo ele, os primeiros elementos da investigação apontam que o grupo National Thowfeek Jamaath (NTJ) teria ligações com a organização Jamaat-ul-Mujahideen India (JMI). Até o momento, a polícia local prendeu pelo menos 40 suspeitos.

O presidente Maithripala Sirisena declarou luto nacional e concedeu poderes de polícia ao Exército, que terá amplas prerrogativas para prender suspeitos, assim como já ocorrera durante a guerra civil no país (1983-2009). No último domingo (21), a capital do país, Colombo, foi alvo de pelo menos cinco explosões, sendo quatro em hotéis de luxo e uma igreja. Duas outras igrejas também foram alvos de explosões, uma em Negombo, a norte da capital, e outra no leste do país. A oitava e última ofensiva ocorreu em um complexo hoteleiro próximo a Dermatagoda.

Segundo o Unicef, 45 das 321 vítimas eram crianças. Além disso, um número similar de menores de idade sofreu ferimentos graves. A informação foi confirmada em Genebra pelo porta-voz da organização, Christophe Boulierac. No total, 27 crianças que faleceram estavam assistindo a missa na igreja Katuwapitya em Negombo, enquanto que outras 10 ficaram feridas em Colombo. Já na igreja da cidade de Batticaloa morreram 13 crianças.

"Condenamos esta violência nos termos mais duros possíveis. Nenhuma criança deve experimentar uma situação tão dolorosa", declarou Boulierac. Na manhã de ontem, o Sri Lanka realizou seu primeiro funeral coletivo com cerca de 30 vítimas. A cerimônia ocorreu na igreja de São Sebastião, em Negombo (ANSA).

Papa doa ovo de Páscoa de 20 kg para pobres

Papa temprario

Ovo de Páscoa doado pelo Papa à Cáritas de Roma. Foto: Reprodução/Twitter

O papa Francisco doou ontem (23) um ovo de chocolate de 20 quilos à Cáritas, entidade beneficente ligada à Igreja Católica, como celebração pelo seu "onomástico", dia em que se festeja o santo que dá nome a uma pessoa. Os católicos comemoram em 23 de abril o Dia de São Jorge, nome de batismo do pontífice argentino, que se chama Jorge Mario Bergoglio.

"O Santo Padre, no dia de seu onomástico, doou, por meio da Esmolaria Apostólica, um ovo de chocolate de 20 quilos aos pobres da Cáritas na Estação Termini, em Roma", disse no Twitter o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti.

Além disso, Francisco mandou distribuir 6 mil rosários entre jovens da Arquidiocese de Milão que participaram de uma missa na Basílica de São Pedro, no Vaticano. Em 23 de abril do ano passado, o Papa já havia distribuído 3 mil sorvetes para pessoas acolhidas pela Cáritas em Roma (ANSA).

Governo suspende compra e aluguel de imóveis e veículos

Agência Brasil

O governo suspendeu, desde ontem (23), a compra e aluguel de imóveis, veículos, a contratação de fornecimento de jornais e revistas em meio impresso e de serviço de ascensorista. A decisão foi publicada por meio de portaria no DOU.

A exceção é para imóveis destinados à reforma agrária e aqueles administrados pelo Ministério da Defesa ou pelos comandos da Marinha, do Exército ou da Aeronáutica; a compra de carros de representação para uso exclusivo do presidente e do vice-presidente da República; a prorrogação contratual e as despesas relacionadas a censo demográfico ou agropecuário e a ações de defesa civil.

Em caso de “relevância e urgência, excepcionalidades pontuais” poderão ser autorizadas por ato fundamentado da autoridade máxima do órgão. “As solicitações deverão ser encaminhadas pela Secretaria Executiva do respectivo ministério interessado à Secretaria Executiva do Ministério da Economia para análise, acompanhadas de justificativas fundamentadas quanto à projeção de gasto até o término do exercício e dos aspectos de economicidade, relevância e urgência, até o dia 30 de novembro de cada ano”, diz a portaria. Caberá ao ministro da Economia, Paulo Guedes, autorizar as contratações (ABr).

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171