ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Vitória de Jorge Bergoglio em conclave 'foi inesperada'

A vitória de Jorge Bergoglio no conclave que o elegeu Papa, em 2013, foi surpreendente entre os cardeais, em uma votação que tinha como favoritos o italiano Angelo Scola, "pupilo" de Bento XVI, e o brasileiro Odilo Scherer.

Vitoria temproario

Favoritos eram o italiano Scola e o brasileiro Odilo Scherer. Foto: Mihi animas/Reprodução

É o que revela o livro "The Election of Pope Francis: An Inside Account of the Conclave That Changed History" ("A Eleição do Papa Francisco: Por Dentro do Conclave que Mudou a História", em tradução livre), escrito pelo vaticanista irlandês Gerard O'Connell e que será lançado nos EUA em 12 de abril.

Segundo uma antecipação do volume de 270 páginas, Scola recebeu 30 votos no primeiro escrutínio, e não os 40 que se esperava, enquanto Scherer ficou com apenas quatro. A surpresa foi o argentino Jorge Bergoglio, que surgiu com o apoio de 26 cardeais - seriam 27, se um deles não tivesse errado a grafia na cédula e escrito "Broglio". O resultado, de acordo com O'Connell, mostrou que os eleitores italianos estavam divididos sobre o apoio a Scola.

"Aquele primeiro voto disperso pode ter dado a impressão de grande incerteza, mas os eleitores o viram com uma luz muito diferente. O cardeal [Oswald] Gracias, por exemplo, me disse assim: 'O Espírito Santo nos estava já guiando para uma direção em particular'", relata o jornalista. Como nenhum dos cardeais atingira a maioria qualificada de dois terços dos votos, as cédulas foram queimadas, e a fumaça negra subiu pelos céus do Vaticano.

O resultado deixou claro que a disputa se restringia a três cardeais: Scola, Bergoglio e o canadense Marc Ouellet, que teve 22 votos. O argentino acabaria eleito na quinta votação, tornando-se o primeiro Papa latino-americano na história (ANSA).

BNDES lança programa de apoio a projetos culturais

BNDES temproario

Serão selecionados até 40 projetos de patrimônio cultural. Foto: Arquivo/ABr

Agência Brasil

Instituições sem fins lucrativos poderão se inscrever, a partir de terça-feira (2), no Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural – iniciativa-piloto do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para financiar projetos culturais que deixem legado a patrimônios culturais materiais e imateriais brasileiros. As inscrições vão até 15 de agosto e no endereço eletrônico (www.benfeitoria.com/bndesmais).

O banco vai destinar até R$ 2 milhões do seu Fundo Cultural para projetos de patrimônio, aplicando R$ 2 para cada R$ 1 captado por projeto junto ao público em geral, até o limite de R$ 200 mil. De acordo com o BNDES, cada projeto apoiado poderá ter valor entre R$ 30 mil e R$ 300 mil. O programa resulta de parceria do BNDES com a SITAWI Finanças do Bem e a plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria.

Impacto, inovação, tradição, perenidade, perfil da proponente e custo-benefício são alguns critérios que o BNDES levará em consideração na avaliação dos projetos candidatos. Estes devem se enquadrar em uma das quatro categorias de seleção (promoção e inclusão, inovação e tecnologia, educação e inspiração e preservação e memória).

A escolha dos projetos vencedores pelos comitês curadores ocorrerá em quatro fases, entre junho e setembro deste ano. Serão selecionados até 40 projetos de patrimônio cultural de interesse da sociedade em 2019. Após fase de treinamento, os projetos serão inseridos na plataforma para arrecadação junto ao público, por um período de 30 a 60 dias. Os recursos que não forem usados na chamada de 2019 poderão ser incorporados à seleção do próximo ano.

Homicídios no estado reduzem 10,5% em fevereiro

Agência Brasil

O número de homicídios dolosos, quando há intenção de matar, reduziu 10,5% no estado de São Paulo, passando de 237 em janeiro para 212 em fevereiro, segundo estatística divulgada ontem (27) pela Secretaria da Segurança Pública. Esse número é menor para o mês de fevereiro da série histórica iniciada em 2001.

As vítimas diminuíram 23%, passando de 284 no mês de janeiro para 219 pessoas em fevereiro. Em relação a fevereiro de 2018, quando foram registradas 246 mortes, houve queda de 11%. Caíram as tentativas de assassinato de 330 em janeiro para 260 em fevereiro. No mesmo mês do ano passado, foram 265 tentativas.

O número de vítimas de latrocínio, roubo seguido de morte, reduziram de 17 em janeiro para 12 fevereiro. Em fevereiro de 2018, foram 23. A quantidade de estupros, incluindo a vulneráveis, caiu de 1.071 em janeiro para 946 em fevereiro. Houve redução em relação a fevereiro de 2018, quando foram registrados 999 estupros.

Os roubos, incluindo crimes praticados por veículos, bancos e cargas, diminuíram de 23.032 em janeiro para 22.244 em fevereiro. No mesmo mês do ano passado, foram registrados 25.179 casos. No mês passado, as delegacias paulistas registraram 14.799 prisões, foram recuperados 4.553 veículos e 31.324 inquéritos foram instaurados.

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171