ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Após ciclone, Moçambique enfrenta risco de surto de cólera

Pouco mais de 10 dias depois de o Ciclone Idai passar por Moçambique, o país está sob alerta do cólera.

Apos temproario

Para as agências humanitárias, o desastre em Moçambique tem semelhanças com as tragédias humanitárias do Iêmen e da Síria. Foto: Siphiwe Sibeko/Reuters

Segundo as autoridades estrangeiras, há vários registros de mortes em decorrência da doença nos centros de acolhimentos. Na região da cidade de Beira, a mais atingida pelo desastre, há 228 mil pessoas abrigadas em ambientes sem condições de higiene. A Cruz Vermelha Internacional advertiu que Moçambique enfrenta momento delicado e cercado de ameaças. A comida é escassa.

O cólera, o tifo e a malária são doenças transmitidas através da ingestão de água ou alimentos contaminados e alastram-se em ambientes de pouca higiene. Pelos últimos dados, morreram 446 pessoas em Moçambique. Para as agências humanitárias, o desastre em Moçambique tem semelhanças com as tragédias humanitárias do Iêmen e da Síria.

A Cruz Vermelha informou que adotou uma série de medidas para impedir os surtos no país, inclusive com a instalação de dois hospitais de campo de emergência seguirão. Os hospitais podem fornecer serviços médicos, cirurgias de emergência, bem como internação e atendimento ambulatorial para pelo menos 30 mil pessoas. Um vôo de carga deve desembarcar, nos próximos dias, em Moçambique com voluntários e água tratada para atender 15 mil pessoas por dia.

Fundos de emergência devem fornecer assistência para cerca de 200 mil pessoas, enviando água, saneamento e higiene, abrigo, saúde, meios de subsistência e serviços de proteção nos próximos 24 meses.
O ciclone Idai afetou mais de 1,85 milhão de pessoas em Moçambique, de acordo com as Nações Unidas. A estimativa é que 483 mil pessoas tenham sido deslocadas pelas inundações, que destruíram e submergiram uma área de mais de 3mil quilômetros quadrados.

O governo do Brasil, via Ministério das Relações Exteriores, confirmou o repasse de 100 mil euros para apoiar o governo de Moçambique nos trabalhos de resgate e reconstrução emergenciais. A doação será feita por meio de fundo solidário a ser criado no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e será somada ao apoio anterior oferecido pelo governo brasileiro (ABr/RTP).

Itália prende brasileiros por esquema ilegal de cidadania

Italia temproario

Cerca de 800 brasileiros terão seus documentos italianos anulados. Foto: Divulgação

Uma megaoperação da polícia da Itália levou à prisão na terça-feira (26) de ao menos cinco brasileiros e de um padre que atuavam em esquemas ilegais para a concessão de cidadania italiana. As autoridades italianas acreditam que mais de 800 cidadanias e 200 passaportes foram emitidos pelo grupo, que teria lucrado 5 milhões de euros com o esquema, atuando na província de Verbano Cusio Ossola, na região do Piemonte, no norte da Itália.

Esses 800 brasileiros terão seus documentos italianos anulados. Um deles era um jogador da Chapecoense, morto no acidente aéreo de 2016 e cuja identidade foi mantida em sigilo pela polícia. Na época do acidente na Colômbia, o atleta estava inscrito como residente de Ossola. Duas pessoas foram presas em Ornavasso, duas em Domodossola e uma em Meina, totalizando cinco prisões.

Eles respondem por crimes como falsidade ideológica e corrupção. Um dos membros do grupo teria convencido um padre da província de Pádua, no Vêneto, a falsificar um atestado de batismo para um solicitante de cidadania italiana. O grupo atuava na falsificação de documentos, reconstruindo relações parentais de imigrantes italianos que, na realidade, nunca existiram. Os documentos eram usados para a solicitação de cidadania a brasileiros.

A operação, batizada de "Super Santos", foi coordenada pelo procurador Sveva de Liguoro, após a Prefeitura de Macugnaga desconfiar do elevado número de brasileiros firmando residência na cidade. As investigações duraram mais de um ano e desmascararam a organização criminosa que tentava enganar os oficiais italianos. O grupo gerenciava cerca de 60 apartamento em cidades como Verbania e Novara, onde acomodavam os solicitantes de cidadania.

Eles cobravam cerca de 7 mil euros (R$ 30 mil) para um pacote que incluía a confecção dos documentos falsos, a residência na Itália, o auxílio no processo para a solicitação de cidadania e passeios turísticos ao Lago Maggiore. "Eles conseguiram obter quase mil cidadanias italianas falsas, com um volume de 5 milhões de euros. Oitocentos brasileiros são investigados. São os números do enorme 'negócio' ilegal descoberto pela operação 'Super Santos'", disse o vice-premier italiano e ministro do Interior, Matteo Salvini. "É preciso respeito e controle", pediu o político da Liga Norte (ANSA).

ANTT leiloa Ferrovia Norte-Sul

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realiza o leilão da subconcessão da Ferrovia Norte-Sul (FNS), que liga Porto Nacional (TO) até Estrela d'Oeste (SP), passando também pelos estados de Goiás e Minas Gerais. O evento será realizado amanhã (28), na B3 (antiga BM&FBOVESPA), em São Paulo.

De acordo com o edital do certame, o interessado que oferecer o maior valor de outorga no leilão terá o direito de operar esse trecho ferroviário por 30 anos. O lance mínimo do valor de outorga será de R$ 1,4 bilhões. Serão concedidos ao setor privado 1.537 km de ferrovia e o investimento previsto é de R$ 2,7 bilhões (AI/ANTT).

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171