ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Apenas 19% dos brasileiros pouparam em janeiro

Chegar ao fim do mês com sobra de dinheiro ainda é algo para poucos. Nem mesmo o início de um novo ano, período em que muita gente se compromete a mudar velhos hábitos, foi capaz de encorajar o brasileiro a pensar no futuro.

Apenas temporario

Caderneta de poupança segue como a mais popular modalidade de investimento do brasileiro, com 64% de citações. Foto: CDL/C.Lafaiete

Dados apurados pelo Indicador de Reserva Financeira, da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), revelam que somente 19% dos consumidores conseguiram terminar o mês de janeiro guardando alguma quantia de dinheiro.

A maioria (75%) encerrou o período sem fazer qualquer tipo de reserva financeira, enquanto 6% não souberam ou preferiram não responder. A dificuldade em poupar é ainda maior entre os brasileiros de menor renda. Nas classes C, D e E, apenas 15% conseguiram guardar ao menos parte de seus salários em janeiro, percentual que chegou a 32% entre os consumidores das classes A e B.

Entre os brasileiros que não pouparam nenhum centavo em janeiro, 39% alegam ter uma renda muito baixa, o que torna inviável ter sobras no fim de cada mês. Outros 21% foram surpreendidos por algum imprevisto financeiro, enquanto 17% disseram não possuir fonte de renda. Há ainda 16% de consumidores que admitiram perder o controle dos gastos, e 10% que culpam a falta de disciplina para manter o hábito de guardar dinheiro.

Outro dado do levantamento revela que mesmo entre aqueles que guardam dinheiro com frequência (35%), na maior parte dos casos, a reserva que juntam não é fruto de um planejamento. Em cada dez poupadores, seis (60%) apenas guardam o que sobra do mês, ao passo que 40% sempre estipulam um valor a ser poupado. Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, é preciso superar a ideia de que uma reserva financeira deve ser feita a partir do que sobra do orçamento.

“O ideal é definir um valor que possa ser guardado de forma fixa, como um compromisso a ser cumprido, mesmo que seja um valor baixo. Se o consumidor deixa para guardar apenas o que sobra após pagar todas as contas, ele pode ceder às compras por impulso. Uma boa solução para ajudar na disciplina é programar no banco uma transferência automática”, orienta a economista (CNDL/SPC Brasil).

Moro espera que prisão de ex-PMs ajude a esclarecer morte de Marielle

Moro temporario

O ministro garantiu que a PF continuará colaborando com todos os recursos necessários à continuidade das investigações. Foto: Marcelo Camargo/ABr

Agência Brasil

O ministro da Justiça, Sergio Moro, espera que as prisões dos acusados de ter assassinado a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, em março de 2018, bem como o cumprimento de mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos suspeitos, sejam “mais um passo para a elucidação completa deste grave crime e para que todos os responsáveis sejam levados à Justiça”. Por meio da conta oficial do ministério no Twitter, Moro destacou ontem (12) que a Polícia Federal (PF) tem contribuído com as investigações, a cargo da Polícia Civil e do MP-RJ.

O ministro garantiu que a PF continuará colaborando com todos os recursos necessários à continuidade das investigações, incluindo as já instauradas, para apurar supostas tentativas de obstruir o avanço do trabalho policial. Em uma operação conjunta, o MP e a Polícia Civil prenderam dois suspeitos de matar a vereadora e o motorista. Os dois têm vínculos com a Polícia Militar.

Um dos presos, Ronie Lessa, é policial militar reformado, tendo se aposentado depois de ser vítima de um atentado a bomba que resultou na amputação de uma de suas pernas. A suspeita é de que o atentado tenha sido motivado por uma briga entre facções criminosas. O outro é o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz, expulso da corporação depois de ter sido preso na Operação Guilhotina, deflagrada pela PF em 2011, para apurar o envolvimento de policiais militares com traficantes de drogas e com grupos milicianos.

Lessa e Queiroz são os primeiros investigados a serem formalmente denunciados e presos pelo crime. Os dois foram denunciados depois das análises de diversas provas obtidas ao longo de quase um ano de investigações. Segundo o MP, Lessa é o autor dos disparos que atingiram Marielle e Anderson Franco. Já Elcio dirigia o veículo usado na execução. De acordo com o MP, o crime foi planejado nos três meses que antecederam os assassinatos.

EUA retira diplomatas da Venezuela

O governo dos Estados Unidos ordenou a retirada de todos os diplomatas e funcionários da embaixada norte-americana da Venezuela. O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse que a decisão foi tomada devido à "deterioração" da situação na Venezuela, que passa por uma crise política e humanitária.

"Os EUA irão retirar o restante pessoal da embaixada esta semana. Esta decisão reflete a deterioração da situação na Venezuela, bem como a conclusão de que a presença dos nossos funcionários se tornou um constrangimento para a política dos Estados Unidos", disse Pompeo no Twitter.

O Departamento de Gabinete do Tesouro de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) também anunciou sanções a um banco com sede na Rússia por manter negócios com o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, quem classificou de "ilegítimo". O banco alvo da sanção é o Evrofinance Mosnarbank (VTB Bank), que mantém negócios com a estatal Petróleos de Venezuela (ANSA).

 
Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171