ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

No dia de combate ao câncer, entidades defendem rapidez em diagnóstico

A advogada Leide Jane tem 47 anos e descobriu em janeiro de 2017 que tinha câncer de colo de útero.

No dia temporario

Anualmente, cerca de 9,6 milhões de pessoas em todo o mundo morrem em decorrência do câncer. Foto: Ravena Rosa/ABr

Ela fez o tratamento no Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), que incluiu quimioterapia, radioterapia e braquiterapia até setembro de 2017. “De lá para cá, tenho feito acompanhamento de três em três meses”. O câncer levou a advogada a mudar alguns hábitos. “Passei a buscar a prática de esportes, passei a não levar desaforo para casa. Busco estar próxima de pessoas alegres; de pessoas problemáticas eu me afasto”.

Leide esteve presente no Inca ontem (4), 'Dia Mundial de Combate ao Câncer' quando o instituto divulgou estudo inédito sobre os sobreviventes do câncer e suas necessidades especiais. O estudo revela que, como as taxas de sobrevida da doença são cada vez maiores, milhares de pessoas têm sobrevivido ao câncer em todo o mundo. Muitas, entretanto, ficam com sequelas, inclusive emocionais. O estudo mostra como lidar com essas pessoas, como elas reagem e adotam hábitos mais saudáveis.

A campanha global 'Eu Sou e Eu Vou', organizada pela União Internacional de Controle do Câncer (UICC), coloca cada indivíduo, instituição, empresa, governo ou comunidade como potencial vetor de
transformação e redução do impacto do câncer. Anualmente, cerca de 9,6 milhões de pessoas em todo o mundo morrem em decorrência do câncer. A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) estima que, até 2030, o câncer deve ser a principal causa de morte no mundo.

A presidente voluntária da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), Maira Caleffi, reforça que ações em datas como o Dia Mundial de Combate ao Câncer são fundamentais para que a população e o governo deem mais atenção a projetos com potencial de transformação. “À medida que o acesso à informação, ao diagnóstico e ao tratamento melhora, a chance de sobrevida também cresce; por isso, devemos continuar a fortalecer a luta por uma legislação que permita acesso a diagnóstico ágil do câncer e salve vidas”, afirma.

Dados da Sociedade Americana do Câncer (ACS) revelam que nos Estados Unidos as chances de sobrevida após cinco anos de uma paciente com câncer de colo de útero, por exemplo, que teve diagnóstico nos estágios iniciais, é de 93%, contra 15% nos casos em que o diagnóstico é feito em estágios mais avançados (ABr).

Papa pede que lideranças condenem violência em nome de Deus

Papa temporario

Papa Francisco discursou em Abu Dhabi, em fórum inter-religioso. Foto:  ANSA.

Em um dos momentos mais aguardados da inédita visita aos Emirados Árabes Unidos, o papa Francisco fez um apelo ontem (4) para que as religiões do mundo todo se unam para promover a paz e para acabar com violências em nome de Deus. Diante de mais de 700 líderes religiosos, Jorge Mario Bergoglio discursou em Abu Dhabi no encontro "Fraternidade Humana", promovido pelo Conselho Muçulmano de Anciãos.

"Com ânimo reconhecido pelo Senhor, no 8º centenário do encontro entre São Francisco de Assis e o sultão Al-Malik al-Kamil, aceitei a oportunidade de vir aqui como crente sedento de paz, como irmão que procura a paz entre os irmãos. Querer a paz, desejar a paz, ser instrumento de paz: estamos aqui para isso", disse Francisco, explicando sua visita aos Emirados Árabes Unidos.

No discurso, o Papa usou a história de Noé para fazer uma comparação com a situação atual do mundo. "Segundo o conto bíblico, para preservar a Humanidade da destruição, Deus pediu a Noé para entrar em uma arca com sua família. Nós, hoje, em nome de Deus, estamos aqui também para proteger a paz. Precisamos entrar juntos, como uma única família, em uma arca que possa navegar pelos mares tempestuosos do mundo: a arma da irmandade".

Ao fim do discurso, Francisco assinou o documento conjunto do encontro. A cúpula inter-religiosa era o principal evento da viagem do Papa aos Emirados Árabes Unidos, visita que carrega um simbolismo extra por ser a primeira vez que um Pontífice pisa na península árabe. Pela manhã, o Papa visitou a Grande Mesquita do Sheik Zayed, considerada um dos locais de culto mais importantes dos Emirados Árabes e uma das maiores mesquitas do mundo, com capacidade para 40 mil fiéis.

No local, o Pontífice se encontrou de maneira privada com membros do Conselho Muçulmano de Anciãos. Presidido pelo Grande Imã de
Al-Azhar, Ahmed El-Tayyeb, o Conselho é uma organização internacional independente, com sede em Abu Dhabi, e atua na promoção da paz nas comunidades islâmicas. A entidade reúne estudiosos, especialistas, muçulmanos e consultores de justiça e moderação ANSA.

Barreiras instaladas pela Vale começam a operar no Paraopeba

Agência Brasil

A mineradora Vale informou ontem (4) que duas membranas de contenção de rejeito instaladas no Rio Paraopeba já estão em operação. Elas foram colocadas para proteger o sistema de captação de água para abastecimento do município de Pará de Minas, que fica a cerca de 40 km de Brumadinho. As duas barreiras foram colocadas neste fim de semana. A situação do Rio Paraopeba após o rompimento da barragem da Mina do Feijão, em Brumadinho, vem sendo monitorada pelo Serviço Geológico do Brasil.

De acordo com o boletim, há duas plumas que misturam rejeito e água se deslocando, mas ambas registram índices de turbidez da água considerados dentro da normalidade. "A pluma 2 está sendo monitorada e a expectativa é que continue se comportando da mesma forma que pluma 1, diminuindo a concentração ao longo do percurso e que as partículas em suspensão sedimentem no leito", registra a estatal.

De acordo com a Vale, a colocação das membranas tem o potencial de reter os sedimentos ultrafinos. Elas têm 30 metros de comprimento e até 3 metros de profundidade. "A estrutura funciona como um tecido filtrante, evitando a dispersão das partículas sólidas (argila, silte, matéria orgânica etc), que provocam a turbidez da água e altera sua transparência", diz nota divulgada pela mineradora.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171