ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Somente 9% dos brasileiros conseguem pagar despesas de início de ano com o que recebem

Passada a euforia das compras de Natal e das comemorações do Réveillon, o mês de janeiro é um período de reflexão, que exige do consumidor muito planejamento para não começar o ano com as finanças desajustadas.

Somente temproario

Para começar 2019 com a saúde financeira em dia é preciso manter a disciplina nos gastos e montar um planejamento. Foto: CNDL/Divulgação

Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que apenas 9% dos brasileiros dizem ter condições de pagar as despesas sazonais do início de ano, como IPTU, IPVA e material escolar, com os próprios rendimentos.

A pesquisa ainda mostra que 11% dos entrevistados não fizeram qualquer planejamento financeiro para pagar esses compromissos neste início de ano. A boa notícia é que cresceu o percentual de consumidores que juntaram dinheiro ao longo do último ano para arcar com essas despesas sazonais, saltando de 21% em 2018 para 31% em 2019. Há ainda 31% de entrevistados que garantem ter guardado ao menos parte do 13º salário para cobrir os gastos, ao passo que 24% decidiram abrir mão de compras no Natal para sobrar recursos. O levantamento também descobriu que 19% fizeram algum bico ou trabalho extra para aumentar a renda e conseguir honrar esses compromissos.

Na avaliação da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, para começar 2019 com a saúde financeira em dia é preciso que o consumidor mantenha a disciplina nos gastos e monte um planejamento. “O mês de janeiro concentra muitas despesas. O recomendável é que o consumidor já tenha traçado no final do ano passado um planejamento das suas despesas sazonais, separando mensalmente uma quantia para essa finalidade. Mas quem ainda não teve tempo ou nem pensou nisso, precisa agilizar a organização para não passar sufoco”, alerta.

Pagar os impostos de início de ano à vista ou parcelado? Na avaliação da economista Marcela Kawauti, para quem já possui uma reserva financeira, o ideal é quitar de uma vez o pagamento do IPTU e do IPVA, assim o consumidor se livra dessas despesas e fica com orçamento menos pressionados nos meses seguintes. Para quem quiser avaliar se o desconto no pagamento à vista é mais vantajoso do que o parcelamento, o consumidor deve fazer um cálculo criterioso. O primeiro passo é avaliar se o desconto oferecido é maior do que o valor que esse dinheiro renderia caso estivesse em alguma aplicação financeira de fácil resgate (CNDL/SPC Brasil).

Norte-coreano Kim Jong-un inicia visita oficial à China

Norte temproario

O líder norte-coreano está em sua quarta visita à China. Foto: EPA

O líder norte-coreano Kim Jong-un está em viagem oficial à China, sob convite do presidente Xi Jinping. Fontes locais relataram que um trem verde cruzou segunda-feira (7) a fronteira em Dandong e que a visita ocorre até amanhã (10), de maneira discreta e sem agenda revelada.
A locomotiva chegou à estação Norte de Pequim. Sob escolta policial, a delegação de Pyongyang seguiu para a Diaoyutai State Guesthouse, onde líderes estrangeiros ficam hospedados.

Kim teria partido rumo a Pequim, acompanhado da primeira-dama Ri Sol-ju e membros do governo, como o chanceler Ri Yong-ho. O líder norte-coreano, que completa 35 anos de idade hoje, de acordo com os serviços de inteligência, está em sua quarta visita à China. A viagem ocorre paralelamente a uma rodada de negociações entre membros do governo da Coreia do Norte e dos Estados Unidos, como forma de planejar o segundo encontro oficial entre Kim e o presidente Donald Trump para tratar a desnuclearização do país.

Analisas acreditam que a visita de Kim à China seja um gesto para buscar apoio de Pequim, sua principal aliada econômica e política, nas negociações com os EUA (ANSA).

ONU deve defender jovem saudita que fugiu de seu país

Agência Brasil

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) vai examinar a situação da jovem saudita Rahaf Mohammed Al-qunun, de 18 anos, que fugiu do seu país e pede asilo à Tailândia e Austrália. Ela deixou a Arábia Saudita sob a alegação de que querer estudar, o que não tinha permissão. Segundo a Acnur, o caso é acompanhado de perto para avaliar se deve ser solicitada proteção internacional.

A jovem afirmou que estava de férias no Kuwait com a família quando fugiu para a Tailândia. A jovem está no aeroporto de Bangkok, e disse que teve o passaporte retido. Ela fugiu da Arábia Saudita por temer por sua vida e planejava ir para a Austrália, onde pretende viver como asilada. O Acnur faz a defesa dos refugiados e requerentes de asilo, tendo sido confirmados ou reivindicados como necessitados de proteção internacional, caso não possam regressar aos seus países de origem de acordo com o princípio de não repulsão.

Há um princípio internacional que impede que os países expulsem ou devolvam pessoas a um território onde sua vida ou liberdade seria ameaçada. Este princípio é reconhecido como lei internacional consuetudinária e também está consagrado nas demais obrigações do tratado da Tailândia.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171