ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Câncer é segunda causa de morte entre crianças e adolescentes

O câncer é a segunda causa de morte entre crianças e adolescentes de um a 19 anos no país, atrás apenas das mortes por acidente

Cancer temproario

A boa notícia é que, em crianças, as chances de cura são de 80%.  Foto: SPB/Reprodução

Entre as doenças, é a que mais mata nesta faixa etária. Para 2019, são esperados mais 12,5 mil novos casos. A boa notícia, entretanto, é que, em crianças, o potencial de cura é ainda mais alto do que nos adultos, devido ao tipo de células que atingem. As chances de cura são de 80%.
No Dia Nacional de Combate ao Câncer, celebrado na sexta-feira (23), a chefe da pediatria do Instituto Nacional do Câncer (Inca), Sima Ferman, destaca a importância do diagnóstico precoce. “Os tipos mais comuns que ocorrem em crianças são as leucemias, os tumores de sistema nervoso central e os linfomas. Eles assumem uma importância muito grande porque são altamente curáveis quando o diagnóstico for feito precocemente”.
Sima explica que as dificuldades para o diagnóstico são maiores em crianças do que em adultos pelos sintomas muito parecidos com doenças comuns. “O que temos que pensar é que câncer na criança é um problema de saúde pública. Há necessidade realmente de um grande investimento. É necessário ter centros especializados na atenção à criança em todo o Brasil e mais próximos aos locais onde as crianças vivem”, afirma a médica.
Sandra Nóbrega conhece bem de perto o drama das famílias que precisam se deslocar vários quilômetros para se tratar na capital. Fundadora e diretora da Casa de Apoio à Criança com Câncer Santa Teresa, que acolhe pacientes e seus familiares no Rio, ela reforça que o grande desafio é de fato mais estrutura. “Os diagnósticos precoces ainda estão muito falhos. Não é rápido o resultado dos exames nos postos de saúde”, conta.
O direito à cultura para as crianças e adolescentes com câncer associado ao direito à saúde pública de qualidade estão também no topo da preocupação de uma organização que conhece de perto as dores e sorrisos das crianças com câncer. Ronaldo Aguiar, diretor artístico da Doutores da Alegria, conta o relato de uma mãe e se associa à defesa de que é preciso mais saúde pública. “As pessoas não sabem da importância do SUS. Ter um sistema único de saúde, que é universal e atende todos os tipos de doença. A saúde é um direito”. O Inca reforça que a melhor forma de controle é o diagnóstico precoce a partir de um acompanhamento médico regular (ABr).

Mudanças climáticas ‘exigem ação imediata’

Mudancas temproario

Declaração conjunta foi assinada por 16 chefes de Estado. Foto: ANSA

A presidência da Itália divulgou na sexta-feira (23) uma declaração conjunta de 16 chefes de Estado europeus tendo em vista a COP 24, conferência sobre mudanças climáticas da ONU, que será realizada entre os dias 3 e 14 de dezembro em Katowice, na Polônia. Entre os países signatários do documento estão Alemanha, Suécia, Hungria, Irlanda e Finlândia.
“As mudanças climáticas são o desafio-chave do nosso tempo. A nossa geração é a primeira a experimentar o rápido aumento das temperaturas em todo o mundo e, provavelmente, a última que efetivamente poderá combater a iminente crise climática global”, adverte a declaração.
“No século passado, a temperatura média do planeta aumentou em cerca de um grau com relação ao período pré-industrial, um evento que não tem precedentes na história da humanidade. A crise climática é uma preocupação de todos nós. O aquecimento global é um obstáculo para a economia global: ameaça diversos setores, entre eles a agricultura, turismo, energia, recursos hídricos e, inevitavelmente, representa uma séria ameaça à paz e estabilidade em todo o mundo”, acrescenta o texto.
De acordo com a declaração, os chefes devem definir na COP24 qual será a participação de cada país na redução das emissões de gás carbônico, com o estabelecimento de metas para 2025 e 2030. Os países também decidirão objetivo de longo prazo para substituir a energia fóssil (petróleo e derivados) para a renovável (ANSA).

Barilla lançará creme de avelã para desbancar Nutella

A fabricante de massas italiana Barilla apresentará nas próximas semanas um novo creme de avelã, na tentativa de desbancar a Nutella, da Ferrero, que domina 53% desse mercado no país. O nome será “Pan di Stelle”, assim como seus famosos biscoitos enfeitados com estrelas.
A criação é um contra-ataque da Barilla, preocupada com a entrada da Ferrero no mercado de biscoitos. A empresa piemontesa lançará uma linha de bolachas produzidas com Nutella, marca que já se tornou ícone mundial. O grupo da Emília-Romana, por sua vez, pretende capturar uma cota do nicho de creme de avelãs, que chega a valer 2 bilhões de euros.
A Barilla ainda decidiu apostar no que acredita ser o ponto fraco da Ferrero: sua versão de creme de avelã terá menos açúcar e será feita com óleo de semente de girassol, ao invés do óleo de palma, cujo uso na Nutella é criticado por ambientalistas. O gosto deve ser um pouco diferente, já que, segundo os rumores, o creme da Barilla contará com pedaços do biscoito “Pan di Stelle” triturados (ANSA).

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171