ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Material particulado veicular predomina no nível de poluição

Na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), os mais de 7 milhões de veículos automotores são responsáveis por 63% do material particulado presente na poluição atmosférica

 caminho temporario

Veículos automotores são responsáveis por 63% do material particulado.

Júlio Bernardes/Agência USP de Notícias

A conclusão é da pesquisa do Instituto de Física (IF) da USP, que analisou 400 amostras de material particulado coletadas em quatro pontos da RMSP, entre 2011 e 2013. O trabalho de mestrado do pesquisador Djacinto Aparecido Monteiro dos Santos Junior também aponta que a concentração atmosférica de material particulado é 35% maior durante o inverno, período menos favorável a dispersão de poluentes no ar.

O estudo foi orientado pelo professor Paulo Artaxo, coordenador do Laboratório de Física Atmosférica (LFA) da USP, e utilizou dados do projeto FONTES, patrocinado pela Petrobras, com parceria entre o LFA e o Departamento de Química da PUC-Rio. “A pesquisa também procurou caracterizar o conteúdo de carbono do material particulado”, diz Santos Junior.

Foram coletadas cerca de 400 amostras de material particulado em quatro estações amostradoras com características distintas (Congonhas, Cerqueira César, Ibirapuera e Cidade Universitária), entre meados de 2011 e final de 2013. “O material foi coletado em filtros que foram analisados em laboratório”, relata o pesquisador, acrescentando que “foi determinada a composição química detalhada do material particulado, tanto na fração orgânica quanto inorgânica, como sulfatos e nitratos”.

A partir da aplicação de modelos receptores (análises estatísticas baseadas na covariabilidade das concentrações de alguns desses compostos), foi possível identificar e quantificar as principais fontes poluidoras responsáveis pelos níveis de material particulado. “Parâmetros meteorológicos fornecidos por estações de monitoramento da Cetesb operadas nas mesmas localidades foram utilizadas para auxiliar a interpretação dos resultados”, afirma Santos Junior.

Emissões veiculares

cidade-poluicao temporarioA análise dos modelos receptores verificou um impacto médio de 63% nas emissões de material particulado atribuídos ao setor veicular. “Em todos os locais de medição, o material apresentou concentrações e composição química bastante semelhante, indicando que ele é razoavelmente uniforme na atmosfera da RMSP”, aponta o pesquisador. “As concentrações de material particulado fino foram cerca de 35% maiores durante o inverno, quando as condições meteorológicas são menos favoráveis à dispersão de poluentes, tendência já apontada por outros estudos”.

Santos Junior ressalta que existem ainda incertezas no processo de quantificação das fontes de material particulado na RMSP. “Além das emissões diretas de material particulado, os veículos também emitem diversos compostos orgânicos na fase gasosa que podem ser processados na atmosfera resultando na formação adicional de material particulado, os chamados aerossóis orgânicos secundários, cujos processos de formação ainda são fonte de incertezas”, destaca. “Por isso, o estudo terá continuidade visando entender os principais processos físico-químicos de produção, transporte e transformação de partículas de aerossóis na atmosfera”.

A poluição do ar, especialmente em ambientes urbanos, tem sido associada ao agravamento de doenças respiratórias, cardiovasculares e neurológicas. Os grupos mais afetados são crianças, idosos, gestantes e portadores de doenças cardíacas e respiratórias crônicas. “No caso do material particulado, ao serem inaladas, as partículas são depositadas em diferentes regiões do trato respiratório”, afirma o pesquisador. “A profundidade dessa deposição é maior quanto menor o diâmetro dessas partículas, o que justifica a importância de se quantificar as fontes de material particulado fino, com partículas de diâmetro inferior a 2.5 micrometros”.

poluicao-fe-em-Jesus temporarioDe acordo com Santos Junior, programas de controle da poluição do ar por veículos, como o PROCONVE/PROMOT, estabelecem prazos, limites de emissões e exigências tecnológicas para veículos automotores, a fim de reduzir e controlar as emissões veiculares. “No entanto, medidas focadas apenas no controle das emissões de veículos individuais não são suficientes”, observa. “É importante que a melhoria na mobilidade urbana e a poluição atmosférica sejam questões tratadas de modo integrado. Cabe observar que a ampliação da rede de metrô e melhorias na qualidade do transporte coletivo têm impacto direto na qualidade do ar em regiões como a Grande São Paulo”.

Mais artigos...

  1. Alunos com tendência antissocial buscam segurança na escola
  2. 15 motivos para amar/odiar a palavra “kamikaze”
  3. Brasil perde R$ 156,2 bilhões do PIB com a morosidade do trânsito em São Paulo
  4. Santos pode se tornar mais suscetível a inundações
  5. 01 de Outubro - Dia Mundial do Idoso: Como os idosos veem a saúde
  6. Tecnologia permite fabricação de gelo por meio da luz solar
  7. Sistema prevê a ocorrência de raios com 24 horas de antecedência
  8. 11 (+1) músicas que falam sobre aviões e aeroportos
  9. Dez dúvidas mais frequentes sobre o diabetes
  10. Prática de atividade física pelos pais pode proteger filhos da obesidade
  11. Práticas corporais são eficientes para a saúde coletiva
  12. Amostras de pescado apresentam conservação inadequada
  13. Postura errada pode levar a graves problemas de saúde
  14. Subfertilidade feminina: o que é e como tratar
  15. Deputados votam texto que altera Estatuto do Desarmamento
  16. Os 50 anos do TUCA – Teatro da Universidade Católica
  17. Estudo traça panorama da transição do Brasil para TV Digital
  18. Realidade de times femininos vai de atletas sem chuteiras a clubes bem equipados
  19. Não há limites para quem sonha em pilotar
  20. Mudanças climáticas causam alterações no comportamento de beija-flores
  21. Os sentidos do “jeitinho brasileiro” em nossa cultura
  22. Mulheres engravidam mais velhas e congelamento de óvulos cresce
  23. Metodologias propõem olhares diferentes para alfabetização
  24. Vacinas de terceira geração terão “vetores de DNA”
  25. Terapias complementares ajudam no combate à infertilidade
  26. Incor comprova eficácia de exercícios fonoaudiológicoas no combate ao ronco
  27. Anil é anti-inflamatório e antioxidante, revela estudo
  28. MPF recebe 614 ossadas de possíveis desaparecidos políticos
  29. Deslocamento com bicicleta caiu em São Paulo de 2007 a 2012
  30. Guia Alimentar propõe novo olhar sobre a alimentação
  31. O colapso dos grandes herbívoros
  32. Marcha das Margaridas: 32 anos depois, líder ainda influencia mulheres do campo
  33. Cientistas procuram por abelha invasora na América do Sul
  34. Julgamento no STF pode levar Brasil a descriminalizar porte de drogas
  35. Mais fogo e menos água
  36. As novas cores da (des)igualdade racial no país
  37. Escolas rompem barreiras e levam crianças para ocupar e aprender na cidade
  38. Férias. É hora de aprender
  39. Biometria adaptativa é novo modo de avaliar identidade
  40. Demência vascular é mais comum que Alzheimer em idosos
  41. Imigrantes: as brechas para o acolhimento
  42. Pesquisa busca resgatar espaço memorial do teatro paulistano
  43. Santos Dumont, o Pai da Aviação, sim, senhor!
  44. Avaliação positiva do governo Dilma caiu para 7,7% em julho, mostra pesquisa
  45. Estatuto da Igualdade Racial completa 5 anos com desafio de equiparar direitos
  46. Estudo analisa a pluralidade do espiritismo kardecista
  47. Aumento de tamanho da próstata é normal e tem tratamento
  48. Brasil pode ser pioneiro em defensivos agrícolas naturais
  49. Crianças iam para a cadeia no Brasil até a década de 1920
  50. Especialistas dizem que intolerância é principal causa de linchamentos no Brasil
  51. Como transformar crise em oportunidade?
  52. Fruto amazônico tem efeito anti-inflamatório contra câncer
  53. Reservatórios de água ajudam sertanejos a conviver com a seca
  54. Divergência marca visões sobre patrimônio histórico
  55. Raul Seixas: o mito faz 70 anos e permanece vivo 25 anos após a morte
  56. Imigrantes atuam como embaixadores do Brasil nos Estados Unidos
  57. País pode ter Justiça mais ágil com a mediação
  58. Cadê o chinelo? Chi-ne-lo! Cadê o chinelo?!
  59. O papa ofuscaria todos os demais na Cúpula da ONU
  60. Senado incorpora visão humanista à legislação para migrantes no país
  61. Conheça o mundo bizarro da visão
  62. Pioneirismo e modernidade em surdina
  63. Treino combinado atenua obesidade
  64. Sistema carcerário não atende a Lei de Acesso à Informação
  65. É a vez de proteger os oceanos
  66. Lei das Estatais pode preencher vazios legais da administração pública
  67. Ano Novo Chinês: conheça as tradições milenares que marcam a data
  68. Acordo com ditadura possibilitou eleição de Havelange à FIFA
  69. Gestão de áreas verdes em São Paulo apresenta falhas
  70. As cinco regras para líderes em experiência do cliente
  71. Integrado, ma non troppo
  72. O poder do boca a boca
  73. Especial 22/04/2015
  74. Especial 19/03/2015

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171