ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

TV deverá ser apenas digital até o fim de 2018

Um dos meios de comunicação mais populares do país está passando por uma revolução tecnológica. Até o fim de 2018, o sinal analógico da TV aberta será desligado nas capitais e principais cidades do interior do país. Com isso, a maior parte dos brasileiros vai entrar numa nova era da televisão, a digital, com qualidade superior de imagem e de som, e recursos como a multiprogramação

Washington Oliveira/Pref.de Rio Verde

Famílias beneficiárias do Bolsa Família, em Rio Verde, recebem kits com conversores e antenas para o sinal digitral de TV.

Anderson Vieira/Especial Cidadania/Ag.Senado

O processo de transição está sendo feito em etapas e registra atrasos. Sucessivas portarias do Ministério das Comunicações foram publicadas para redefinir os calendários de desligamento — tecnicamente chamado de switch off. Por enquanto, a única cidade brasileira que assiste somente à TV digital é Rio Verde, no interior de Goiás. Conforme o cronograma em vigor, Distrito Federal e Entorno terão transmissões analógicas interrompidas em outubro.

Ao longo de 2017, será a vez das quatro capitais da Região Sudeste; de Salvador, Recife e Fortaleza, no Nordeste; e de Goiânia, no Centro-Oeste. Outra portaria ministerial definirá as localidades para 2018. Com isso, o governo espera que cerca de 1,4 mil cidades tenham o processo de migração concluído.

O diretor-geral da Abert, Luis Roberto Antonik, lembrou que a intenção inicial de implantar o novo sistema digital em todo o país foi abandonada e agora se optou por desligar o sistema analógico somente nas cidades onde seria necessário abrir caminho para a tecnologia 4G. É que com a migração do sistema, a faixa de frequência de 700 MHz ficará livre para ser usada pelas operadoras na implantação da telefonia de quarta geração.

Antonik disse que a instalação da TV digital no Distrito Federal e Entorno será o primeiro grande desafio e lamentou a falta de campanha mais intensa de esclarecimento para a população: "Brasília será um teste, pois abrange região onde estão 4 milhões de habitantes e 1,2 milhão de domicílios, com desligamento previsto para 26 de outubro. Nossa principal preocupação é com a divulgação. É preciso chegar a 93% para que o sistema analógico seja abolido".

O conselheiro da Anatel, Rodrigo Zerbone, é o presidente do Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (Gired), responsável por disciplinar e fiscalizar a migração do sistema e do qual fazem parte governo, empresas e entidades representantes dos radiodifusores. Ele assegura que o calendário escalonado de desligamento do sinal analógico foi a melhor opção para garantir o êxito do processo.

Consumidor terá de comprar um aparelho digital ou converter o antigo."Temos nível de segurança alto de que o atual cronograma, contemplando capitais e grandes cidades do interior até 2018, não será mais alterado. Nossa preocupação é não deixar ninguém sem acesso à TV. Não faria sentido acelerarmos o processo, excluindo parte da população. Estamos avançando com o pé no chão, de modo que a maioria dos brasileiros vai estar incluída no desligamento até 2018", explica.

Zerbone destacou que parte da estrutura de radiodifusão do país, apesar de suas dimensões continentais, está a cargo de prefeituras e associações sem recursos para investir e sem mão de obra qualificada. A crise econômica também atrapalhou o processo. "Os Estados Unidos fizeram o desligamento em 2009 nos grandes centros, mas até hoje não desligaram totalmente o sinal analógico das transmissões locais, com cobertura menor. Isso dá ideia da dificuldade. Por isso, o interior do Brasil vai demandar mais tempo", afirmou.

Quanto a Brasília, o presidente do Gired chama a atenção para dois fatores: a região já tem muitas emissoras transmitindo digitalmente e a população tem facilidade de acesso a novos aparelhos de TV, o que já garante de início um índice de digitalização acima de 70%. "Este mês vamos entrar numa fase de maior divulgação e a campanha vai ganhar corpo. A população tem que saber do que se trata. Saber, por exemplo, que a TV aberta digital em termos de qualidade de imagem supera até a TV por assinatura".

Para o fim do sinal analógico, será necessária a participação ativa da população. Os donos de aparelhos antigos precisarão trocá-los por novos ou adquirir um conversor de TV digital, que custa a partir de R$ 110 nas lojas de eletroeletrônicos ou em sites da internet. Pode ser necessária também uma antena externa apropriada. Quase todos os modelos de TV fabricados após 2010 — os de tela fina, tipo plasma, LCD ou LED — já possuem conversor de TV digital integrado. Portanto, a vida de quem tem um desses em casa ficará mais fácil. Talvez seja preciso trocar somente a antena, que tem de ser adequada para a recepção nesse formato.

Em geral, os televisores trazem o selo "DTV", indicando que estão prontos para a nova tecnologia. "Há o risco de interferência do celular no televisor, pois as frequências são muito próximas. A antena externa mitiga esse problema. Acabou a época da palha de aço nas antenas e dos chiados. Ou a TV digital funciona perfeitamente, ou não vai funcionar", explica o diretor-geral da Abert, Luis Roberto Antonik.

TV 3 temperaturaSobre isso, o presidente do Gired, Rodrigo Zerbone, tranquiliza a população. Segundo ele, foram feitos testes e não é questão tão grave. "É claro que é algo que merece atenção, mas temos capacidade de ação grande, se necessário. Uma das preocupações do governo e das emissoras é garantir que todos os cidadãos, especialmente os de baixa renda, tenham acesso ao serviço".

As famílias inscritas no Cadastro Único do governo federal, integrantes de programas sociais como Bolsa Família, Luz Para Todos e outros, serão beneficiadas com um kit contendo uma antena, um conversor, cabo e conectores, o que as dispensará de comprar um aparelho novo de TV. Para retirar o kit, o interessado deve agendar pelo telefone 147 com o Número de Identificação Social (NIS), localizado no cartão PIS-Pasep, na Carteira de Trabalho, no extrato do FGTS ou no Cartão Cidadão.

Moradores de qualquer região do país podem tirar dúvidas por meio de uma central de atendimento e saber, por exemplo, quando sua cidade vai receber o novo sistema e quem tem direito aos kits. O número é 147. Também é possível obter informações sobre o assunto por meio do site (www.vocenatvdigital.com.br).

Mais artigos...

  1. Risco de contrair Zika durante as Olimpíadas divide especialistas
  2. Qual foi o legado dos projetos para a Copa em São Paulo?
  3. Escravidão moderna atinge 45,8 milhões de pessoas no mundo
  4. Exposição traz obras de Picasso colecionadas pelo próprio autor ao longo da vida
  5. Um retrato do autismo no Brasil
  6. Os caminhos da fotografia digital: conheça a história e as promessas dessa tecnologia revolucionária
  7. Dados em rótulo podem salvar vida de alérgico
  8. Jovens negras da periferia mostram suas expectativas sobre o futuro
  9. Conflitos olímpicos
  10. A 80 dias da abertura, Rio 2016 ainda não empolga
  11. À capela
  12. Conquistas das domésticas nos anos 2000
  13. De vice a presidente, Michel Temer assume por até 180 dias
  14. Governistas e oposição divergem sobre como serão os próximos 180 dias no país
  15. Sede em casa facilita microempreendimento
  16. Índice mede força dos parlamentos na América do Sul
  17. Sigmund Freud: uma vida na psicanálise
  18. Há 190 anos, o Senado ajuda a debelar as grandes crises vividas pelo Brasil
  19. Equipamento analisa vinho sem abrir lacre da garrafa
  20. Senado debate limitação da internet fixa
  21. Corte de frios pode levar a contaminação por bactéria
  22. Rosa despetalada
  23. Após 4 anos de tolerância zero na Lei Seca, motoristas ainda resistem a mudanças
  24. A centralidade da cultura na construção da ‘japonesidade’
  25. Permanecer muito tempo sentado prejudica a longevidade
  26. Sacola plástica é uma das maiores vilãs do meio ambiente
  27. Depressão também atinge populações da Amazônia
  28. Alimentação saudável reduz risco de doenças cardíacas em até 80%
  29. O circo chega às escolas
  30. Infarto também é assunto de mulher
  31. O perigo do remédio sem uso na farmacinha de cada casa
  32. Aquecimento poderá reduzir em 44% a grande circulação das águas do Atlântico
  33. Já em uso no país, audiências de custódia podem virar lei
  34. Estudo da Torá mostra riqueza literária de escritos bíblicos
  35. Chaplin a serviço de Chaplin
  36. 7 de abril – Dia Mundial da Saúde: Um em cada 11 adultos no mundo tem diabetes
  37. Métodos substituem animais vivos nas aulas de veterinária
  38. Relatório revela privatização da educação pública no país
  39. Mobilizados, estudantes querem maior participação nas decisões nacionais
  40. Regimes jurídicos distintos afetam negociação da dívida pública
  41. Em vigor há 18 anos, Código de Trânsito Brasileiro é alvo de propostas de atualização
  42. Amigos e vizinhos estimulam a prática de atividade física
  43. Em meio à crise, microfranquias crescem no Brasil
  44. Veja 3 efeitos imediatos da crise política no Brasil
  45. Projetos miram caixa-preta das tarifas de ônibus
  46. Frutas nativas brasileiras podem ser alternativa de renda
  47. O pêndulo demográfico
  48. Código de Processo Civil entrou em vigor com a promessa de agilizar ações
  49. Promotor da 'Mãos Limpas' elogia Moro e diz temer retaliação
  50. Congresso combate violência obstétrica
  51. Sob a lona, o poder do riso
  52. Projeto de alunos concorre em competição internacional
  53. Oswaldo Cruz, o médico que derrotou o Aedes
  54. Engenheiro define carreira até 3 anos após o primeiro emprego
  55. 58 milhões de devedores estão negativados, indica SPC Brasil
  56. Mulheres lutam por igualdade, mas problemas históricos persistem
  57. Atuações de mulheres no setor de franquias crescem e redes comemoram
  58. Desperdício de comida desafia sociedade moderna
  59. Sífilis avança e deve chegar a quase 42 mil casos entre gestantes neste ano
  60. Quando as emoções entram em pane
  61. Medalha de ouro em Los Angeles, Joaquim Cruz busca sucessor em Brasília
  62. Remédio comum pode salvar da morte vítimas de escorpiões
  63. Voto impresso começa a valer em 2018, mas já é alvo de críticas
  64. PE: mais da metade das famílias de bebês com microcefalia são de baixa renda
  65. Crise de refugiados e violência ameaçaram direitos humanos em 2015
  66. Sistema ajuda portador de deficiência visual a se locomover
  67. Intervenções espirituais e religiosas na saúde são benéficas
  68. Livro resgata ideias econômicas de Roberto Simonsen
  69. Ensino de literaturas africanas precisa de melhorias
  70. Arqueologia na Amazônia elucida mistério de 500 anos
  71. Cérebro induz à escolha de alimentos calóricos para armazenar energia
  72. Obesidade pode interferir na aprendizagem das crianças
  73. Um dia na maior universidade de aviação do mundo
  74. Jornada de refugiados inclui perigos da travessia e desafios da integração
  75. Engraxates ambulantes influenciaram no samba paulistano
  76. Mais tempo para mães de prematuros
  77. Com diferentes estilos e histórias, 355 blocos animam carnaval paulistano
  78. Mesmo com crise, escolas prometem carnaval luxuoso em São Paulo
  79. Perda de emprego leva pessoas para o trabalho informal
  80. Eleição de líderes partidários movimenta retomada dos trabalhos legislativos
  81. Comissões de frente surpreendem por inovações a cada carnaval
  82. Desemprego fecha dezembro em 6,9% e atinge maior taxa para o mês desde 2007
  83. Escolas de samba apostam na especialização para produzir alegorias e adereços
  84. Vegetais: crus ou cozidos?
  85. Ano Novo Chinês: conheça as tradições milenares que marcam a data_a
  86. Travestis comemoram entrada em universidades e esperam diálogo mais saudável
  87. Aída foi a primeira a voar
  88. Aquífero Guarani: estudo analisa as negociações do acordo
  89. Cães reconhecem o significado de expressões emocionais
  90. DOI-Codi sequestra e mata Manoel Fiel e diz que metalúrgico cometeu suicídio
  91. Modernidade traz novos significados aos contos de fadas
  92. Distúrbios na tireoide podem causar ansiedade e depressão
  93. Atletas se destacam pela persistência; relembre momentos das Olimpíadas
  94. Oferta de frutas é similar em regiões ricas e pobres de São Paulo
  95. Pesquisa traça panorama dos acidentes de trânsito no Brasil
  96. Liga acadêmica une teoria e prática em ação para a sociedade
  97. Licença para voar
  98. Economias de aglomeração podem ampliar desigualdade espacial
  99. A supressão da cidadania nas celas
  100. 2015: O ano que o futebol começou a limpar as chuteiras

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171