ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Prisão domiciliar foi negado para 89,1% das mães e gestantes em SP

O direito à prisão domiciliar foi negado para 89,1% das mães e gestantes que tiveram prisão decretada no estado de São Paulo entre dezembro de 2017 e abril de 2018. O dado faz parte do relatório MulhereSemPrisão, do Instituto Terra, Trabalho e Cidadania (ITTC), lançado na terça-feira (7), e que acompanhou 213 audiências de custódia em São Paulo

Prisao 2 temproario

As prisões preventivas decretadas nas audiências de custódia chegaram a 38,5%. Fotos: Arquivo/ABr

Camila Boehm/Agência Brasil

As mães e gestantes acompanhadas pela pesquisa se enquadravam nos requisitos do Marco Legal da Primeira Infância, que garante prisão domiciliar, em vez da prisão preventiva, para mulheres que estejam grávidas ou sejam mães de crianças até 12 anos e deficientes. Dos 213 casos analisados, 125 eram mães ou gestantes, sendo que 49 dessas tiveram a prisão em flagrante convertida em preventiva e seis tiveram direito à prisão domiciliar.

“Apesar de termos dispositivos na lei, desde o Marco Legal da Primeira Infância, garantindo que as mulheres que são mães de crianças até 12 anos ou gestantes podem ficar em prisão domiciliar ou ter alternativas à prisão, a gente via que os atores ignoravam muitas vezes essas alternativas e queriam encarcerar. E isso não encontra respaldo na lei”, disse Mariana Felippe, pesquisadora do Programa Justiça Sem Muros.

Prisao 1 temproario

"O fato de ser mãe, inclusive, foi utilizado em alguns casos como justificativa para se manter a mulher presa". Foto: Luiz Silveira/Ag. CNJ 

Ser mãe é justificativa
O fato de ser mãe, inclusive, foi utilizado em alguns casos como justificativa para se manter a mulher presa. “É realizado um juízo de valor no momento da decisão na audiência de custódia. O fato de a mulher estar envolvida em uma atividade criminalizada [como o tráfico] é utilizado para questionar o quão boa mãe ela é. Você usa o fato de ela ser acusada de tráfico para dizer ‘você estava traficando, não estava cuidando bem dos seus filhos, então por isso você deve ser penalizada e permanecer presa’”, explicou Mariana.

A audiência de custódia é o primeiro encontro da pessoa presa em flagrante com a autoridade judicial e deve ocorrer até 24 horas após sua prisão. Na ocasião, o magistrado deve verificar se o flagrante é legal; acolher denúncias de eventuais abusos ocorridos no momento da prisão e apurar a necessidade de se manter a prisão provisória.

Prisões decretadas
No total, as prisões preventivas decretadas nas audiências de custódia acompanhadas pelo ITTC chegaram a 38,5%. Somadas as decisões por prisão domiciliar, o número sobe para 41,3%. O instituto informa que, pela lei, a prisão preventiva deveria ser exceção.

Das mulheres presas em flagrante, 56,8% eram negras. As acusações de crimes patrimoniais ou relacionados com drogas correspondem a 95% das prisões. A Defensoria Pública foi responsável pela defesa de 81,7% das mulheres. Em 99% dos casos, a mulher não teve contato com a defesa em local reservado e a entrevista prévia ocorreu na porta da sala da audiência ou no corredor. Durante a audiência, 98,6% permaneceram algemadas.

presidiarias temproario

Foto: Divulgação/Governo do Amazonas

O relatório apontou que 70% dos relatos de violência das mulheres nas audiências de custódia não tiveram qualquer tipo de encaminhamento. Quando perguntadas, 18,8% das mulheres afirmaram ter sofrido algum tipo de violência durante a prisão. Dessas, 72,5% eram negras. Também questionadas, 44,4% das mulheres transexuais ou travestis relataram violência.

Os três tipos de violência identificados foram a psicológica/verbal, a física e a revista íntima vexatória. No entanto, a pesquisa concluiu que tais violências ainda não são levadas em consideração nos processos decisórios, seja para determinar os encaminhamentos de apuração necessários, seja para reconhecer a ilegalidade do flagrante.

Políticas de segurança pública
Para Mariana, há uma necessidade de repensar políticas de segurança pública porque “as pessoas acreditam que quando você está prendendo e quando você está tirando essas mulheres presas em flagrante e colocando no cárcere, você está melhorando a sociedade como um todo, melhorando a sensação de segurança e a paz social. No fundo, percebemos que não é isso que acontece”.

A pesquisadora diz que nos últimos anos houve aumento do encarceramento, mas que isso não levou a uma maior segurança da sociedade. “Seria repensar a forma como entendemos a prisão como solução para todos os conflitos e problemas sociais, repensar como a gente vê a questão de drogas, [hoje vemos] como uma questão criminal e não de saúde pública”, disse.

Recomendações
O relatório traz recomendações voltadas ao aprimoramento das audiências de custódia, com o objetivo de que elas possam se tornar cada vez mais um mecanismo de promoção de redução do encarceramento e de garantia de direitos.

O instituto recomenda que não deve ser condição necessária a comprovação da maternidade no momento da audiência, tendo em vista a dificuldade de acesso aos documentos em curto período de tempo e que a palavra da mulher basta para que esse direito seja garantido.

O instituto diz que a gravidade abstrata do crime, especialmente o de tráfico, por si só, não pode ser considerada situação excepcionalíssima ou parâmetro para negar a conversão da prisão preventiva em domiciliar. A entidade recomenda ainda que a Justiça considere ilegal a prisão realizada mediante prática de violência de qualquer tipo e haja seu relaxamento imediatamente, sem a posterior conversão em prisão preventiva. Procurado, o Tribunal de Justiça de São Paulo disse que não teve acesso ao relatório.

Mais artigos...

  1. Extinção de espécies aumenta em escala sem precedentes, alerta relatório
  2. Brasil, país do improviso e da imprevidência
  3. Pesquisa aponta que 77% dos brasileiros têm o hábito de se automedicar
  4. Um ano após desabamento, déficit habitacional ainda é realidade
  5. Sobe o número de pessoas que cuidam de parentes em 2018
  6. Crise e novo comportamento reduzem interesse dos jovens em dirigir
  7. Tese analisa a conexão entre literatos negros abolicionistas
  8. Reforma da Previdência vai gerar economia de R$ 1,236 trilhão em 10 anos, diz governo
  9. Como melhorar o ensino médio do Brasil e combater a evasão escolar?
  10. Autoexame da mama não substitui exame clínico, diz Ministério da Saúde
  11. Setor de saúde quer mais prazo para implantar Lei de Proteção de Dados
  12. Livro explora os antagonismos do maior militar do século 20
  13. Microchip tem “mil e uma utilidades” na saúde e produção de energia
  14. Recessão, má gestão e comércio eletrônico afetam a venda de livros
  15. Respeito ao limite de cargas pode aumentar em até seis meses vida útil de rodovia
  16. Dança e Direitos Humanos
  17. Cadastro Positivo: o que muda para o consumidor?
  18. Em 100 dias, Bolsonaro volta atenções para política externa
  19. Casas sustentáveis são a tendência do futuro
  20. Há 100 anos, Epitacio se elegeu presidente sem estar no Brasil
  21. Cartografia é saída para indenizar pesca informal no Rio Doce
  22. Propostas buscam amenizar efeitos do clima
  23. Pesquisa indica peixes que podem ser consumidos por brasileiros
  24. Pesca fantasma ameaça quase 70 mil animais marinhos por dia no Brasil
  25. Pesquisador desenvolve roupas inteligentes inspiradas em livros de ficção científica
  26. Brasil não sabe quem são os moradores de rua
  27. Roteiro leva turistas pelos passos de Leonardo da Vinci
  28. Orixá Exu tem sua imagem desmistificada como ser do mal e assustador
  29. Aprendizagem profissional ainda é subutilizada no Brasil
  30. Forçados ao batismo, descendentes de muçulmanos lutaram para preservar cultura
  31. País mantém desde 2011 diferença de aprendizagem entre ricos e pobres
  32. Confiança do Consumidor registra 49 pontos em fevereiro, apontam CNDL/SPC Brasil
  33. Falta saneamento básico para 2 bilhões de pessoas no mundo, diz ONU
  34. Estudo vai analisar alimentação e nutrição de crianças no Brasil
  35. Campos do Jordão: epidemia de tuberculose deu origem à cidade sanatório que hoje é destino turístico
  36. Mandante é questão para 2ª fase do caso Marielle, dizem autoridades
  37. Poluição de Manaus altera funcionamento do ecossistema amazônico
  38. Bexiga, história viva das origens da cidade de São Paulo
  39. Ação do Senado a favor das mulheres vai além das leis
  40. Mulher ganha em média 79,5% do salário do homem, diz IBGE
  41. 8 de março Dia Internacional da Mulher
  42. “É importante que as pessoas não esqueçam o que aconteceu”
  43. Morte do Barão do Rio Branco fez Brasil ter dois carnavais em 1912
  44. Mangueira conta história do Brasil pela ótica dos heróis populares
  45. Rio Paraopeba tem nível de metais 600 vezes maior que o permitido
  46. Beija-Flor vai recriar seus 70 anos com fábulas na avenida
  47. Mudança climática em curso pode alterar interação ecológica entre espécies
  48. Cientistas e cartunistas se unem para divulgar ciência em quadrinhos
  49. Procuradora diz que jovens atletas são tratados como "commodities"
  50. “Navios Iluminados”, fugidios cenários de ilusão
  51. Governo determina medidas de precaução para barragens em todo o país
  52. Agricultores familiares debatem importância da semente crioula
  53. Investigações sobre caso Marielle completam 11 meses sem conclusão
  54. Pesquisa: 5,6 milhões de brasileiras não vão ao ginecologista
  55. Especialistas associam reforma da Previdência a equilíbrio fiscal
  56. Trabalho escravo tem relação com informalidade e desemprego
  57. Amor ao carnaval e determinação impulsionam escolas mirins no Rio
  58. ESPM inaugura campus para educação executiva no Itaim Bibi
  59. Cães de centros urbanos também estão suscetíveis à leptospirose
  60. Em 4 anos, todos os terminais do país estarão sob controle da iniciativa privada
  61. Confira as maiores tragédias ambientais no Brasil e no mundo
  62. Busca por doenças raras
  63. Na saúde, governo deve enfrentar desafio de financiar o SUS
  64. Nova proposta de Previdência faz executivos repensarem aposentadoria
  65. Como o “Trem das Onze” impactou expansão metropolitana de São Paulo
  66. Especialistas veem com cautela limite de mensagens no WhatsApp
  67. Descoberta molécula que pode aperfeiçoar tratamento da insuficiência cardíaca
  68. Relação entre cintura e estatura pode indicar risco cardiovascular
  69. Relatório da Human Rights Watch diz que Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017
  70. Lesão no treino físico não leva a aumento de massa muscular
  71. Estagnada em 2018, pecuária de leite deve crescer este ano
  72. 6 em cada 10 brasileiros já receberam um diagnóstico de transtorno mental
  73. Esporte: um direito do cidadão ou ópio do povo?
  74. Avatar é usado por surdos em sala de aula
  75. Especialista indica as profissões que estarão em evidência em 2019
  76. Senado preserva os livros que registram posses presidenciais desde 1891
  77. O destino dos mamíferos após a extinção dos dinossauros
  78. Tribunais produzem vídeos para estimular adoção de crianças e adolescentes
  79. Novo governo terá R$ 3,38 trilhões para administrar em 2019
  80. O ano em que Cristiano Ronaldo abraçou a Juventus
  81. O ano que a prisão de Lula derrotou o PT
  82. Polarização e fake news marcaram eleições no Brasil
  83. Uma desnecessária operação de guerra
  84. Número de usuários de internet cresce 10 milhões em um ano no Brasil
  85. 60% dos brasileiros que economizam escolhem a poupança para guardar dinheiro
  86. Novo Mais Médicos enfrenta velhos problemas
  87. Eram os deuses jornaleiros?
  88. Mais de um século e meio depois, guerra ainda é ferida aberta no Paraguai
  89. Reforma trabalhista formalizou mais empregos, mas continua contestada
  90. Dependência econômica e fé se misturam em Abadiânia, em Goiás
  91. Professor da USP conta suas memórias da época do AI-5
  92. Senado busca desburocratizar serviços públicos
  93. Assassinato de Chico Mendes faz 30 anos
  94. Como o brasileiro vê o cumprimento das leis
  95. Ipea: 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam
  96. “Internet dos animais” entrará em operação em 2019
  97. Divórcio demorou a chegar no Brasil_01
  98. Chesf inicia estudo com painéis solares em reservatório de Sobradinho
  99. Comércio, clima e trabalho são prioridades do Brasil na Cúpula do G20
  100. Em busca do trem perdido

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171