ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Falta de gestão prejudica oferta de creches

Em meio à polêmica do contingenciamento de recursos para as universidades e institutos técnicos federais, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu no Senado o foco do ministério na primeira infância, como estratégia para vencer a desigualdade social

imagem materia 01 14 06 2019 temproario

De 8 mil novas creches e pré-escolas previstas, só 17% estão funcionando. Foto: Ubirajara Machado/Secretaria Especial do Desenvolvimento Social

Paola Lima/Jornal Senado/Especial Cidadania

Esse caminho, disse ele, é uma recomendação do economista americano James Heckman, vencedor do Prêmio Nobel em 2000. Em audiência na Comissão de Educação (CE) em 7 de maio, Weintraub afirmou que Heckman diz é que “o retorno social” é muito maior quando feito na educação infantil.

Mas quanto, de fato, o Brasil tem investido nessa etapa do ensino? Em 2014, o governo anunciou que dedicaria atenção especial às crianças de até 3 anos, em creches, e de 4 e 5 anos, nas pré-escolas. No mesmo ano, o Plano Nacional de Educação (PNE), criado pela Lei 13.005, de 2014, estabeleceu diretrizes, metas e estratégias para a política educacional de 2014 a 2024, até mesmo quanto a investimentos. Desde então, o número de matrículas na educação infantil cresceu 11,1%, atingindo 8,7 milhões.

O aumento, porém, não foi suficiente. A primeira meta do PNE era universalizar, até 2016, a educação na pré-escola para as crianças de 4 a 5 anos. Três anos após o fim do prazo, o atendimento escolar é de 91,7%. Para as crianças de até 3 anos, a meta do PNE era atender, no mínimo, 50% até o final da vigência do plano, em 2024.

Dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) mostram que as matrículas em creche cresceram 23,8% entre 2014 e 2018, mas apenas 32,7% das crianças estão sendo atendidas. Falta matricular cerca de 2 milhões para alcançar a meta. Uma das medidas para reestruturar o segmento é o Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Pública de Educação Infantil (Proinfância), que tem entre seus eixos a construção de creches e pré-escolas.

situacao temproario

Relatório de avaliação elaborado pelo Ministério da Transparência e pela Controladoria-Geral da União (CGU) mostrou que, de 8.824 obras previstas, apenas 3.482 (39%) foram concluídas. Dessas, só 1.478 (17%) estão em funcionamento. O relatório da CGU ajudou a fundamentar no Senado um ciclo de debates sobre obras de creches inacabadas, promovido pela Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle (CTFC).

— Já foram gastos R$ 6 bilhões, e menos da metade das creches anunciadas foi concluída. Cada projeto que deixa de acontecer representa dramas familiares — lamentou o presidente da comissão, senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL).

O diretor de Auditoria de Políticas Sociais e Segurança Pública da CGU, José Paulo Barbiere, mostrou que, se todas as creches e pré-escolas pactuadas tivessem sido concluídas e estivessem em funcionamento, o país teria ganhado mais de 1,8 milhão de novas vagas — quantidade próxima à da meta do PNE. No entanto, menos de 600 mil novas vagas foram abertas.

— O programa não demonstrou a que veio, só gerou problemas e deficiências que precisam ser solucionados nas próximas gestões — afirmou.

De acordo com a pesquisa “Obras Paralisadas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)”, da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), 969 das creches inacabadas estão com a obra paralisada há pelo menos quatro anos. A principal dificuldade é a execução. As prefeituras não têm condições financeiras de bancar a infraestrutura necessária e acabam paralisando a obra faltando 1% ou 2% para ser concluída.

 imagem materia 02 14 06 2019 temproario

Construção paralisada de creche no Piauí: o governo federal já repassou R$ 1,4 milhão para a obra, iniciada em 2012. Foto: Blog Dante Arruda

— A fiscalização tem de existir. O Estado tem de ser mais ágil na aplicação de recursos e na atenção às obras — cobrou Luiz Afonso Assad, da Comissão de Infraestrutura da Cbic.

Na tentativa de ajudar estados e municípios, o Ministério da Educação estendeu até 25 de setembro o prazo para que gestores solicitem a retomada das construções. Para Rodrigo Cunha, o Senado também precisa buscar soluções:

— É importante jogar luz sobre esse gargalo inadmissível na educação infantil e aperfeiçoar os dados para cobrar do governo a retomada das obras.

Outro grande empecilho à ampliação da educação infantil no Brasil é a falta de dinheiro, que se agrava com as restrições orçamentárias por causa da prolongada crise fiscal.

O programa Brasil Carinhoso (Lei 12.722, de 2012), que consiste na transferência automática de recursos financeiros para custear despesas com a educação infantil, não teve orçamento para 2019. Em 2018 a verba já havia sido de R$ 6,5 milhões — o equivalente a apenas 1% do orçamento de 2014, que foi de R$ 642 milhões.

Fundeb
Tramita no Senado o PLS 339/2017, que define percentuais mínimos para o Brasil Carinhoso. Municípios que cumprirem a meta da educação terão repasse mínimo de 50% do valor anual por matrícula definido pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Já os que não cumprirem a meta receberão pelo menos 25% do valor. A proposta, de Romário (Pode-RJ), está na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Os senadores também analisam a PEC 33/2019, de Jorge Kajuru (PSB-GO), e a PEC 65/2019, de Randolfe Rodrigues (Rede-AP), para tornar o Fundeb permanente. A vigência do fundo termina em 2020. O Fundeb tem programados R$ 156,4 bilhões para custear 40 milhões de estudantes em 2019. A PEC de Kajuru está no Plenário e a de Randolfe, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Em abril, foi aprovado o PLS 466/2018, do senador José Serra (PSDB-SP), que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), para instituir programa de auxílio financeiro a famílias de baixa renda que não conseguirem matrícula para crianças de até 5 anos. A proposta seguiu para a Câmara. Os prefeitos e o governador do DF ficariam autorizados a criar o auxílio-creche para os beneficiários do Bolsa Família com crianças nessa faixa etária onde não houvesse vagas na rede pública ou conveniada.

taxa temproario

— Criança fora de creche ou com escola deficiente e de família pobre será pobre. Isso cria um círculo em que pobreza gera pobreza — argumenta Serra.

Ele salientou que 34% das crianças de até 3 anos não frequentam estabelecimentos de educação infantil porque não há vagas.

— O prefeito vai atender as famílias carentes e estar isento de qualquer ação judicial, porque vai estar respaldado por uma lei aprovada pelo Congresso — apoiou Simone Tebet (MDB-MS).

Relator do PNE no Senado em 2013, Alvaro Dias (Pode-PR) reconhece que o país está longe de alcançar o que está previsto. Ele defende o incentivo à construção de creches com verbas da União e a adoção de medidas como a proposta de Serra.

— O projeto não soluciona, mas sinaliza que o Parlamento sabe a necessidade, a importância e o valor do investimento público na primeira infância.

Cid Gomes (PDT-CE) criticou o projeto, argumentando que ele não acrescenta recursos à educação, apenas permite que vouchers (auxílios) possam ser entregues às famílias para matricularem seus filhos em creches particulares.

Outro texto sobre o tema, o PLS 172/2018, do ex-senador Wilder Morais (PP-GO), permite o uso de recursos do Fundeb para despesas com educação de crianças de até 3 anos em creches privadas. Plínio Valério (PSDB-AM) deu parecer contrário à proposta na CE, argumentando que esses recursos devem ter como regra o atendimento na rede pública, e não o financiamento de bolsas.

Mais artigos...

  1. Militarização de colégio público divide opiniões
  2. Extrato de jabuticaba pode prevenir doenças
  3. 1ª Previdência permitia aposentadoria aos 50 anos
  4. Projetos buscam maior rigor para o trânsito
  5. Estudo aponta fragilidade da Previdência nos estados
  6. Senadores querem política para doenças raras
  7. Livro traz críticas ao negacionismo do Genocídio Armênio
  8. Pesquisa inédita sobre refugiados no país revela boa formação escolar
  9. Senado debate aumento de rigor contra cigarro
  10. Maioria dos consumidores não sabe o quanto paga de imposto embutido nas compras
  11. Casal conta como rotina de vida mudou com adoção de irmãos
  12. A extrema direita pode chegar ao poder na União Europeia?
  13. 83 milhões de brasileiros possuem ao menos uma compra parcelada
  14. Clientes de baixa renda são os que mais reestruturam dívidas do cartão
  15. Sofrimento psíquico afeta mulheres motoristas de ônibus
  16. Magistério é o curso mais procurado pelo segmento pobre da população
  17. Conselho Federal de Medicina vê irregularidades em hospitais públicos
  18. 'Pet-terapia': Como animais e tecnologia combatem doença
  19. Há 131 anos, senadores aprovavam o fim da escravidão no Brasil
  20. Primeira senadora foi recebida com flor e poesia
  21. Governo prevê novas concessões com investimentos de R$ 1,6 trilhão
  22. Prisão domiciliar foi negado para 89,1% das mães e gestantes em SP
  23. Extinção de espécies aumenta em escala sem precedentes, alerta relatório
  24. Brasil, país do improviso e da imprevidência
  25. Pesquisa aponta que 77% dos brasileiros têm o hábito de se automedicar
  26. Um ano após desabamento, déficit habitacional ainda é realidade
  27. Sobe o número de pessoas que cuidam de parentes em 2018
  28. Crise e novo comportamento reduzem interesse dos jovens em dirigir
  29. Tese analisa a conexão entre literatos negros abolicionistas
  30. Reforma da Previdência vai gerar economia de R$ 1,236 trilhão em 10 anos, diz governo
  31. Como melhorar o ensino médio do Brasil e combater a evasão escolar?
  32. Autoexame da mama não substitui exame clínico, diz Ministério da Saúde
  33. Setor de saúde quer mais prazo para implantar Lei de Proteção de Dados
  34. Livro explora os antagonismos do maior militar do século 20
  35. Microchip tem “mil e uma utilidades” na saúde e produção de energia
  36. Recessão, má gestão e comércio eletrônico afetam a venda de livros
  37. Respeito ao limite de cargas pode aumentar em até seis meses vida útil de rodovia
  38. Dança e Direitos Humanos
  39. Cadastro Positivo: o que muda para o consumidor?
  40. Em 100 dias, Bolsonaro volta atenções para política externa
  41. Casas sustentáveis são a tendência do futuro
  42. Há 100 anos, Epitacio se elegeu presidente sem estar no Brasil
  43. Cartografia é saída para indenizar pesca informal no Rio Doce
  44. Propostas buscam amenizar efeitos do clima
  45. Pesquisa indica peixes que podem ser consumidos por brasileiros
  46. Pesca fantasma ameaça quase 70 mil animais marinhos por dia no Brasil
  47. Pesquisador desenvolve roupas inteligentes inspiradas em livros de ficção científica
  48. Brasil não sabe quem são os moradores de rua
  49. Roteiro leva turistas pelos passos de Leonardo da Vinci
  50. Orixá Exu tem sua imagem desmistificada como ser do mal e assustador
  51. Aprendizagem profissional ainda é subutilizada no Brasil
  52. Forçados ao batismo, descendentes de muçulmanos lutaram para preservar cultura
  53. País mantém desde 2011 diferença de aprendizagem entre ricos e pobres
  54. Confiança do Consumidor registra 49 pontos em fevereiro, apontam CNDL/SPC Brasil
  55. Falta saneamento básico para 2 bilhões de pessoas no mundo, diz ONU
  56. Estudo vai analisar alimentação e nutrição de crianças no Brasil
  57. Campos do Jordão: epidemia de tuberculose deu origem à cidade sanatório que hoje é destino turístico
  58. Mandante é questão para 2ª fase do caso Marielle, dizem autoridades
  59. Poluição de Manaus altera funcionamento do ecossistema amazônico
  60. Bexiga, história viva das origens da cidade de São Paulo
  61. Ação do Senado a favor das mulheres vai além das leis
  62. Mulher ganha em média 79,5% do salário do homem, diz IBGE
  63. 8 de março Dia Internacional da Mulher
  64. “É importante que as pessoas não esqueçam o que aconteceu”
  65. Morte do Barão do Rio Branco fez Brasil ter dois carnavais em 1912
  66. Mangueira conta história do Brasil pela ótica dos heróis populares
  67. Rio Paraopeba tem nível de metais 600 vezes maior que o permitido
  68. Beija-Flor vai recriar seus 70 anos com fábulas na avenida
  69. Mudança climática em curso pode alterar interação ecológica entre espécies
  70. Cientistas e cartunistas se unem para divulgar ciência em quadrinhos
  71. Procuradora diz que jovens atletas são tratados como "commodities"
  72. “Navios Iluminados”, fugidios cenários de ilusão
  73. Governo determina medidas de precaução para barragens em todo o país
  74. Agricultores familiares debatem importância da semente crioula
  75. Investigações sobre caso Marielle completam 11 meses sem conclusão
  76. Pesquisa: 5,6 milhões de brasileiras não vão ao ginecologista
  77. Especialistas associam reforma da Previdência a equilíbrio fiscal
  78. Trabalho escravo tem relação com informalidade e desemprego
  79. Amor ao carnaval e determinação impulsionam escolas mirins no Rio
  80. ESPM inaugura campus para educação executiva no Itaim Bibi
  81. Cães de centros urbanos também estão suscetíveis à leptospirose
  82. Em 4 anos, todos os terminais do país estarão sob controle da iniciativa privada
  83. Confira as maiores tragédias ambientais no Brasil e no mundo
  84. Busca por doenças raras
  85. Na saúde, governo deve enfrentar desafio de financiar o SUS
  86. Nova proposta de Previdência faz executivos repensarem aposentadoria
  87. Como o “Trem das Onze” impactou expansão metropolitana de São Paulo
  88. Especialistas veem com cautela limite de mensagens no WhatsApp
  89. Descoberta molécula que pode aperfeiçoar tratamento da insuficiência cardíaca
  90. Relação entre cintura e estatura pode indicar risco cardiovascular
  91. Relatório da Human Rights Watch diz que Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017
  92. Lesão no treino físico não leva a aumento de massa muscular
  93. Estagnada em 2018, pecuária de leite deve crescer este ano
  94. 6 em cada 10 brasileiros já receberam um diagnóstico de transtorno mental
  95. Esporte: um direito do cidadão ou ópio do povo?
  96. Avatar é usado por surdos em sala de aula
  97. Especialista indica as profissões que estarão em evidência em 2019
  98. Senado preserva os livros que registram posses presidenciais desde 1891
  99. O destino dos mamíferos após a extinção dos dinossauros
  100. Tribunais produzem vídeos para estimular adoção de crianças e adolescentes

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171