ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Conheça o mundo bizarro da visão

Oftalmologista alerta para os perigos de procedimentos invasivos e uso de produtos que podem ser prejudiciais à saúde ocular

 kristin-kreuk-amarelo temporario

 

Para ser diferente e se destacar, muitos jovens cortam o cabelo, usam roupas coloridas ou buscam um estilo alternativo. No entanto, alguns passam dos limites e colocam a saúde ocular em risco, como é o caso daqueles que abusam de tatuagens e piercings ao redor dos olhos ou nos olhos, além da prática de fetiches nada convencionais, como explica o oftalmologista Richard Yudi Hida.

“Alguns procedimentos invasivos, quando realizados nos olhos ou ao redor deles, podem causar sérios danos. Na busca incansável pela aparência perfeita ou impactante, alguns indivíduos não pensam na saúde. A maioria não entende, por exemplo, que tatuagem no globo ocular, piercing e mudança da cor dos olhos são procedimentos muito invasivos e que podem ser extremamente prejudiciais à saúde ocular”, comenta.

O especialista ainda ressalta que não é indicado abrir mão de métodos que não são liberados pelos órgãos controladores. “Além de serem práticas realizadas por pessoas que não fazem parte da área da saúde, também são nocivos, inadequados e colocam em risco a visão do indivíduo. Todo procedimento ocular deve ter um estudo de eficácia e segurança”, alerta o especialista. A seguir, o Dr. Richard elenca alguns destes procedimentos e explica como cada um deles pode prejudicar a visão:

Tatuagem

eyetattoo temporarioA tatuagem no globo ocular (inglês: eyeball tatooing) consiste em injetar um produto colorido (tinta) entre a esclera (parte branca do olho) e a conjuntiva (película transparente que reveste a esclera). Não se tem evidência se a pigmentação é um ato irreversível e as complicações podem ser desde uma conjuntivite química, infecção do globo ocular, perfuração ocular, descolamento da retina, uveíte até a cegueira irreversível. Para o oftalmologista, esse tipo de prática não é recomendável. “Os riscos são grandes, pois o procedimento é invasivo. Outro ponto negativo é a ausência de estudos sobre esse tipo de produto e liberação pelos órgãos competentes e reguladores. É impossível saber o quanto essas substâncias podem ser tóxicos e seus efeitos a longo prazo em contato com os olhos. Esta tinta, quanto injetada em camadas mais profundas dos olhos, pode causar danos irreversíveis à visão”, afirma o especialista.

Piercing

eye-bling-piercing-heart temporarioO “piercing” de olho (inglês: eyeball piercing) é um procedimento semelhante ao da tatuagem, mas, ao invés do produto colorido, é colocada uma pequena peça de platina ou ouro entre a esclera e a conjuntiva. “Esse procedimento também é invasivo, podendo causar infecções, cegueira, bem como a possibilidade de perfuração e hemorragia sob a conjuntiva durante a sua inserção. O procedimento não é regulamentado no Brasil, e não se sabe o efeito do uso deste produto em longo prazo”, finaliza Richard.

Vodca no globo ocular

eyeballing thumb temporarioO “Vodka Eyeballing” é uma técnica oferecida por mulheres que servem bebidas em bares de Las Vegas para ganhar gorjetas e por jovens britânicos como jogos em pubs. A técnica consiste em derramar uma dose de vodca ou virar a garrafa nos olhos, como se fosse colírio. Seus adeptos afirmam que a embriaguez chega mais rápido pelo fato de não passar pelo fígado (onde o alcool seria metabolizado e eliminado do corpo). Para o oftalmologista Richard Yudi Hida, isso não passa de um assunto controverso. “Em contato com a corrente sanguínea, o álcool pode acelerar o processo de embriaguez. No entanto, na região dos olhos, a absorção deve ser mínima devido a presença de poucos vasos sanguíneos expostos à vodca, o que talvez faça com que a prática não surta os efeitos desejados. O alcoól causa grandes inflamações na superfície da córnea e conjuntiva que pode resultar em muita dor e perda de visão súbita.”, ressalta.

Lamber o globo ocular

O “eyeball licking” ou “oculolinctus” ou “worming” é um hábito surgiu com jovens japoneses com um fetiche erótico. Este fetiche pode causar sérios danos à saúde ocular. A textura da língua e as bactérias da boca podem causar conjuntivites, ceratites ou até infecções graves dentro do olho. Ainda segundo o Dr. Richard, as bactérias na boca são diferentes das presentes nos olhos. “Devido a sensibilidade ocular, a prática pode trazer doenças como a tracoma, conjuntivite, úlceras oculares, abscessos envolvendo as pálpebras e órbita ocular”, afirma.

Mudança na cor dos olhos

A mudança na cor da íris consiste em uma cirurgia que implanta uma íris artificial na frente da íris do indivíduo. Este implante se coloca em cima da íris, como uma capa. O procedimento é perigoso e não é regulamentado no Brasil. Esta prática é altamente perigosa podendo causar cegueira irreversível. “Não recomendo realizar nenhum procedimento sem saber os seus riscos reais a curto e a longo prazo. Este procedimento já foi compravado que causa aumento da pressão dos olhos e inflamação grave. É possivel realizar a mudança temporária da cor dos olhos por meio de lentes de contato coloridas. Estas lentes de contato já se mostraram seguras a longo prazo em inúmeros pacientes no mundo todo.”, completa Hida.

Demodex

O demodex folliculorum é uma espécie de ácaro parasita que vive nos folículos capilares e glândulas sebáceas dos seres humanos. Comumente encontrados na face humana, eles estão em maior quantidade em pessoas idosas do que nas crianças, uma vez que adultos produzem uma maior quantidade de sebo (substância oleosa, produzida pela pele para lubrificação e impermeabilização) e serve de alimento a este tipo de ácaro. Frequentemente conhecido como ácaros dos cílios e responsável, ainda, pelo cravo cutâneo, o demodex também se instala na região do queixo, nariz e bochechas, pois são áreas que proporcionam um ambiente e temperatura adequadas para a sua reprodução. O oftalmologista ressalta que eles podem ser encontrados entre os cabelos, sobrancelhas e glândulas sebáceas do nariz.

Embora as pessoas consigam conviver com estes organismos no corpo, esta espécie pode causar algumas inflamações na pele, como a Blefarite, cujos sintomas são coceiras ao redor das pálpebras, sensação de areia nos olhos e incomodo à luz. “É importante realizar uma higiene adequada do rosto e dos cílios antes de dormir, uma vez que os ácaros são mais ativos à noite. Controlar a produção e retirar o excesso de oleosidade no rosto, também ajuda.

Outro cuidado necessário é quanto aos cosméticos, xampus e sabonetes utilizados. Muitas marcas possuem produtos químicos que podem desequilibrar ainda mais o pH da pele e do cabelo, o que pode levar a um excesso de oleosidade e, com isso, a proliferação desenfreada dos ácaros”, finaliza.

Fonte: Dr. Richard Yudi Hida: atua na área de oftalmologia clínica e cirúrgica, no tratamento das mais variadas doenças visuais. Especializado em oftalmologia pelo Departamento de Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo.Foi Fellow nas 2 melhores Universidades do Japão (Keio University- School of Medicine e Kyorin University) onde dominou várias áreas da oftalmologia cirúrgica.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171