ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

ESPM inaugura campus para educação executiva no Itaim Bibi

Com um conceito baseado em inovação e exclusividade, a unidade oferecerá cursos de pós-graduação para altos executivos

 MG 0633 1 temporario

Fotos: AI/ESPM

A ESPM inaugurou seu novo campus, localizado no Itaim Bibi, um dos principais centros de negócios da cidade de São Paulo e onde estão as sedes brasileiras de grandes empresas. As instalações do prédio serão exclusivamente dedicadas a cursos de pós-graduação para altos executivos, o chamado C-level. “Com esse novo espaço, vamos oferecer conteúdo de excelência, novas metodologias de aprendizagem, oportunidade de networking de alto nível e um grau de conveniência que se adeque à agenda desses profissionais”, diz Dalton Pastore, presidente da ESPM.

Entre os cursos oferecidos no campus Itaim estará o MBA Executivo em Tecnologia, Marketing e Inovação -- desenvolvido com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e voltado para alta liderança e profissionais em jornada para essas posições.

Haverá cursos regulares -- ministrados no início da manhã e no período da noite --, e também opções flexíveis, oferecidas de forma inédita no Brasil, o aluno poderá optar por ter aulas no horário do almoço. “Nosso objetivo ao expandir as possibilidades de horários é preservar os compromissos profissionais e pessoais dos executivos”, afirma Pastore. “Cada vez mais, o mercado exigirá profissionais dispostos a estudar durante toda a vida, uma tendência conhecida como life-long learning. As instituições de ensino terão de ter flexibilidade para se adaptar a esse novo padrão.”

 MG 0310 temporario

Fotos: AI/ESPM


O novo campus Itaim tem capacidade para nove turmas de 35 alunos. O prédio conta com estações de trabalho que podem ser usadas livremente pelos alunos e espaços de estudo e de convivência. Além de novas turmas, o campus Itaim receberá os alunos de pós-graduação que, até 2018, ocupavam um imóvel na Vila Olímpia, Zona Sul de São Paulo.

A inauguração do campus Itaim faz parte de uma série de mudanças realizadas pela ESPM nos últimos dois anos, focadas em excelência e na adaptação da instituição à crescente digitalização da sociedade e no desenvolvimento de novos cursos.

Em 2017, o campus da ESPM na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo, foi remodelado para permitir a maior integração entre alunos, professores e comunidade. O segundo campus da Vila Mariana -- batizado de Tech -- passou por uma reforma radical, que inclui a instalação de recursos digitais e permitiu que as salas de aula fossem configuradas de acordo com as especificidades do conteúdo e da prática pedagógica. Na pós-graduação, a escola tem acelerado as parcerias com as principais referências do mercado na área de tecnologia. Na graduação, acaba de abrir sua primeira turma de Cinema e Audiovisual, com foco em gestão de negócio.

Falar sobre planejamento é chover no molhado (#sqn)

Que tal falarmos de coisas práticas, objetivas e com as quais nos esbarramos diuturnamente?

Richard Freitas (*)

tipos-de-planejamento-organizacional temporario

Imagens: Reprodução/Internet

Refletia sobre tristes realidades que lamentavelmente podem ocorrer a qualquer momento. Pensei no prédio de 3 andares foi consumido pelo fogo, afetando, minimamente, quatro empresas que operavam na rua 25 de Março, no centro de São Paulo (uma lanchonete, uma loja de fantasias, uma loja de tecidos e um depósito de tecidos e outros materiais) no final de 2018.

O único dado positivo do ocorrido é que, aparentemente, não houve feridos. Mas, tirante este fato “menos ruim”, todo o contexto é um oceano de lamentações. A começar pelo fato de que o prédio, de 1924, não possuía o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), o que é uma afronta à Lei. E não estamos falando de uma construção irregular no meio da Mata Atlântica, mas de um imóvel localizado em um dos pontos mais movimentados da maior cidade brasileira.

A ausência do AVCB elimina a possibilidade destes 4 empresários fazerem uso de uma das mais importantes ferramentas de planejamento financeiro e de proteção de patrimônio: o Seguro Empresarial. Esta importante ferramenta não só cobriria o risco de incêndio do prédio severamente afetado, mas, também, poderia ser utilizada para cobrir os prejuízos sofridos pelos empresários ocupantes dos prédios vizinhos, através de uma cobertura ainda pouco compreendida pelos brasileiros: Responsabilidade Civil (RC).
Se o prejuízo patrimonial é uma tragédia, o que dizer se alguma das pessoas que trabalham no prédio incendiado ou vizinhos viessem a se machucar? Nestas horas, por mais que as dores psicológicas sejam irreparáveis, um seguro de vida serviria, ao menos, para minimizar as perdas econômicas das famílias afetadas. O pior deste cenário talvez seja o fato de que o seguro contra incêndio, uma das coberturas do Seguro Empresarial, é obrigatório por Lei para toda empresa; e o Seguro de Vida é item presente em Acordos Coletivos de inúmeras categorias.

Ainda assim, apenas cerca de 30% das empresas brasileiras contratam o Seguro Empresarial e, quando o contratam, em boa parte das vezes as coberturas e capitais não são os adequados. No caso do Seguro de Vida, as estatísticas são ainda piores, pois nem 10% da população possui tal produto. Duas boas ferramentas de planejamento financeiro acabam deixando de ser usadas por... desconhecimento e falta de cultura de seguro. Estas são as únicas explicações plausíveis, pois um Seguro de Vida para pequenas e médias empresas pode custar, mensalmente, algo como R$5 a R$7 por funcionário.

planoo temporario

Imagens: Reprodução/Internet

E, mesmo que o empresário não queira assumir esta despesa, ele pode apenas abrir as portas do seu CNPJ e permitir que seus colaboradores tenham acesso a esta importante proteção a um custo inferior ao que ele encontraria no mercado. Da mesma sorte, há desenhos de Seguros Empresariais que custam anualmente algo como R$80 a R$100. Obviamente, que um desenho tão enxuto como este não serve para empresas de maior porte e que necessitam de coberturas mais amplas, como as de lucros cessantes e despesas fixas.

Ou para empresas que possuem mais de uma fábrica e podem contratar um Seguro Empresarial Multilocal, uma forma mais simples de se proteger o patrimônio de mais de uma planta em uma única apólice: gestão mais fácil e, também, econômica. Culpa dos empresários? Definitivamente, não. O empresário brasileiro é um verdadeiro herói da resistência, que luta diuturnamente pela própria sobrevivência, tendo que se virar com carga tributária excessiva, regulamentações descabidas, burocracia, etc.

Assim, se ele, empresário, não recebe o aconselhamento correto e apropriado, acaba fazendo uso apenas de algumas ferramentas de proteção que estão mais frequentemente sendo utilizadas no seu negócio ou que ele percebe como mais prementes. No caso das empresas têxteis, os Seguros de Transportes, Máquinas e Equipamentos e Garantia, definitivamente, acabam se encaixando neste contexto; e podem, realmente, prevenir prejuízos recorrentes e de cifras elevadas ou serem necessários para a participação em licitações.

Enfim, os seguros acima mencionados são apenas o básico do que deveria ser parte do planejamento financeiro de uma empresa têxtil e são essenciais para quem sabe o significado da palavra “planejar”.

Apenas como mero exemplo, dado que estamos no século XXI, como não pensar em benefícios para o colaborador como forma de incentivá-lo a produzir mais e melhor? Não são também ferramentas de planejamento e gestão de pessoas?

Planos de saúde, odonto e previdência privada são, hoje, ferramentas essenciais em um bom pacote de benefícios de uma empresa. Infelizmente, nem sempre as empresas sabem que todas estas ferramentas não precisam gerar despesas para o CNPJ. Pelo contrário, cada vez é mais fácil a abertura de portas do CNPJ para que os colaboradores tenham acesso a produtos mais adequados às suas necessidades e paguem integralmente pela contratação do produto (em regra, bastante mais em conta do que encontrariam no mercado).

Enfim, que tal se revisitássemos o conjunto de proteções patrimoniais e pessoais das nossas empresas e, também, o pacote de benefícios oferecido aos colaboradores? Um ex-chefe me dizia que o planejamento anual, por melhor que seja, nunca será integralmente cumprido, pois sempre aparecem fatos inesperados e impossíveis de serem sequer imaginados, alterando o contexto empresarial da noite para o dia.

Isto até é verdade, mas o ponto fundamental é: um bom plano de seguros de uma empresa pode minimizar prejuízos de 98% destes fatos inesperados. Os outros 2% são ações que dependem do pessoal de Brasília e, para esses eventos, só nos cabe torcer pelo melhor.

(*) - É sócio-diretor da protect Soluções, microfranquia de operação home based especializada na saúde financeira de pequenas e médias empresas.

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171