ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Smartphones são os presentes mais desejados pelas mães

Entre os presentes mais desejados pelas mães estão os smartphones (29%).

O Dia das Mães de 2016 deverá ser repleto de smartphones e artigos de moda, segundo pesquisa do Mercado Livre aplicada pela empresa de pesquisas NetQuest com 9.395 usuários de internet

Entre os presentes mais desejados estão os smartphones (29%), artigos de moda (20%), produtos de saúde e beleza (11%), bijuterias, joias ou relógios (10%) e viagens (10%). Em 2015, 29% também queriam ganhar celulares de última geração. No ano passado, os outros produtos mais desejados eram o tablet (26%) ou computador (21%), que não apareceram entre os presentes mais desejados este ano.
Já os filhos, ao responderem qual presente planejam dar às mães, optaram por calçados roupas e bolsas (27%); smartphone (18%); saúde e beleza (16%) e bijuteria, jóia ou relógio (12%). Em 2015, os filhos planejaram presentear as mães com artigos de moda (22%) e cosméticos (18%). Smartphones apareceram como terceira opção (17%), seguidos por flores (14,5%). Segundo a pesquisa, 39% dos filhos disseram que iam presentear também as avós na data. Em 2015, este número era de 69%.
Desde 2012, as mães apontam smartphones como os presentes mais desejados na data, com exceção da pesquisa realizada em 2014, quando o presente mais desejado era da categoria de roupas e acessórios de moda. Apesar de apontarem o que desejam ganhar, 74% das mães preferem ser surpreendidas pelos filhos na hora de receber o presente. Em 2015, este número era de 65%. Neste ano, a comemoração do Dia das Mães será mais caseira: apenas 13% viajarão com a família - em 2015 este número era de 25%. Almoço ou jantar com a família será a opção de 41% das mães. Essa era a opção de 38% em 2015.

Varejo paulista teve queda de 8,1% em fevereiro

O comércio de materiais de construção foi um dos setores que tiveram maior queda entre os analisados.

O varejo ampliado do Estado de São Paulo sofreu uma queda de 8,1% no volume de vendas em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Já o faturamento nominal aumentou 0,8%. No varejo restrito - que não inclui automóveis e material de construção - as vendas recuaram 9,5% e o faturamento cresceu 2,1%, na mesma base de comparação.
“O desempenho do comércio paulista segue sinalizando o aprofundamento da queda do volume de vendas pelo menos até o primeiro semestre. A contínua piora das condições financeiras e a maior insegurança no emprego continuam a manter a confiança do consumidor em mínimas históricas, reduzindo sua disposição para comprar”, comenta Alencar Burti, presidente da Associação Comerciais de São Paulo. Ele lembra que as quedas são mais acentuadas em São Paulo, pois o estado é mais afetado pela crise do setor industrial. E ressalta que, caso haja um novo governo, é preciso estimular a recuperação da confiança para que o desempenho do comércio possa melhorar.
Frente a fevereiro do ano passado, todos os setores econômicos do varejo ampliado registraram quedas no volume de vendas, com destaque para lojas de material de construção (-13,5%), concessionárias de veículos (-13,1%), lojas de departamento/eletrodomésticos/eletroeletrônicos (-12,8%) e lojas de móveis e decorações (-12,6%). Estes são segmentos que comercializam artigos de maior valor, cuja compra, em geral, é mais dependente da disponibilidade e condições do crédito. Já em relação ao faturamento nominal, três segmentos apresentaram alta na variação anual: supermercados (6,2%), farmácias/perfumarias (6%) e autopeças/acessórios (4,7%). Lojas de materiais de construção tiveram a maior retração no faturamento (5,7%), na mesma base de comparação.

Aluguel com aniversário em maio subirá 10,63%

O aluguel residencial em andamento com aniversário em abril e correção pelo IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), da FGV (Fundação Getúlio Vargas), será atualizado em 10,63%. O IGP-M é um dos principais indicadores para reajustes contratuais por ser o primeiro a ser divulgado, ainda dentro do mês de referência. A divulgação de variação mensal de 0,33% neste mês fecha o comportamento dos preços no período compreendido entre maio de 2015 e abril deste ano.
Para facilitar o cálculo do novo aluguel, o Secovi-SP (Sindicato da Habitação) informa o fator de atualização, que neste mês será de 1,1063. Assim, para atualizar um aluguel de R$ 1.600,00, em vigor até abril de 2016, multiplica-se R$ 1.600,00 por 1,1063, resultando em R$ 1.770,00, valor do aluguel de maio, a ser pago no final do mês de maio ou início de junho.

 
Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171